Direção da Escola Cívico-Militar Carioca é exonerada após sindicato denunciar ‘doutrinação’ com frase semelhante à usada por Bolsonaro

Os alunos no pátio da escola

A Secretaria municipal de Educação do Rio exonerou, nesta terça-feira, a equipe gestora da Escola Cívico-Militar Carioca General Abreu, no Rocha, na Zona Norte, por “desrespeito ao protocolo sanitário e por conduta incompatível com o ambiente escolar”. A medida foi tomada após o Sindicato estadual dos Profissionais de Educação (Sepe) acionar a pasta depois de receber vídeo e fotos de alunos aglomerados no pátio, durante a formatura, e ouvindo um discurso que, segundo o Sepe, foi de doutrinação, com o uso da frase “Brasil acima de tudo, abaixo de Deus” semelhante à usada pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) “Brasil acima de tudo, Deus acima de todos”.

O Sepe afirmou estar acionando também o Ministério Público Estadual (MPE) e a Comissão de Educação da Câmara de Vereadores. Para o sindicato, além da falta de adoção de medidas protetivas contra a Covid-19, o que ocorreu “se configura claramente numa atitude contra os princípios educacionais (…) deixando claro também que os estudantes da escola seriam privilegiados em relação aos alunos da rede regular (‘Nós somos nós. E o resto é o resto!’)”.

Além do acionamento do MPE, da Comissão de Educação da Câmara e da interpelação das autoridades municipais, o Sepe informou que também está estudando as medidas jurídicas cabíveis para o caso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: