É grave e instável o estado de saúde de mulher que perdeu marido e filha em desabamento

A sobrevivente do desabamento de um prédio em Rio das Pedras, Maria Quiara Abreu, de 26 anos, continua internada no CTI do Hospital Municipal Miguel Couto, no Leblon, e apresenta quadro de saúde grave e instável nesta sexta-feira. Ela está sedada desde esta quinta. A informação foi repassada pela Secretaria Municipal de Saúde no começo da tarde. Maria Quiara ainda não sabe que Nathan Gomes, de 30 anos, e a pequena Maitê, de 2 anos, seu marido e filha, foram encontrados mortos nos escombros.


Devido ao seus estado de saúde fragilizado, a família da mulher ainda não sabe como vai contar a notícia para ela. “Nossa maior preocupação é quando ela acordar e saber que os dois faleceram. Eu espero muito que ela não saiba. Que ela tenha esquecido do que aconteceu. A filha era tudo para ela”, lamentou Jonas Alves, primo de Quiara.

Todas as vítimas do desabamento eram parentes diretos de Nathan. Tatiana Souza e Jonas Rodrigues, irmã e cunhado de Nathan, tiveram alta ainda na quinta-feira (3). Já Nathaniele Gomes, irmã dele, segue internada no Hospital Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca. De acordo com a SMS, o estado de saúde dela é estável. 

Maria Quiara foi encontrada viva pelas equipes de bombeiros após ficar mais de seis horas soterrada. O desabamento do imóvel ocorreu por volta das 3h20 desta quinta-feira (3). No prédio, moravam cerca de dez pessoas da mesma família. Além de Maria Quiara, outros três familiares foram resgatados do prédio, todos com ferimentos leves. 

Familiares chegaram a enfrentar dificuldades para enterrar os corpos de Nathan e Maitê. Por conta do acidente, os documentos ficaram perdidos em meio aos blocos de concretos e tijolos. No entanto, no começo da tarde, a família já havia conseguido os documentos necessários para o sepultamento. A família quer que pai e filha sejam velados juntos e sejam enterrados no mesmo local.

O imóvel que desabou foi construído de pelo pai de Nathan, Genivan Gomes Macedo, na década de 1990. Em depoimento,  ele disse à polícia que naquela ocasião tinha apenas um “barraco de madeira” nos outros terrenos. Também contou que fez construção aos poucos, conforme ia conseguindo pagar pela obra, e “que, ao final, o prédio ficou com o piso térreo e mais 4 andares”. Pedreiros diferentes realizaram as obras. Genivan disse também que “nunca foi feita uma planta do imóvel” ou contratou profissionais especializados.No térreo, havia uma lan house, administrada pelo filho Nathan e frequentada pelas crianças da região. No primeiro andar, Nathan morava com a esposa Quiara e a filha Maitê.

O segundo andar não era habitado. No terceiro andar, a irmã de Nathan, Nathaniela Souza Gomes, morava com o marido. No quarto, Antônia, ex-esposa de Genivan e mãe de Nathan, morava com Tatiana, filha de um outro relacionamento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: