Deputados Estaduais RJ 2019-2022

Adriana Balthazar
Adriana Balthazar é formada em Direito pela PUC RJ, empreendedora na economia criativa e ativista política. 
É formada em liderança política pela Rede de Ação Política pela Sustentabilidade (RAPS), com cursos sobre administração pública, governança e políticas públicas. 
Nas eleições de 2018, foi a mulher mais votada do partido Novo no estado do Rio de Janeiro, com 17.758 votos.
 
Em paralelo aos seus projetos profissionais, a empresária sempre buscou participar de iniciativas de cunho social: entre elas, o trabalho com crianças na escola Maria de Nazaré, na Rocinha e com jovens na Casa Geração Vidigal. Adriana também integrou o Conselho das Mulheres Empresárias e o Conselho de Segurança Pública, Transparência e Cidadania da Associação Comercial do Rio de Janeiro, além de colaborar com o núcleo de Políticas Públicas do Projeto Mulheres do Brasil. Atualmente tem a própria consultoria de desenvolvimento de produto e negócios de impacto social e dá palestras sobre cidadania e mobilização social.
Alana Passos

Alana de Oliveira Passos de Souza, 32 anos, nascida em Queimados, na Baixada Fluminense, eleita com mais de 106 mil votos para o seu primeiro cargo eletivo, na legislatura 2019-2023. Conhecida como Alana Passos, serviu ao Exército brasileiro por 12 anos, é sargento paraquedista em reforma remunerada. A mulher mais votada da atual legislatura da Alerj, conquistando 106.253 votos.

Alexandre Freitas

Advogado, Alexandre Freitas tem 37 anos, é casado e pai de uma filha. Apesar de ter nascido em Brasília, se vê como carioca e, principalmente, como tijucano.

Além de estar em seu primeiro mandato como deputado estadual, é também suplente do vereador Leandro Lyra (NOVO).

Sua vida pública se iniciou ao conhecer o NOVO, atuou como voluntário para a criação do partido, filiando-se já no ano de seu registro (2015). Descobriu a vocação para política ao disputar as eleições de 2016 e alcançar, mesmo com poucos recursos e planejamento, a suplência de vereador.

Liberal convicto, Freitas também já foi empreendedor na cidade do Rio e investidor, o que o aproxima de suas principais bandeiras de atuação na vida pública. Atuou também como voluntário na Comissão de Direitos Humanos da OAB/RJ e como membro do Grupo de Combate à Intolerância Religiosa do Estado do Rio, sempre sonhando com um Brasil melhor, por meio de um estado enxuto, com mais segurança para viver e liberdade para empreender. Um Estado que atrapalhe menos a vida do cidadão comum.

Tendo sido eleito, em 2018, com 20.234 votos (distribuídos por 90 municípios do RJ), confirmou o potencial que tinha demonstrado quando recebeu a confiança de 2.886 cidadãos cariocas nas eleições de 2016.

Durante essas campanhas, teve a oportunidade de conhecer as mais distintas realidades do nosso Estado. Desde então, e a cada dia mais, sente-se convencido e movido pela oportunidade de poder representar as mais diferentes parcelas da população fluminense.

Alexandre Knoploch

Alexandre Gomes Knoploch dos Santos, atuou como empresário no ramo de Tecnologia e Segurança da Informação. Idealizador da Associação Brasileira de Segurança da Informação e Defesa Cibernética, também presidiu a Associação de Moradores e Empresas da Grande Tijuca-AMOTI.

Nesses dois momentos de sua vida, Knoploch já demonstrava um grande compromisso com a sociedade, defendendo leis de proteção à informação dos cidadãos brasileiros e contra a pedofilia na internet, assim com atuando junto ao poder público e à iniciativa privada em busca de mais segurança para a comunidade tijucana.

O parlamentar do PSL/RJ foi o quarto deputado mais votado no estado do Rio de Janeiro e tem trabalhado na Alerj com pautas voltadas para o fortalecimento de políticas de segurança pública, assim como pela valorização de seus agentes.

A retomada do desenvolvimento econômico também é uma das principais bandeiras do mandato, que conta com vasta produção legislativa voltada para a geração de emprego e renda e atração de novos investidores.

Com perfil dinâmico, o deputado é um dos mais atuantes do Parlamento fluminense,participando como membro de seis comissões, acumulando a presidência da Comissão Especial de Modernização Tecnológica da ALERJ e da Frente Parlamentar de Internacionalização do Estado do Rio de Janeiro, além da vice-presidência das Comissões de Transporte e de Cultura.

 

Anderson Alexandre

Wanderson Gimenes Alexandre, popularmente conhecido como Anderson Alexandre, nasceu na cidade do Rio de Janeiro, em 21 de março de 1973. Casado, pai de 4 filhos e católico.

Empreendedor por natureza, fundou o Grupo Alexandre, do qual hoje é conselheiro. O Grupo Alexandre concentra suas atividades no setor farmacêutico, com 17 unidades das Drogarias Alexandre em 10 municípios da Região dos Lagos e conta ainda com um supermercado.

Entrou na vida pública em 2004, quando foi eleito vereador pelo município de Silva Jardim. Em 2012 foi eleito prefeito da cidade. Com uma gestão baseada na eficiência e racionalidade no uso dos recursos públicos, Anderson Alexandre realizou uma gestão transparente e com grandes resultados na melhoria dos índices de saúde, educação, transporte público, previdência, turismo, emprego e renda. Por tais avanços, foi reeleito prefeito da cidade de Silva Jardim em 2016.

Durante seu período como prefeito, Anderson Alexandre foi se envolvendo cada vez mais com as causas do estado do Rio de Janeiro. Em cada visita a outros municípios, cada audiência com órgãos do governo do Estado, cada dia em Brasília em busca de melhores recursos para sua cidade e cidades vizinhas, Anderson Alexandre foi percebendo que tinha um chamado maior pela frente.

Foi com esse espírito de fazer mais pela população do Rio de Janeiro, que em 02 de abril de 2018, após 5 anos e 3 meses à frente da Prefeitura de Silva Jardim, renunciou ao cargo de Prefeito para concorrer a deputado estadual, sendo eleito com 25.384 votos.

Anderson Moraes

Anderson Alexandre: o Homem, o Empresário, o Político

Wanderson Gimenes Alexandre, popularmente conhecido como Anderson Alexandre, nasceu na cidade do Rio de Janeiro, em 21 de março de 1973. Casado, pai de 4 filhos e católico.

Empreendedor por natureza, fundou o Grupo Alexandre, do qual hoje é conselheiro. O Grupo Alexandre concentra suas atividades no setor farmacêutico, com 17 unidades das Drogarias Alexandre em 10 municípios da Região dos Lagos e conta ainda com um supermercado.

Anderson Alexandre sempre foi muito sensível as causas sociais, sempre se envolveu e dedicou parte da sua vida a construir uma sociedade mais justa e igualitária. Anderson Alexandre sempre diz que sua maior vocação, não é ser empreendedor, e sim “gostar de gente”. Foi desse sentimento latente que o chamado a vida pública emergiu.

Entrou na vida pública em 2004, quando foi eleito vereador pelo município de Silva Jardim. Em 2012 foi eleito prefeito da cidade. Com uma gestão baseada na eficiência e racionalidade no uso dos recursos públicos, Anderson Alexandre realizou uma gestão transparente e com grandes resultados na melhoria dos índices de saúde, educação, transporte público, previdência, turismo, emprego e renda. Por tais avanços, foi reeleito prefeito da cidade de Silva Jardim em 2016.

André Ceciliano

André Ceciliano tem 50 anos, mora na Baixada Fluminense desde que nasceu. Foi duas vezes prefeito de Paracambi, e está no quarto mandato de deputado estadual. Na última eleição, em outubro de 2018, foi reeleito após receber 46.893 votos da população do estado do Rio de Janeiro, que confiou em seu trabalho.

Desde julho de 2017 vinha presidindo interinamente a Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) e em 2 de fevereiro de 2019 foi eleito presidente com 49 votos dos colegas parlamentares. No cargo, vai continuar conduzindo os trabalhos legislativos de forma transparente e priorizando o diálogo com todos os deputados e os cidadãos fluminenses.

Ceciliano acredita que a educação transforma a vida das pessoas. Seu maior orgulho como prefeito foi instalar a Fábrica do Conhecimento no prédio abandonado da fábrica de tecidos Brasil Industrial, um polo educacional onde hoje estudam 10 mil alunos em 12 cursos superiores, 7 de pós-graduação e duas escolas técnicas.

Em toda a sua trajetória, sempre buscou ouvir as pessoas, que são os verdadeiros autores das mais de 100 leis que já conseguiu aprovar e dos mais de 300 projetos apresentados na Alerj. A lei do ICMS de incentivo à Cultura; a que garante a reserva de vagas para baixa renda em concursos públicos; a que amplia o passe livre a estudantes das redes municipal e federal e a que protege os consumidores nas compras via Internet são exemplos disso.




Andre Correa

André Corrêa nasceu em 2 de janeiro de 1964. É casado com a médica Morgana e tem duas filhas, Clara e Vitória.

Hoje filiado ao Democratas (DEM), iniciou sua carreira política em 1992, como vereador pelo município de Valença, no Sul do Estado, e chegou ao quinto mandato como deputado estadual em 2014. Dentre os mais de 150 projetos de lei apresentados destacam-se a Emenda Constitucional nº 34/2005, que proibiu a nomeação de parentes - nepotismo no Estado, bem como o projeto da Lei da Transparência, que encapado pelo governo. Presidiu ainda a Comissão de Economia, Indústria e Comércio da Alerj, as Frentes Parlamentares de Micro e Pequena Empresa e a de Apoio à Tecnologia de Informação, além de ter sido um dos responsáveis pela abertura da CPI das Milícias. Foi também Secretário de Estado do Ambiente em duas ocasiões, de 1999 a 2002 e de 2015 a 2016, bem como presidente do Comitê para Integração da Bacia Hidrográfica do Rio Paraíba do Sul (Ceivap), eleito para o biênio 2015/2017.

Oficial de Marinha da Reserva, André Corrêa foi aluno da Escola Naval e atuou como chefe de divisão na Marinha do Brasil. Cursou Administração de Empresas na PUC/RJ e concluiu Administração financeira na mesma instituição. É também mestre em Administração Pública pela Fundação Getúlio Vargas - FGV/RJ.

Exerceu os cargos de gerente de Relações Externas e Desenvolvimento do Grupo Brascan, gerente de Políticas Públicas do Sebrae/RJ e integrou o Conselho Empresarial do Meio Ambiente da Associação Comercial do Rio de Janeiro.

Durante sua primeira passagem pela Secretaria de Ambiente, conseguiu superar o acidente do emissário submarino de Ipanema, recuperando 17 praias da Zona Sul e Barra da Tijuca. Também pode contribuir para revitalização dos Parques Estaduais do Desengano, na região Centro-Norte Fluminense, e da Pedra Branca, na Zona Oeste do Rio, além de criar o Parque Estadual da Serra da Concórdia, no Sul-Fluminense.

Em 2015, iniciou sua segunda passagem pela pasta diante do pior registro de chuvas do Estado. Durante a Crise Hídrica, implantou medidas para aumentar a vazão dos reservatórios e conter o volume de água, gerando uma economia de cerca de dois trilhões de litros d'água, que garantiu o abastecimento da população durante e após as Olimpíadas Rio 2016.

Também como Secretário, esteve à frente das ações que conseguiram conter e retirar o lixo flutuante da Baía de Guanabara ao longo dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos. Neste período, conseguiu apoiar a iniciativa que ofereceu a oportunidade a 240 catadores, organizados em rede solidária, de atuar na coleta seletiva do lixo gerado em todo o evento.

Participou ainda da implantação do projeto de recuperação florestal e preservação de mananciais Água do Rio das Flores, lançado na Bacia do Rio das Flores, região do Médio-Paraíba, e da criação dos Refúgios Estaduais da Vida Silvestre do Médio-Paraíba e da Lagoa Turfeira, além da concepção dos Monumentos Naturais da Serra da Beleza e da Serra dos Mascates, no Sul do Estado.

Àtila Nunes

É carioca, advogado, jornalista, radialista e publicitário. Nasceu num lar de família espírita, sendo sua avó dirigente de um Casa umbandista.

Desde o início da sua vida pública, sempre lutou pela defesa da liberdade religiosa e do consumidor.

Como deputado, tem centenas de proposições aprovadas, entre elas, a que dispõe sobre a criação da Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (DECRADI). É o parlamentar com a maior produção legislativa na Assembleia do Rio. Criou a primeira Comissão de Defesa do Consumidor do Brasil, a da Alerj, e ajudou a elaborar o Código de Defesa do Consumidor. Já exerceu a presidência e foi membro de quase todas as Comissões Permanentes da Assembleia Legislativa do Rio.

Na Administração Pública, foi secretário estadual de Trabalho e Habitação, presidente do Riocentro e da Comissão Municipal de Desenvolvimento Social da prefeitura do Rio.

Como jornalista, já apresentou - e apresenta - programas de rádio, televisão e foi colunista em jornais de grande circulação. Desde 2009, apresenta de segunda à sexta, de 10h ao meio dia, o Programa Reclamar Adianta, transmitido pela Rádio Bandeirantes.

Bebeto

Nome completo: Jose Roberto Gama de Oliveira
Data de nascimento: 16/02/1964
Origem: Salvador/ BA
Mandato: 2º
Domicílio eleitoral: Rio de Janeiro
Votação nas últimas eleições: 28.328
Formação: Atleta profissional e técnico em desportos
Área de atuação: Esportes, Educação e Terceira Idade
Participação em comissões: segundo suplente da Mesa Diretora

Site: http://www.bebetotetra.com.br/
Twitter: @bebetotetra94

Endereço para contato: Rua Dom Manuel, s/n° - Centro
CEP: 20010-090
Gabinete Número: 509
Telefone: 2588 1264


Brazão

Manoel Inacio Brazão,  chega à Alerj como uma das alternativas de renovação que a população tanto esperava. Candidato pela primeira vez em 2018, foi eleito com 26.846 votos pelo Partido da República (PR), atual Partido Liberal. Desde, então, tem honrado e valorizado cada voto, atuando não só na Assembleia Legislativa, mas indo, principalmente ao encontro da população, ouvindo as pessoas e conhecendo as demandas dos 92 municípios que compõem o Estado do Rio de Janeiro.

Brazão, que está em seu primeiro mandato como deputado estadual, deixa claro de que estar perto do povo é a melhor maneira de descrever sua atuação parlamentar. Sua dedicação e ações de destaque o capacitaram a ser escolhido como líder do PL na Alerj.

Nascido e criado em Jacarepaguá, o empresário, tem uma trajetória de aproximadamente 25 anos dedicados a projetos sociais. Agora, como deputado estadual, tem a oportunidade de fazer muito mais pelas diferentes parcelas da população fluminense, seja apresentando ou votando pela aprovação de projetos de lei que possam trazem uma melhor qualidade de vida para as pessoas. 

O compromisso com a população do Rio tem sido uma de suas principais bases de trabalho, por isso, não hesita em defender e apoiar iniciativas que colaborem por melhorias nas áreas da saúde, educação, acessibilidade, segurança pública, inclusão social, empreendedorismo, essenciais para o desenvolvimento de um estado. 

Carlos Macedo

Carlos Macedo é deputado estadual pelo Partido Republicano Brasileiro (PRB). Reeleito em 2018 com 53.397 votos, é técnico em contabilidade, jornalista, pós-graduado em Comunicação e Política e escritor. Nascido em São João de Meriti, na Baixada Fluminense, é casado, pai de dois filhos e avô.

Na Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), é Líder da bancada do PRB, segundo vice-líder de governo e presidente da Comissão de Assuntos Municipais e de Desenvolvimento Regional.

Sua atuação parlamentar é voltada para projetos na área de educação, saúde, sustentabilidade e fomento ao agronegócio no Estado do Rio. É autor de leis e projetos importantes, como a Lei 8.376/19, que obriga instalações esportivas, com alojamento de atletas, a terem brigadistas de incêndio, laudo de vistoria e aprovação do Corpo de Bombeiros, assim como da Prefeitura.

Também é de sua autoria a Lei 8.244/18, que obriga o Poder Executivo estadual a comprar, majoritariamente, para as instituições do estado, insumos produzidos pelos produtores rurais do Rio de Janeiro. Tal iniciativa estima beneficiar mais de 10 mil famílias de produtores rurais, gerar emprego e renda, além de contribuir significativamente para a recuperação da economia do estado.

Entre outras ações de seu mandato, estão as leis que implementam a Semana de Incentivo ao Disque-Denúncia; a criação do Programa de Prevenção e Conscientização do Assédio Moral e Crimes na Internet; e a que obriga as escolas a estamparem avisos sobre vacinação nas cadernetas dos alunos.

 

Carlos Minc

Em seu oitavo mandato de deputado estadual, Carlos Minc (PSB/RJ) é recordista de aprovação de leis no Rio de Janeiro: 168 até agora. Defensor do socialismo libertário, luta por mais qualidade de vida e pela preservação ambiental, pelos direitos de cidadania, das mulheres, dos negros, dos homossexuais – combatendo o machismo, o racismo, a homofobia, a intolerância religiosa.

Minc tem ação parlamentar voltada para outros temas, como segurança pública, saúde no trabalho, ética na política e fiscalização do orçamento estadual e de sua execução. Minc é defensor dos pescadores artesanais, catadores de resíduos recicláveis, rádios comunitárias, da saúde do trabalhador, de políticas democráticas de drogas e humanização da saúde mental.

De janeiro de 2007 a maio de 2008, Minc foi secretário de Estado do Ambiente do Rio de Janeiro. De maio de 2008 a março de 2010, foi ministro do Meio Ambiente (MMA). Reeleito deputado em 2010, Minc voltou a exercer o cargo de secretário do Ambiente, de janeiro de 2011 a fevereiro de 2014.

À frente do Ministério do Meio Ambiente, Minc criou parques nacionais e reduziu à metade o desmatamento da Amazônia; um feito histórico. E fez com que o Brasil passasse a contar com uma política e um fundo nacional de clima, com metas de redução das emissões de gases-estufa.

 
Celia Jordão

Célia Jordão é advogada, servidora pública há 25 anos e foi secretária de Desenvolvimento Social e Promoção da Cidadania em Angra dos Reis, de 2001 a 2009 e de 2017 a 2020. À frente da secretaria, desenvolveu vários projetos sociais, entre eles o “Pertinho de você”, que levou atividades sociais e serviços a diversos bairros da cidade.

Implantou oito CRAS, CREAS, nova Casa Abrigo da Criança e do Adolescente, Lei de Benefícios Eventuais, Conselho Municipal do Idoso, Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Conselho de Segurança Alimentar, Fundo do Idoso, entre outros.

Na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, Célia Jordão preside a Comissão Especial de Indústria Naval, de Offshore e de Petróleo e Gás e é membro titular da Comissão Permanente de Turismo. Como parlamentar, atua no fomento a políticas públicas voltadas ao desenvolvimento social e econômico e geração de emprego e renda.

Trabalha pela retomada da indústria naval e para promover o setor do turismo não só na região da Costa Verde como em todo o Rio de Janeiro. 

O interior do estado tem atenção especial de Célia Jordão. Com a abertura de escritórios regionais em Angra, Miracema e Volta Redonda, a parlamentar se mantém perto das necessidades da população nas regiões da Costa Verde, Médio Paraíba-Sul Fluminense e Noroeste-Norte Fluminense. “Vamos ouvir essas vozes que tanto precisam de atenção. ”Costumo dizer que a organização federativa brasileira pode ser comparada ao corpo humano. A União é a pele que reveste, os Estados são os órgãos desse corpo e os Municípios são o sangue que corre nas veias, dando vida a tudo que acontece. Eu vim do interior e tenho esse forte desejo de trabalhar pelo progresso dessas cidades que precisam tanto de voz no Parlamento".

Charlles Batista

Charlles Batista iniciou em dezembro de 2020 o seu primeiro mandato na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro pelo partido do PSL.

A defesa das bandeiras do presidente Jair Bolsonaro, especialmente segurança pública, valorização da família e conservadorismo, são as principais pautas de atuação do deputado.

Apesar de novato na Alerj, tem experiência no Legislativo. Foi eleito vereador em São João de Meriti em 2016.

A vocação para servir à sociedade fez Charlles Batista estudar na Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR); Academia da Força Aérea (AFA); até assumir função de servidor público através da Polícia Rodoviária Federal.

Nascido e criado em São João de Meriti, na Baixada Fluminense, Charlles Batista é cristão, casado e pai de duas filhas.

Chico Machado
Francisco Alves Machado Neto, nasceu em 10 de dezembro de 1975, em Macaé, interior do Estado do Rio. É o filho mais velho do produtor rural Ivair Machado e da professora Maria Solange Machado, tem dois irmãos, Mariana e Filipe. É casado com Linandra Tavares, com quem tem duas filhas, Paolla e Anna Francisca.
 
Chico é produtor rural e formado em Gestão Pública. Iniciou-se na política local aos 8 anos de idade, quando frequentava as sessões da Câmara Municipal. O prefeito da época, era o Sr. Alcides Ramos, ao qual nutre até hoje grande respeito e admiração.
 
Em 1996, candidatou-se a vereador e foi eleito aos vinte anos o mais novo vereador da história de Macaé na época. Na sua vida pública, ocupou cargos na administração pública como secretário municipal e presidente de autarquia. Em 2012, Chico Machado concorrendo ao seu quinto mandato foi eleito o vereador mais votado da cidade com 3.939 votos.
 
Na Câmara, elaborou proposições de apoio às atividades sociais promovidas por organizações não governamentais (ONGs); de fomento à preservação ambiental e à memória macaense; e de promoção da segurança, lazer e saúde - esta última com ênfase na implantação da política municipal de prevenção e combate à obesidade, com foco principal no universo infantil e na obesidade mórbida. Sempre esteve entre os vereadores mais atuantes do município e viabilizou importantes conquistas para o município com projetos de Lei e indicações que auxiliaram no desenvolvimento de Macaé.
 
Em 2016, candidatou-se a prefeito do munícipio ficando em segundo lugar com 27.193 votos. Chico Machado elegeu-se deputado estadual do Rio de Janeiro, nas eleições de 2018, com 30.067 votos.
Chiquinho da Mangueira

Francisco Manoel de Carvalho, Chiquinho da Mangueira, é Professor de Educação Física formado pela Universidade Gama Filho. Eleito em 2014 para o 4º (quarto), mandato de Deputado Estadual.
Vice-líder do PODEMOS na ALERJ, é o Corregedor Parlamentar, Presidente da Comissão de Esporte e Lazer, Vice Presidente da Comissão de Constituição e Justiça - CCJ e membro efetivo da Comissão de Tributação, Controle da Arrecadação Estadual e de Fiscalização dos Tributos Estaduais.

Chiquinho da Mangueira nasceu e foi criado no bairro de Vila Isabel. Iniciou ainda jovem sua trajetória profissional como técnico de atletismo e handebol obtendo resultados expressivos em competições estaduais e nacionais. Mas foi na Vila Olímpica da Mangueira, que seu sonho de ocupar o tempo ocioso dos jovens que perambulavam pelas ruas e vielas da comunidade da Mangueira, tornou-se realidade.

Implantou o Projeto Olímpico da Mangueira, inicialmente braçal, em um espaço abandonado da Rede Ferroviária Federal, onde a semente continua até os dias de hoje produzindo bons frutos para o esporte nacional e internacional, credenciando-o como o melhor Programa Social no gênero, em países em desenvolvimento. Entre outros projetos.

Coronel Salema

Coronel reformado da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro, Fernando Salema Garção Ribeiro nasceu em 2 de março 1963. Criado no Morro do São Carlos, no Estácio, é pai de três filhos: Victor e as gêmeas Rafaella e Fernanda.

Deputado estadual eleito pelo Partido Social Liberal (PSL) com 99.459 votos, ele é o vice-presidente da Comissão de Segurança Pública e Assuntos de Polícia da Alerj.

Enquanto na ativa, comandou o 7ºBPM (São Gonçalo), 12ºBPM (Niterói), 35ºBPM (Itaboraí) e o Comando de Policiamento Especializado (CPE) da corporação. Antes, integrou a Coordenadoria Militar do Tribunal de Justiça (TJ).

Principais cursos e estágios realizados:

• CURSO DE FORMAÇÃO DE OFICIAIS: Realizando na Escola de Formação de Oficiais – 1985 a 1987;

• CURSO DE OPERAÇÕES ESPECIAIS: Realizado no Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro – 1991;

• ESTÁGIO DE ABORDAGEM TÁTICA PARA OFICIAIS: Realizado no Centro de Ensino e Recompletamento da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro – 1994;

• CURSO DE APERFEIÇOAMENTO DE OFICIAIS: Realizado na Escola Superior da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro – 1997;

• SEMINÁRIO ARMAS DE FOGO, CONTROLE E COMBATE AO CONTRABANDO: realizado na Secretaria de Segurança Pública do Estado do Rio de Janeiro – 1998;

• CURSO DE CAPACITAÇÃO DE SERVIDORES: Realizado na Escola de Administração Judiciária do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, ministrado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) - 2004;

• CURSO DE INTRODUÇÃO A NBR ISO 9001-2000: Realizado na Escola de Administração Judiciária do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, ministrado pela Fundação
Getúlio Vargas (FGV) – 2004;

• CURSO DE AUDITOR INTERNO: Realizado na Escola de Administração Judiciária do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, ministrado pela MCG QUALIDADE – MANAGEMENT CONSULTING GROUP - 2004;

• COURSE JUDICIARY FORCE PROTECTION – Realizado na U.S. Police Instructor Teams (US PIT), na Cidade de Orlando,Estado da Flórida, Estados Unidos da América - 2008;

• CURSO DE PLANEJAMENTO DE SEGURANÇA EM GRANDES EVENTOS: Realizado no Corpo Nacional de Polícia da Espanha, Cidade de Madri - 2011;

 
 
Dani Monteiro

Aos 27 anos, Dani Monteiro conquistou o posto de mulher mais jovem a ocupar uma vaga de deputada na Alerj. Sob a chancela do PSol, a candidatura da jovem negra, favelada, socialista e feminista, como se autodefine, obteve 27.982 votos. Estudante do curso de Ciências Sociais da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), onde ingressou pelo sistema de cotas e iniciou sua militância política, com o Parlamento.

Entre 2015 e 2016 foi bolsista de projetos de iniciação científica na Uerj, no núcleo Cidades de Pesquisa Urbana. Nascia ali, no movimento estudantil, a militância aguerrida e articulada que se tornaria sua marca. Primeiro, em defesa da educação pública e gratuita de qualidade, e, em decorrência de sua própria trajetória, origem e cor de pele, pelos direitos de jovens, negros, mulheres e pessoas LGBTs.

#UmaSobeEPuxaAOutra

Filiada ao PSol desde 2015, Dani Monteiro encurtou o nome para ampliar seus gritos por igualdade e direitos. No partido, construiu o setorial de favelas do Rio de Janeiro e participou ativamente da coordenação de mobilização da histórica campanha que levou Marcelo Freixo ao segundo turno da disputa pela Prefeitura do Rio em 2016. Em janeiro do ano seguinte, passou a atuar como assessora parlamentar da vereadora Marielle Franco, executada sumariamente em 14 de março de 2018. A candidatura ao Parlamento estadual foi definida antes da tragédia.

Na Assembleia Legislativa do Rio, Dani Monteiro estabeleceu alguns eixos para o seu mandato: juventude, feminismo, segurança pública, negritude, cultura e arte são temas recorrentes e caros à deputada, que conhece bem o território da escassez e da precariedade. Trabalho e educação, segundo ela, são garantias essenciais que devem ser estendidas aos jovens, principalmente aos negros, vítimas potenciais das políticas de segurança pública - e privada - equivocadas e exterminadoras que vêm sendo postas em prática nas favelas e periferias do estado.

 

Danniel Librelon

É um dos 4 filhos de Silvino Dias e Márcia Librelon. Teve o privilégio de nascer em um lar cristão em 17 de maio de 1983 em Montes Claros, interior de Minas Gerais.

Casou-se com Vanessa Briezon em Campo Grande, Mato Grosso do Sul.

Coordenou grandes projetos sociais que alcançaram milhares de jovens que se encontravam sem perspectiva de vida, através de cursos, atividades culturais, sociais e esportivas.

Atuou no Projeto “Anjos da Madrugada", que resgata e auxilia moradores de rua, e no projeto "Os Adotados”, visando a ressocialização das pessoas em situação de rua, inserindo no mercado de trabalho, ao seio familiar e resgatando assim a dignidade.

Com esses trabalhos tem aprendido que somente juntos podemos diminuir esse fosso social.

Chegou nessa primeira legislatura entre os 10 mais votados de todo o Estado do Rio de Janeiro.

Delegado Carlos Augusto

O delegado Carlos Augusto nasceu em 19 de agosto de 1975. Nascido e criado em Nova Iguaçu, passou a residir em Vila Isabel aos 16 anos de idade.

O delegado Carlos Augusto é casado com a também delegada de polícia Gisele de Lima Pereira, com quem tem duas filhas.

Em sua juventude trabalhou como auxiliar de serviços gerais na SR Promoções, vendedor de produtos de limpeza, no cadastramento de linhas telefônicas, em lojas de roupas, na lanchonete da Universidade Gama Filho, na loja Natu Diet (primeiro emprego registrado) e motorista de van por 5 anos.

Cursou a Faculdade de Direito na Universidade Gama Filho, tendo sido prontamente aprovado no exame da OAB.

Ingressou na Polícia Civil no ano de 2002, onde atuou como delegado nas seguintes unidades: DRAE (Delegacia de Repressão a Armas e Explosivos), DRFA (Delegacia de Roubos e Furtos de Automóveis), 10ª DP (Botafogo), 6ª DP (Cidade Nova), 16ª DP (Barra da Tijuca), Departamento Geral de Polícia da Capital, 9ª DP (Catete), DECON (Delegacia do Consumidor), 19ª DP (Tijuca), 15ª DP ( Gávea), 33ª DP ( Realengo), CIAC (Centro Integrado de Apuração Criminal), COINPOL (Corregedoria), DELFAZ (Delegacia Fazendária), DGPE (Departamento Geral de Polícia Especializada, CFAE (Coordenadoria de Armas e Explosivos) e 2º DPA ( Departamento de Polícia de Área).

Lecionou como professor de Direito Penal em universidades e cursos preparatórios para concurso público.

Foi o primeiro delegado de Polícia Civil a ser comentarista televisivo de Segurança Pública (SBT).

No ano de 2007, com menos de 5 anos como delegado de polícia, foi promovido à 1ª Classe, atingindo o ápice na carreira, sendo agraciado, inclusive, com a Medalha Honra, destinada aos policiais que se destacaram no exercício de suas funções, por comportamento irrepreensível e notório desvelo pelos valores éticos nos quais se fundam a autoridade institucional e a respeitabilidade da polícia, de seus agentes e servidores.

No mesmo ano, recebeu a Medalha de Mérito Pedro Ernesto, principal homenagem que o Município do Rio de Janeiro presta a quem mais se destaca na sociedade brasileira ou internacional.

Em 2016 concorreu à Prefeitura de Nova Iguaçu.

Foi eleito deputado estadual em 2018, tendo sido o candidato mais votado do PSD, com 56.969 votos, e o 14º deputado estadual mais votado do Estado.

O delegado Carlos Augusto acredita que fazendo sua parte e atuando de maneira comprometida poderá melhorar o futuro da nossa sociedade, fazendo sempre o seu melhor, independentemente das condições existentes.

 
Dionisio Lins

Endereço para contato: Rua Dom Manoel, S/N Centro
Cep: 20010-090
Gabinete número: T-01
Andar: Térreo
Telefone: +55(21)2588-1200
Fax: +55(21)2588-1586

Dr. Deodalto

Deodalto José Ferreira, mas conhecido por Dr. Deodalto, é médico especialista em Ginecologia e Obstetrícia. É o segundo de cinco irmãos, todos médicos. Dr. Deodalto nasceu no dia 13 de maio de 1967 em Central de Minas, pequeno município de Minas Gerais, onde permaneceu até os 16 anos. Nesta idade, acompanhando os pais, o agropecuarista Laurindo José e a dona de casa Luzia Maria, transferem-se para a cidade de Rondon do Pará, Estado do Pará.

Em 1987, aos 19 anos, determinado a cumprir seu sonho, muda-se com sua irmã mais velha para a cidade de Nova Iguaçu, RJ, com o propósito de cursarem Medicina na Universidade Iguaçu (UNIG).

Anos depois, quando cursava o 8º período (1991), quase viu seu sonho desmoronar com um trágico acidente que acabou tirando precocemente a vida de seu pai. Porém, a garra de sua mãe e a união da família foram mais fortes que a dor. Como um grande exemplo de superação, Deodalto e quatro irmãos conseguem levar adiante o desejo da família: tornarem-se médicos. No ano de falecimento de seu pai (1991) conheceu Márcia Regina, paranaense, estudante de Odontologia na mesma universidade. Casam-se em 13 de julho de 1994. Dessa união, tiveram três filhos: Rafael, Talita e Alice.

Ainda durante o curso, Deodalto atuou como acadêmico em vários hospitais da região: Hospital Iguaçu, Casa de Saúde Nossa Senhora de Fátima e Hospital Geral de Nova Iguaçu (Hospital da Posse). Em 1993, ano de sua formatura, já trabalhava também na Casa de Saúde e Maternidade Belford Roxo, da qual se tornou sócio em 2002.

“Foram tempos difíceis, mas cada desafio que enfrentávamos servia para reforçar nossa vontade e confiança de que seríamos vencedores e realizaríamos os nossos desejos”. (Dr. Deodalto).

Dr. Deodalto iniciou na vida pública em 2012 quando, incentivado por amigos e pacientes, resolveu se candidatar a vereador por Belford Roxo sendo eleito com 2.186 votos. Na eleição seguinte (2014), tendo como bandeira promover saúde pública de qualidade na Baixada Fluminense, seu trabalho é novamente reconhecido, elegendo-se deputado estadual com expressivos 48.496 votos (19.701 somente em Belford Roxo). Novamente, estimulado por correligionários e acreditando na verdadeira mudança para Belford Roxo por meio de gerenciamento participativo e eficaz da administração pública, Dr. Deodalto disputa eleição para prefeito de Belford Roxo em 2016 e vai ao 2º turno. Obteve 88.566 votos (43,01% do eleitorado) ficando em 2º lugar numa disputa contra a máquina municipal e estadual com todas suas estruturas.

“A nossa campanha baseou-se na vontade do povo e foi o começo de uma luta que não termina. Saímos da Eleição 2016 mais que vencedores. Em apena 4 anos, 3 eleições disputadas, saltamos de 2.186 para 88.566 votos, resultados que confirmam a aceitação popular”. (Dr. Deodalto).

Com a votação acima, quatro anos após começar na vida pública, Dr. Deodalto distingue-se como o parlamentar de maior crescimento eleitoral na história política da Baixada Fluminense.

Como Deputado na Assembleia Legislativa do Estado Rio de Janeiro, Dr. Deodalto tem superado grandes desafios: é presidente da Comissão de Prevenção ao Uso de Drogas e Dependentes Químicos em Geral, vice-presidente da Comissão de Saúde, e membro nas seguintes comissões: Comissão de Indicações Legislativas, Comissão de Normas Internas e Proposições Externas, Comissão de Obras, Comissão de Segurança Alimentar, Comissão de Tributação e Controle da Arrecadação Estadual e de Fiscalização dos Tributos Estaduais e Comissão de Transportes; além de participar de forma efetiva em CPIs – Comissões Parlamentares de Inquérito e outras comissões temporárias.

Dr. Deodalto é filiado ao DEM – Democratas desde 2016 e ocupa a Vice-liderança do partido na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro.

 

Eliomar Coelho

Eliomar de Souza Coelho é Engenheiro formado pela Universidade de Brasília (UnB) em 1969. É Deputado Estadual do Estado do Rio de Janeiro (legislatura 2015-2019) pelo Partido Socialismo e Liberdade (PSOL). Em 7 de outubro de 2018, foi reeleito Deputado Estadual com mais do que o dobro da última votação, num total de 34.836 votos. Antes disso, cumpriu sete mandatos como vereador da cidade do Rio de Janeiro. Foi vice-presidente para a América do Sul do Grupo Mundial de Parlamentares para o Habitat, entidade ligada à ONU.

Na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), Eliomar presidiu a CPI dos Transportes da Alerj, em 2018. Com seis meses de duração, o relatório final —com 412 páginas —traz um diagnóstico detalhado sobre o sistema e uma série de recomendações objetivas para os diversos órgãos. O mandato atua de maneira intensa em defesa da Educação Pública, laica e de qualidade. Eliomar ainda preside a Frente Parlamentar em Defesa dos Servidores Públicos do Estado do Rio de Janeiro.

Na atual legislatura, o parlamentar participa das seguintes comissões: Cultura (presidente); Orçamento e Finanças (membro titular); Tributação; Transportes; e Políticas Urbana e Assuntos Fundiários (suplente); CPI da Crise Fiscal e CPI do Rioprevidência (Membro titular nas duas).

Eliomar iniciou sua militância política ainda na faculdade, quando foi Secretário e Presidente do Diretório Acadêmico da Engenharia e Primeiro Vice-Presidente da Federação de Estudantes Universitários da UnB (FEUB).

Em 1979, assumiu como 1º Secretário em chapa eleita para o Sindicato dos Engenheiros no Rio de Janeiro, onde trabalhou pela democratização da entidade e pela valorização da profissão, junto a empresas estatais e privadas. Coordenou também a Comissão de Apoio às Comunidades (COTAC) no Senge, tratando de problemas das comunidades mais carentes da cidade. Na mesma época, fez parte do Conselho Diretor do Clube de Engenharia do Rio de Janeiro.

Desse trabalho, surge naturalmente sua candidatura para vereador em 1985 pelo Partido dos Trabalhadores, do qual foi um dos fundadores. Foi o segundo candidato mais votado na legenda, ficando com a 1ª suplência. Em 1987, tomou posse na Câmara Municipal do Rio de Janeiro.

Em seu primeiro mandato, destacou-se pela defesa da ética na política. Foi para as ruas para denunciar o projeto de lei que pretendia garantir aposentadoria compulsória aos vereadores. Colheu assinaturas da população e convenceu o então prefeito Saturnino Braga a vetar a proposição.

Ainda na década de 1980, foi relator da Comissão de Desenvolvimento Urbano, Uso e Ocupação do Solo, Saneamento Básico e Meio Ambiente, na elaboração da Lei Orgânica do Município. No início dos anos 90, foi relator do Capítulo de Política Urbana do Plano Diretor da Cidade, reconhecido publicamente como uma das legislações mais avançadas do país.

Em 2005 saiu do PT por considerar que o partido havia abandonado os ideais de ética e justiça social, e entrou no PSOL. Foi candidato a vice-governador pela legenda, nas eleições estaduais no Rio de Janeiro em 2006, na chapa de Milton Temer.

Foi por três vezes presidente da Comissão Permanente de Assuntos Urbanos, numa época em que a especulação imobiliária na cidade era menor. Depois, não foi mais eleito presidente por seus colegas, embora seja o que mais conheça a questão urbana no Legislativo Municipal.

Teve atuação parlamentar marcada pela atenta fiscalização da administração municipal. Em 2003, impediu, através de ação popular na Justiça, a construção do Museu Guggenheim na zona portuária da cidade. De acordo com a decisão do tribunal, a Prefeitura não tinha o direito de assinar o contrato para o projeto de US$ 134 milhões com a Fundação Salomon Guggenheim, uma vez que o acordo comprometeria o orçamento por dez anos, muito além do término da gestão do então prefeito Cesar Maia.

Atento ao trato da coisa pública, em 2011, Eliomar devolveu o aumento irregular de salário concedido aos vereadores. O parlamentar também se recusou a receber a regalia de um veículo oficial. A indignação da população sobre a volta da frota legislativa foi tanta que a compra foi então cancelada pela Câmara Municipal.

Durante 15 anos seu mandato produziu o Guia “Rio que Encanta”, com a agenda dos desfiles dos blocos carnavalescos na cidade, além de dicas de especialistas sobre Samba e Choro. O lançamento ocorre sempre em concorridos bailes de pré-carnaval. A iniciativa, que começou ainda na década de 1990, contribuiu para a revitalização do carnaval de rua carioca.

Tem cerca de 100 leis municipais aprovadas especialmente voltadas à Política Urbana, Cultura e Educação Pública.

Eliomar, ainda como vereador, foi autor do pedido de instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito, em junho de 2013, para investigar denúncias de cartelização do sistema de transportes na cidade do Rio Janeiro (cidade) e desvendar o fluxo de arrecadação das empresas de ônibus na cidade, cujos serviços, custos e tarifas não são fiscalizados ou auditados pelo Poder Público.

Desde a licitação de linhas de ônibus no Rio de Janeiro, em 2010, que teve indícios de formação de cartel, Eliomar tentava investigar o assunto. Por influência das manifestações populares de junho de 2013, o parlamentar conseguiu as assinaturas necessárias para implantação da CPI. No entanto, a bancada do prefeito Eduardo Paes, que é majoritária na Câmara Municipal, manejou para ficar com os principais cargos da Comissão, presidência e relatoria, e impedir a realização de uma investigação séria. Eliomar, então, decidiu renunciar para não legitimar a farsa que se pretendia instalar.

Em protesto, a população encheu as galerias com palavras de ordem e cartazes, exigindo uma investigação em profundidade. O caso foi parar na Justiça e a CPI foi suspensa porque sua composição não respeitou a proporcionalidade das bancadas partidárias da Câmara Municipal, pois tinha quatro membros de partidos da situação e apenas um da oposição. O episódio alcançou repercussão nacional.





Elton Cristo

Elton Cristo, 38 anos, é natural do bairro de Austin, Nova Iguaçu e atualmente é filiado ao Patriotas. Empresário do setor alimentício, é conhecido como Elton do Amendoim. Em 2020 foi presidente da Empresa Municipal de Limpeza Urbana de Nova Iguaçu (Emlurb). Sua base eleitoral é sobretudo os municípios de Queimados e Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. Nas eleições de 2018 obteve 12.778 votos para deputado estadual, o que o creditou a ser segundo suplente do PRP. Este será seu primeiro mandato na Alerj, na vaga de Renato Cozzolino, que assumiu a prefeitura de Magé. 

Enfermeira Rejane

Nome completo: Rejane de Almeida

Data de nascimento: 24/08/1963

Origem: Rio de Janeiro

Mandato: 1º

Domicílio eleitoral: Rio de Janeiro

Votação nas últimas eleições: 21.033

Formação: Enfermagem

Área de atuação: Enfermagem, Saúde

Participação em comissões:

Site: www.enfermeirarejane.com.br

Twitter: @Enf_rejane

Endereço para contato: Rua Dom Manuel, s/n° - Centro
CEP: 20010-090
Gabinete Número: 409
Telefone: 2588 1310

Informações complementares:

Desde jovem, Rejane de Almeida é engajada nas lutas da categoria. De 1982 a 1986, período em que estudou na Escola de Enfermagem Ana Néri, na UFRJ, participou da organização do curso, onde atuou em defesa da universidade pública, gratuita e de qualidade.

Integrou o sindicato da classe desde o início da vida profissional e passou a dedicar-se, juntamente com seu trabalho como enfermeira, às atividades de luta pelo SUS e pela dignidade dos profissionais de saúde.

Em 2008, foi nomeada presidente do Coren, Conselho Regional de Enfermagem, numa intervenção federal para moralizar a autarquia. Foi eleita, em fevereiro de 2011, para o mandato de Deputada Estadual.

Eurico Junior

Eurico Júnior nasceu no Hospital Eufrásia Teixeira Leite, em Vassouras, no Centro-Sul fluminense, e foi criado em Paty do Alferes - até então, 2º Distrito do município de Vassouras -, emancipado há 33 anos. Formado em Educação Física pela Universidade Gama Filho, no Rio de Janeiro, foi professor de colégios estaduais da região onde nasceu e mora até hoje.
Sempre engajado em trabalhos comunitários nos municípios do Centro-Sul fluminense, Eurico Júnior participou da fundação e desenvolvimento de diversas instituições que, desde os primórdios, lutaram pela melhoria da qualidade de vida da população dos municípios que a integram. Foi presidente da Associação dos Moradores e Amigos do Clube Campestre, membro da União dos Dirigentes Municipais de Educação (UNDIME) e fundador do Rotary Club de Paty do Alferes, além de membro da diretoria da Associação dos Municípios do Sul Fluminense.

Com o dom natural para a política, herdado da família (teve o tio Edmundo Peralta Bernardes eleito prefeito de Vassouras e outro tio, Manduquinha Bernardes, deputado estadual), Eurico Júnior tem uma longa trajetória na vida pública, iniciada na década de 1980 quando foi eleito vereador de Vassouras, pelo PDS, no período de 1983 a 1988. Em seguida, elegeu-se prefeito de Paty do Alferes, por dois mandatos (1989 a 1992 e 1997 a 2000), pelo PMDB e, mais tarde, prefeito de Vassouras (2005 a 2008), pelo PV, além de ter sido eleito deputado federal, entre 2013 e 2015, pelo PV.

Durante essa longa caminhada, o deputado realizou diversas ações, obras e serviços que, até hoje, beneficiam os moradores dos municípios, que incluem os da região do Vale do Café. Criou a Festa do Tomate, nacionalmente conhecida (o evento já atraiu para Paty do Alferes mais de 40 mil turistas por dia no feriado de Corpus Christi), construiu o Hospital Maternidade Alba Monteiro Bernardes, reformou e ampliou escolas, postos de saúde, rede de iluminação pública, eletrificação rural, asfaltou dezenas de ruas, implantou o Conselho Tutelar. Além disso, investiu 52% em educação. Por tantas realizações, foi eleito, pelo Jornal do Brasil, em 1989, o melhor prefeito do Estado do Rio de Janeiro.

Há 54 anos não havia deputados eleitos pela região Centro-Sul fluminense. O último foi José Carlos Vaz de Miranda, em 1966. Eurico Júnior, eleito pelo PV, interrompeu esse ciclo e promete lutar para que o Estado do Rio de Janeiro e, especialmente, os municípios da região Centro-Sul fluminense se desenvolvam, com mais ofertas de serviços de saúde, educação e geração de empregos e renda para os seu habitantes.

 
Filippe Poubel

Filippe Medeiros Poubel foi eleito deputado estadual nas Eleições gerais de 2018 e  vereador de Maricá  nas eleições municipais de 2016. 

Em 2016, se candidatou ao cargo de vereador em Maricá pelo DEM  e foi eleito com 1156 votos. Nas Eleições gerais de 2018, foi eleito deputado estadual pelo PSL com 27.832 votos.

Fábio Silva

Nome: Fabio Francisco da Silva

Data de Nascimento: 19/05/1976

Natural de: Rio de Janeiro

Filiação: Adijanira Guedes da Silva e Oliveira Francisco da Silva

 

Histórico Profissional

Fabio Francisco da Silva, brasileiro, carioca, nascido no dia 19 de maio de 1976, exerce hoje o seu quinto mandato como deputado estadual. Fabio Silva começou sua carreira profissional como office boy aos 15 anos de idade e aos poucos foi conquistando novos espaços, tendo descoberto seu talento como radialista ao lado de seu saudoso pai Francisco Silva.

Hoje, Fabio Silva é apresentador de dois programas na Rádio Melodia, líder de audiência no Estado, segundo o Ibope. Como homem público à frente da Diretoria de Desenvolvimento Comunitário e posteriormente a de Assuntos Fundiários da CEHAB teve contato com as necessidades de várias comunidades e também pôde realizar a concessão de diversos títulos de propriedades, regularizando a situação habitacional de milhares de famílias carentes.

Bacharel em Direito pela Universidade Veiga de Almeida, Fabio Silva é autor de diversas leis em benefício das igrejas, do consumidor, em apoio às justiças sociais, à segurança e à saúde.

Foi presidente da Comissão de Saúde da Alerj e da Comissão de Proposições e Normas Internas da Casa.

Atualmente, ele preside a Comissão de Defesa do Consumidor, onde vem contribuindo em muito para solucionar os problemas dos consumidores junto às empresas.

 

Endereço para contato: Rua Dom Manuel, s/n° - Centro

Gabinete Número: 507

Andar: 5°

CEP: 20010-090

Telefone: +55 (21) 2588-1249




Filipe Soares

Nome completo: Filipe Bezerra Ribeiro Soares
Data de Nascimento: 04/12/1981
Local de Nascimento: Rio de Janeiro - RJ
Partido: DEM

Perfil – A história do jovem parlamentar que convenceu 39.058 eleitores, em sua primeira candidatura, se resume com perfeição na palavra simplicidade.

O homem de 33 anos, discreto, objetivo e de postura humilde, começou a sua vida profissional como um funcionário comum do setor de arte da empresa, a qual o seu pai, o Missionário R.R. Soares, é o fundador.

Os colegas da Graça Editorial o viram trabalhar, lado a lado, cumprindo horário funcional como mais um trabalhador, sem menção de superioridade ou privilégio. Assim também se dedicou a Igreja Internacional da Graça de Deus.

Estava sempre à disposição. Seja para participar de reuniões, louvores, ações sociais, tradutor de pregadores de língua inglesa ou se lançar como fotógrafo voluntário. A fotografia, por sinal, faz parte da sua rotina, dos seus momentos de lazer, bem como a leitura e a busca por conhecimento acerca de segurança e tecnologia. Filipe é um leitor voraz.

Política – Até o ano de 2013, as questões políticas não despertavam sua atenção. Mas ao vislumbrar a indignação social, presente nas manifestações, passou a dedicar mais atenção aos rumos do país e a política. Neste período a liderança evangélica buscava um representante para o poder legislativo no Estado. Logo, surgiu o convite para candidatura.

Consciente da missão dada pelo nosso Senhor Jesus Cristo, da necessidade de defender a família tradicional e os interesses sociais da população, ele passou a se dedicar a vida pública. Filipe não decepcionou, e se tornou o 2° candidato mais bem votado do Partido da República (PR) nas eleições de 2014. Os eleitores que confiaram a ele, seu voto, podem acompanhar com alegria os resultados.

O deputado é presença constante no plenário, apresentou mais de 14 projetos de lei e dezenas de indicações legislativas, é membro titular da Comissão de Direitos Humanos e dedica especial atenção às questões de segurança. Soma-se ainda o fato de seu gabinete ser um ponto de apoio à população, que se manterá durante toda legislatura.

Filipe faz questão de reforçar, que não faz parte do clube dos políticos que surgem apenas em tempos de eleição. O trabalho é contínuo e o mandato é participativo.
Formação acadêmica – Formou-se em publicidade e propaganda pela Universidade Gama Filho e em Teologia Prática num dos mais bem conceituados institutos norte-americanos, o Christ For The Nations Institute (CFNI), em Dallas, Texas.

 

Flavio Serafini

Flavio Serafini, 35 anos, é niteroiense e professor de Sociologia. Antes de ser eleito deputado estadual pelo Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) do Rio de Janeiro - posto que ocupa atualmente - foi professor-pesquisador da Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio da Fundação Oswaldo Cruz (EPSJV/Fiocruz).

Sua história com a militância começou cedo, aos 16 anos, em defesa do passe livre e do acesso à cultura. Como estudante da Universidade Federal Fluminense (UFF), fez parte do Diretório Central dos Estudantes, afirmando sempre a defesa da Educação Pública, da necessidade de ampliação do acesso à educação e da permanência dos estudantes na Universidade.

Além do trabalho como professor da rede estadual e privada desde 2005, após 2007, dedicou-se à fundação e construção do PSOL em Niterói, sendo presidente do Partido no município por duas gestões (2008-2010 e 2012-2014).

Destaca-se na cidade na luta permanente contra o aumento das barcas e dos ônibus. Serafini também tem sido atuante nas mobilizações em apoio às vítimas das chuvas de 2010, mais conhecida como a Tragédia do Morro do Bumba, com sérias consequências em mais de 20 comunidades. Na ocasião, participou da criação do Comitê de Solidariedade aos Desabrigados de Niterói.

Com o propósito de transformar a cidade em um espaço democrático com justiça ambiental e social, foi candidato à prefeitura de Niterói em 2012. O resultado foi a conquista de 18,5% dos votos no pleito, totalizando quase 50.000 votos e conquistando o terceiro lugar nas eleições, sem fazer uma campanha milionária e sem contar com financiamento da especulação imobiliária, das empresas de ônibus e das empreiteiras. 

Coerente com sua trajetória, foi eleito parlamentar em 2014 com 16.117 votos, assumindo o compromisso de fazer um mandato coletivo, resultado de processos de mobilização e de luta feitos com companheiros nos últimos anos. O mandato assume duas frentes principais: educação e justiça socioambiental. Em sua atuação na Alerj, integra atualmente as Comissões Permanentes de Direitos Humanos, Educação, Meio Ambiente e Saúde e a CPI da Crise Hídrica. Propôs ainda a criação da Comissão Especial da Baía de Guanabara e a Frente Parlamentar em Defesa do Transporte Aquaviário. Nas ruas, o mandato promove encontros com os movimentos sociais e ativistas denominado Circuito de Lutas, atividade que consiste em visitas a territórios com processos de resistência popular de diferentes regiões do Estado do Rio de Janeiro, e Círculos temáticos, que discutem e propõem coletivamente ações parlamentares.

Endereço para contato: 
Rua Dom Manoel, S/N Centro
Cep: 20.010-090
Gabinete número: 213
Andar: 2º andar
Telefax: +55(21)2588-1356

Franciane Motta

Professora, Franciane Motta tem 48 anos, é casada e mãe de um filho. Foi prefeita de Saquarema por dois mandatos, de 2009 a 2016, mesma cidade onde mora. Em 2018, foi eleita deputada estadual com 45.123 votos.

Nascida em Itaboraí, Franciane começou a sua vida pública em 2001, quando assumiu a Secretaria de Promoção Social em Saquarema, e, três anos depois, foi eleita vice-prefeita da cidade.

Durante os seus dois mandatos, implantou o Conselho Municipal do Idoso, o Programa de Educação Ambiental nas escolas do município, o Centro de Convivência da Terceira Idade, instalou um centro de monitoramento em Saquarema e criou o Núcleo de Atendimento à Mulher.

Ainda como prefeita, Franciane revolucionou a educação e urbanização de Saquarema. Construiu 13 novas escolas e ampliou mais 10, além da moderna Faetec, numa parceria com o Governo do Estado. Ainda sob o seu comando e com a criação de 18 creches, Saquarema praticamente zerou o déficit de vagas para crianças de 1 a 4 anos.

Asfaltou e saneou 75% da cidade e ergueu o Polo de Desenvolvimento, aumentando o emprego na Região dos Lagos. Na saúde, Franciane reformou 13 postos de saúde e ampliou a policlínica da cidade, além de participar da criação do Hospital Estadual dos Lagos, referência na emergência e no atendimento às gestantes.

Franciane está na vida pública há 18 anos e sua gestão foi classificada como a segunda melhor do Rio de Janeiro pelo Tribunal de Contas do Estado com base nos gastos dos recursos na saúde e na educação. Seu compromisso: "trabalho com dedicação e profissionalismo para fazer chegar mais serviços e de boa qualidade à população".

Giovani Ratinho

Candidato do PTC, Giovani Ratinho obteve 13.234 votos totalizados (0,17% dos votos válidos) e foi eleito Deputado Estadual no Rio de Janeiro no 1º turno das Eleições 2018.

Gustavo Schmidt

Gustavo Schmidt é deputado estadual pelo Rio de Janeiro. Cumprindo seu primeiro mandato, pelo PSL, foi eleito em 2018 com 34.869 votos, distribuídos por 91, dos 92 municípios fluminenses.

Entre as bandeiras que defende na Alerj estão a redução da burocracia estatal, a defesa do empreendedorismo, a oposição à ideologia de gênero, melhorias para a Saúde, incentivo à proteção animal, mais acessibilidade para idosos e pessoas com deficiência, melhorias no sistema de transporte público, mais apoio ao turismo, melhores condições de trabalho para policiais civis e militares, aprovação do projeto Escola sem Partido, proteção ao meio ambiente e investimentos em atividades esportivas nas escolas e universidades.

Natural de Niterói, Gustavo Schmidt nasceu em outubro de 1986, é empresário e pai do menino Enzo.

Jair Bittencourt

Natural do município de Itaperuna, Jair de Siqueira Bittencourt Júnior nasceu no dia 8 de junho de 1971. Filho dos saudosos educadores Jair de Siqueira Bittencourt e Noêmia Alt Bittencourt, é casado e pai de dois filhos.

Bacharel em Direito pela Faculdade de Direito de Campos, Jair Bittencourt é empresário do ramo de Comunicação.

Na carreira política, foi nomeado, em 1997, secretário de Administração e de Governo do então prefeito de Itaperuna, Péricles Olivier de Paula. Em 2004 foi eleito prefeito do município, cargo que ocupou de 2005 a 2008.

Foi eleito deputado estadual pela primeira vez em 2014, tendo ocupado na Casa a presidência da Comissão de Saúde, exercendo a função com empenho e determinação, seja visitando hospitais, seja solicitando Plano de Investimentos para o setor; cobrando as verbas acordadas e a regulação de vagas; discutindo Plano de Cargos, Carreiras e Salários; realizando audiências públicas; e relatando as carências do setor em discursos na tribuna. Além disso, atuou ativamente junto à Abrag (Associação Brasileira dos Amigos, Familiares e Portadores de Glaucoma); à luta contra os riscos do AVC; e a uma maior atenção aos portadores de doenças raras e transplantados.

Na Alerj também foi membro nas comissões de Tributação, Controle da Arrecadação Estadual e de Fiscalização dos Tributos Estaduais; Agricultura, Pecuária e Políticas Rural, Agrária e Pesqueira; e de Constituição e Justiça. Sempre buscando realizar um trabalho pautado na ética e no bem comum.

Em 2017, assumiu a Secretaria Estadual de Agricultura, Pecuária, Pesca e Abastecimento, cargo no qual teve a oportunidade de realizar diversas ações como recuperação de estradas vicinais; conquista do programa “Internet para Todos”, beneficiando localidades rurais. Além disso, levou a diversos municípios tratores, carretas tracionadas, retroescavadeiras, roçadeiras, tanques de resfriamento e ordenhadeiras para o aprimoramento dos trabalhos; colaborou com a implementação de recursos para a construção de fábrica de ração em Bom Jesus do Itabapoana; incentivou a maior região produtora de café do estado, o Noroeste Fluminense; participou, com os produtores, de eventos que deram visibilidade àqueles comprometidos com a alimentação e produção sustentável e bioeconomia, movimentando milhões em negócios; colaborou com a aplicação de R$ 340 milhões do Plano Safra 2017/2018 para investimento e custeio das agriculturas comercial e familiar; incentivou a produção de sementes orgânicas de milho e olerícolas em Campos dos Goytacazes. Vale destacar que, apenas pelo Projeto Rio Rural, foram 70 milhões investidos nos agricultores do interior.

Em 2018 conquistou nas urnas seu segundo mandato. Em 02 de fevereiro de 2019 foi eleito vice-presidente da Alerj junto à chapa Arrumação, presidida pelo deputado André Ceciliano.

Jorge Felippe Neto

Jorge Felippe Neto é o Deputado Estadual mais jovem do Brasil. 23 anos, nascido em Padre Miguel, foi eleito com 32.066 votos em sua primeira disputa eleitoral. Estudante do curso de Direito, o parlamentar carrega a Política nas veias e no coração. Desde a tenra idade acompanha o trabalho do seu avô, o vereador Jorge Felippe, atual presidente da Câmara Municipal do Rio. Por isso, tem paixão pelo que faz e sempre teve participação ativa na esfera pública do Estado.

Sensível às causas sociais, o parlamentar alia suas raízes com seus ideais renovados da juventude que acredita numa política moderna, transparente, participativa e dinâmica.

Com foco na Educação, o jovem deputado começa a trilhar seu caminho e já em seu primeiro mandato assumiu a posição de líder da bancada do PSD na Assembleia Legislativa. Também integra como membro efetivo três comissões: Constituição e Justiça, Normas internas e Proposições Externas e Política Urbana, Habitação e Assuntos Fundiários.

Leo Vieira

Léo Vieira se candidatou pela primeira vez a deputado estadual em 2018, conquistando 20.751 votos.

Leonardo Vieira Mendes nasceu em 15 de agosto de 1974. É filho de Jairton Mendes, servidor público aposentado, e Lúcia Helena Vieira Mendes, dona de casa.

Sua família, composta por mais três irmãos, viveu boa parte de sua vida em São João de Meriti, na Baixada Fluminense, onde Léo Vieira mora até hoje.

Estudou no Colégio Estadual Professor Murilo Braga, escola pública tradicional de São João de Meriti.

Casado com Andreia, é pai de dois filhos, Leozinho e Alice.

Começou a trabalhar bem jovem como vendedor e hoje é comerciante em São João de Meriti, atuando no comércio de veículos.

VIDA PÚBLICA

Léo Vieira se interessou pela vida política ainda jovem.

Se candidatou pela primeira vez em 2012 para vereador em São João de Meriti, quando conquistou 2.679 votos e foi primeiro suplente.

Em 2016 se candidatou novamente a vereador da Câmara Municipal de São João de Meriti, e desta vez conquistou 4.231 votos, sendo o 5º eleito.

Em seu mandato como vereador foi presidente da Comissão de Educação da Câmara Municipal de São João de Meriti.

Um dos destaques de sua atuação como presidente da Comissão de Educação foi o recolhimento nas escolas municipais do livro “Enquanto o Sono Não Vem”. A obra infantil, que estava na grade curricular de crianças de seis a oito anos das escolas municipais de São João de Meriti, falava sobre incesto e seu conteúdo foi considerado impróprio para crianças nesta idade, que estão com suas mentes ainda em formação.

Léo Vieira também levou para São João de Meriti a discussão sobre o movimento Escola Sem Partido. O movimento defende que é direito dos pais passar para os seus filhos suas convicções ideológicas, morais e religiosas, e cabe aos professores ensinar as matérias curriculares.

Como vereador Léo Vieira também foi responsável por vários projetos de indicação nas áreas de obras e serviços públicos, e solicitações na área de segurança.

Para estender sua atuação na vida pública para todo o Estado, conquistou votos em vários municípios da Baixada Fluminense e demais cidades da Região Metropolitana do Rio de Janeiro, além de cidades da Região dos Lagos e Sul Fluminense.

Lucinha

Nome completo: Lúcia Helena Pinto de Barros
Data de nascimento: 25/09/1960
Origem: Rio de Janeiro
Mandato: 1º
Domicílio eleitoral: Rio de Janeiro
Votação nas últimas eleições: 67.034
Formação: Superior Incompleto
Área de atuação: Saúde, Saneamento

Participação em comissões: Presidente da comissão de Segurança Alimentar e vice-presidente da comissão de Saneamento Ambiental.

Informações complementares:

Carioca e criada na Zona Oeste do Rio, Lucinha é a quinta de seis filhos de Alberto Ferreira Pinto e Sílvia Paz de Amaral Pinto. Casada e mãe de dois filhos, Lucinha começou sua vida pública como ativista do Movimento Popular Organizado na década de 80.

Em 1981, com o pai e outras forças políticas, como o ex-governador do Estado do Rio, Marcello Alencar, o deputado estadual Luiz Paulo Corrêa da Rocha, e sob a liderança do ex-governador Leonel Brizola, Lucinha foi uma das fundadoras o Partido Democrático Trabalhista (PDT-RJ). Já no início dos anos 90, foi diretora de Habitação da Federação das Associações de Moradores do Estado do Rio de Janeiro (Famerj) e de toda a Zona Oeste.

Em 1992 Lucinha participou da criação e presidiu a Federação Municipal das Associações de Moradores do Município do Rio de Janeiro (FAM-Rio), adquirindo grande experiência política e comunitária. Ela sempre trabalhou junto às comunidades e bairros da cidade do Rio de Janeiro, principalmente os da Zona Oeste, antes mesmo de concorrer à sua primeira eleição para a Câmara de Vereadores do município, em 92. Quatro anos depois, foi eleita vereadora pela primeira vez pelo Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB). Empossada em 1997, em seguida, em 1999, exerceu o cargo de 2ª vice-presidente da Câmara e se destacou como uma das vereadoras mais atuantes, dinâmicas e realizadoras, fortemente ligada às lutas sociais.

Reeleita em 2000, presidiu a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que apurou a Máfia do IPTU, que resultou na demissão de fiscais de renda a bem do serviço público – decisão inédita na Câmara –, na devolução de R$ 80 milhões aos cofres públicos e em quatro anos aumentou a arrecadação do imposto para os cofres da prefeitura em mais de R$ 100 milhões. Nessa mesma legislatura, Lucinha foi presidente da Comissão de Saúde. Já para o seu terceiro mandato, foi reeleita como a segunda vereadora mais votada da cidade, com quase 70 mil votos, 60 mil dos quais na Zona Oeste, o que a tornou uma vereadora distrital, onde continuou trabalhando para uma melhor qualidade de vida dos moradores da região.

Nas eleições de 2008, ela foi a vereadora mais votada da cidade do Rio de Janeiro, com 68.799 votos, a maior votação de um político da Zona Oeste. Na questão dos resíduos sólidos (lixão), Lucinha defendeu a necessidade de distribuir em cada região da cidade, a responsabilidade de cuidar da sua própria coleta e o destino final, em vários aterros sanitários. Ela foi relatora da CPI do lixo que impediu a instalação do Aterro Sanitário em Paciência, através do Decreto Legislativo 602/2007.

Em 2011, Lucinha toma posse como Deputada Estadual, sendo a candidata mais votada do PSDB para a Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj).

Luiz Martins

Luiz Martins é carioca, economista, casado, tem um filho e dois netos. Funcionário da Prefeitura do município do Rio de Janeiro desde 1980, iniciou a vida pública em 1988, quando assumiu a Subsecretaria de Turismo, Esporte e Lazer do Estado do Rio de Janeiro, onde implantou os Jogos Abertos do Interior e os Jogos Escolares do Estado, visando a integração e qualificação do esporte e foi o idealizador da Vila Olímpica da Mangueira, referência em centro poliesportivo no Estado.

Em 1992, Luiz Martins coordenou as feiras no município do Rio de Janeiro, reorganizando e garantindo o funcionamento deste mercado popular sem o prejuízo do consumidor nem do feirante. Foi o criador do Programa "Sobras e Aparas", evitando assim o desperdício e beneficiando cerca de vinte instituições carentes na cidade.

Na vice-presidência da SERLA, Superintendência de Rios e Lagoas do Estado, teve como marca a revitalização do Lago de Nogueira em Petrópolis, a canalização do Rio Pavuna e a dragagem do Rio Sarapuí, favorecendo milhares de pessoas na região serrana e na Baixada Fluminense.

No ano de 2006 Luiz Martins assumiu a chefia de gabinete da Deputada Estadual Sheila Gama e em 2008, a chefia de Gabinete da mesma, então vice-prefeita em Nova Iguaçu.

Em 2010 foi eleito Deputado Estadual com 26.002 mil votos, e em seu primeiro mandato aprovou 37 Leis, tornando-se recordista de Leis aprovadas em uma única legislatura no parlamento fluminense. Até a presente data já são 88 leis sancionadas.

Assumiu a presidência da Comissão de Defesa do Consumidor em março de 2013, e, até o final de 2014, a comissão realizou 45.166 atendimentos, além de levar o ônibus do consumidor para o interior do Estado.

No pleito de 5 de outubro, foi eleito com 39.309 votos e quer continuar trabalhando pela população do Estado do Rio de Janeiro, sendo de fato seu representante e sua voz na Alerj.

Luiz Paulo

Luiz Paulo Corrêa da Rocha, 73 anos, é engenheiro civil formado pela UFRJ, com mestrado em transporte pelo Coppe. Foi, também, professor titular de Topografia da Faculdade de Arquitetura Silva e Souza. Iniciou sua vida pública há mais de 54 anos, no Departamento de Estradas e Rodagens da Guanabara. Luiz Paulo é deputado estadual e está em seu quinto mandato na Assembleia Legislativa. Ele é casado, pai de dois filhos e tem três netos.

Como deputado estadual na Alerj, Luiz Paulo sempre esteve na oposição. Busca concentrar suas ações na Fiscalização do Poder Executivo e aplicação dos recursos públicos. É defensor intransigente da democracia e de ações que se destinem a atrelar o desenvolvimento econômico ao social. Autor de mais de 100 leis, Luiz Paulo tem se dedicado intensamente à luta contra a indústria das multas, à defesa dos Servidores Públicos, ao combate aos abusos e arbitrariedades do Estado e da iniciativa privada, nas situações de mediação de conflitos entre os Poderes e a sociedade com a ótica dos menos favorecidos. O parlamentar participa das principais Comissões da Alerj como a de Orçamento, Constituição e Justiça e Tributação.

Ao longo de mais de 16 anos no Parlamento, Luiz Paulo presidiu várias Comissões Parlamentares de Inquérito destacando a da Petrobras, da Crise Hídrica, Arrecadação de Tributos e ICMS entre 2003 e 2007, sobre a tragédia provocada pelas chuvas na região Serrana; do Propinoduto, da Loterj e do Rio Previdência.

Entre 1995 e 1998 foi vice-governador e Secretário de Obras, na gestão de Marcello Alencar. Também foi Chefe da Casa Civil e da Coordenadoria de Infraestrutura. Quando esteve à frente da Secretaria Municipal de Obras ( 1989- 1992), ele foi responsável por mais de 4 mil obras de modernização em diversas regiões da cidade do Rio de Janeiro que geraram mais de 120 mil empregos diretos.

Dentre as obras que merecem destaque, neste período, na prefeitura destacam-se: o Rio Orla e a duplicação de importantes vias da Zona Oeste, como a Estrada Rio do Pau, Estrada do Mendanha, Morro do Ar e Viaduto da Pavuna. No Estado as obras que merecem destaque: a expansão do Metrô de Triagem a Pavuna e de Botafogo a Copacabana, a construção da Via Light). Em 1998 foi candidato ao Governo do Estado, conquistando mais de um milhão de votos.

Marcelo Cabeleireiro

Marcelo Borges da Silva , mais conhecido como Marcelo Cabelereiro, é um advogado e político. Atualmente é deputado estadual pelo Democracia Cristã e exerceu o 4° mandato de vereador em Barra Mansa.

Nas eleições de 2018, foi candidato a deputado pelo Democracia Cristã e foi eleito com 18.003 votos

Marcelo do seu Dino

Nascido em São João de Meriti, município da Baixada Fluminense, no primeiro dia do mês de dezembro do ano de 1969, há mais de 20 anos residindo no município de Duque de Caxias, no bairro Pilar. Filho de militar com uma dona de casa. Teve uma infância bastante regrada, foi criado em um lar conservador e leva até hoje esses valores consigo. Casado há 21 anos com Deisimar Quaresma Ribeiro, é pai de dois filhos, Wendel e Milena, e lutou muito para poder criá-los e ensinar a eles os valores morais e éticos que herdou dos seus pais.

No ano de 2008, foi candidato pela primeira vez a vereador pela cidade de Duque de Caxias. Graças a Deus e aos seus apoiadores saiu vitorioso com mais de 4 mil votos. Em primeiro de janeiro de 2009, assumiu o mandato. Foi reeleito como vereador no ano 2013, sempre representando com pulso a cidade de Duque de Caxias, onde conseguiu grandes conquistas para o município e para seu querido bairro Pilar em que reside até hoje. No ano de 2016, foi candidato a vice-prefeito da Cidade de Duque de Caxias. Durante os anos de 2017 e 2018, mesmo sem mandato, continuou como cidadão a sua luta por um estado melhor. No início de 2018, foi convidado para concorrer ao cargo de deputado estadual pelo PSL. De imediato percebeu que as suas ideologias se cruzavam e aceitou o convite onde foi eleito com mais de 24 mil votos deputado estadual do Rio de Janeiro. Defende os ideais da família tradicional e os valores éticos e morais que herdou de seus pais. Acredita na política e na democracia exercidas pelo estado e luta para que os valores sociais não sejam violados. Dia após dia tem dado o seu máximo para honrar a cada voto que recebeu e não decepcionar jamais aqueles que confiam em seu trabalho.

Márcio Canella

Elegeu-se deputado estadual no Rio de Janeiro em 2014 para o mandato 2015–2019 pelo Partido Social Liberal, com 34 495 votos.

Em abril de 2015, em polêmica votação, foi um dos parlamentares a votar em favor da nomeação de Domingos Brazão para o Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro, nomeação esta muito criticada na época.

Em 2016, foi eleito vice-prefeito de Belford Roxo, junto a Waguinho. Obtiveram o primeiro lugar no primeiro turno, com 102 777 votos e venceram no segundo turno com 117 352 votos.

Em 17 de novembro de 2017 votou pela revogação da prisão dos deputados Jorge Picciani, Paulo Melo e Edson Albertassi, denunciados na Operação Cadeia Velha, acusados de integrar um esquema criminoso que contava com a participação de agentes públicos dos poderes Executivo e do Legislativo, inclusive do Tribunal de Contas, e de grandes empresários da construção civil e do setor de transporte.

Em março de 2018, ele e Waguinho tiveram seus diplomas cassados pelo Tribunal Regional Eleitoral por irregularidades na campanha eleitoral.

Reelegeu-se deputado estadual em 2018 pelo Movimento Democrático Brasileiro com 110 167 votos, o segundo mais votado nesta eleição no Rio de Janeiro.

 

Márcio Gualberto

Márcio Gualberto dos Santos é um inspetor da Polícia Civil e deputado estadual brasileiro, filiado ao Partido Social Liberal. Nas eleições de 2018, foi eleito deputado com 23.169 votos, com seu gasto de 3.288,98 reais configurando a melhor relação entre número de votos e gastos de campanha, com 14 centavos por eleitor. Assim como a deputada federal eleita Chris Tonietto, é ligado ao Centro Dom Bosco.

Márcio Pacheco

Em 2004, Márcio Pacheco disputa sua primeira eleição para vereador da cidade do Rio de Janeiro pelo PSC – Partido Social Cristão tendo sido eleito com expressiva votação e uma dos mais jovens parlamentares do Brasil com apenas 29 anos de idade. 

Na Câmara Municipal do Rio de Janeiro se notabiliza como grande orador na tribuna e como um defensor contundente da Dignidade Pessoa Humana. Assume a presidência da Comissão de Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência onde desempenha trabalho no combate ao preconceito, na defesa da inclusão social das pessoas com deficiência, na acessibilidade da cidade e dos meios de transporte e no apoio às instituições que com grande dificuldade cumprem sua missão de auxiliar, reabilitar e incluir o segmento da PCD.

Tornou-se, em 2009, secretário da Pessoa com Deficiência da cidade do Rio de Janeiro (SMPD), criando o Centro Municipal de Atenção à Pessoa com Autismo, CEMA-Rio, uma iniciativa inédita no Brasil. Durante sua gestão como secretário da pessoa com deficiência o número de ônibus adaptados saltou de 47 para mais de 500 com a promessa por parte das empresas de ônibus de ter toda a frota de 8.000 ônibus adaptados até as Paralimpíadas de 2016.

Em 2010 foi eleito Deputado Estadual do Rio de Janeiro com quase 40 mil votos tendo assumido compromissos sociais claros em Carta Pública aberta que foi divulgada no Rio de Janeiro. Ao tomar posse na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) é eleito Presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência; Vice-Presidente da Comissão de Prevenção e Combate ao Uso de Drogas e Dependentes Químicos em Geral, além de integrar como membro as comissões de Assuntos da Criança, do Adolescente e do Idoso, Educação, Turismo, Cultura, Esportes e Lazer, Orçamento e Finanças, Legislação Constitucional e Códigos.

 

Marcos Abrahão

Filho de Faissar Abrahão e da senhora Georgina Flora da Silva Abrahão, Marcos Abrahão nasceu em Rio bBnito - RJ em de março de 1962.

Fez o curso primário no Grupo Escolar Barão do Rio Branco e Escola Estadual Maria Lídia Coutinho, o ginasial no Colégio Manuel Duarte e o Técnico de Contabilidade no Colégio Rio Bonito. Ingressou na Faculdade Universo, onde estudou Direito até o quarto período.

Com apenas nove anos começou a trabalhar como entregador de marmitas. em seguida ingressou na feira vendendo limão, pipas e mais tarde, roupas. Depois trabalhou com Antônio Marques (mecânico), Ralbino Mesquita (construtor) e com o empresário Noel Loyola, como vendedor da Nadisa. Logo depois, fundou uma vidraçaria com o irmão Faiça, em São Cristóvão.

Em 1986, ingressou na Polícia Militar do Rio de Janeiro. Neste mesmo ano, casou-se com a srta. Eucimar Mendonça Valente, em 26 de julho. O casal tem dois filhos, Marcos e Luiz Henrique.

Em 1990, instalou uma empresa de material médico cirúrgico / odontológico / hospitalar, no Rio de Janeiro, em sociedade com o ex-deputado Luiz Gomes. Em 2000, foi eleito vereador, sendo o mais votado do município de Rio Bonito.

Chegou a deputado estadual em 2003 pelo PSL. Marcos Abrahão é um homem fiel as suas origens é humilde, de personalidade marcante, lutador e que se caracteriza principalmente pelo dinamismo e lealdade aos seus companheiros.

Marcos Muller

LUIZ MARCOS DE OLIVEIRA MUILER, mais conhecido como MARCOS MULLER, tem 54 anos e nasceu em São João de Meriti, na Baixada Fluminense. Formado em Contabilidade e Bacharel em Direito, MARCOS MULLER atuou na Polícia Militar do Rio de Janeiro antes de começar sua vida política.

Exerceu por três vezes o mandato de vereador em sua cidade natal. Durante este período, assumiu a Secretaria de Segurança do município, onde concentrou a Coordenadoria de Engenharia e Tráfego (CET – MERITI ), a Defesa Civil e a Guarda Municipal.

No primeiro mandato como deputado estadual, Marcos Muller foi o único eleito pelo Partido Humanista da Solidariedade (PHS), tendo sido conduzido, com apoio de seus pares, a condição de Líder do PHS, na ALERJ. Foi, naquele mandato, presidente da Comissão de Emendas Constitucionais e Vetos e membro efetivo nas Comissões de Trabalho, Legislação Social e Seguridade Social e na Comissão de Transporte.

Seguem algumas indicações feitas pelo deputado, neste início de legislatura, como por exemplo, a instalação de uma UPA infantil e a instalação de mais uma Delegacia Legal, ambas em São João de Meriti; o recapeamento de diversas ruas nos Municípios de São João de Meriti e Belford Roxo e a implantação do projeto Asfalto na Porta, do Governo do Estado, também nesses municípios; e a instalação de uma Clínica da Família, no bairro de Vilar dos Teles, em São João de Meriti

Eleito com 31.512 votos para este segundo mandato, Marcos Muller atua hoje como primeiro-secretário.

 

Marcus Vinicius

Marcus Vinícius Vasconcelos é líder do PTB na Assembleia Legislativa do Rio e presidente regional do partido no Rio de Janeiro. Pai de três filhos, o jovem deputado de 41 anos é corretor de seguros e nasceu no município de Barra do Piraí. Ex-secretário de Estado de Envelhecimento Saudável e Qualidade de Vida, de janeiro de 2013 a março de 2014, Marcus Vinícius geriu a pasta criada também neste período. Ele já foi assessor da Eletronuclear e trabalhou, por 11 anos, com assessoria parlamentar, onde ganhou muita experiência na política. Morador da cidade de Petrópolis há 30 anos, o parlamentar iniciou no ano 2011 seu primeiro mandato efetivo no Parlamento fluminense com o firme propósito de dedicar grande parte de sua vida política aos projetos em defesa dos idosos e do meio ambiente.

Além de continuar sua luta por melhorias na área da Segurança Pública, da Saúde e da Educação, o parlamentar também foca seu mandato na garantia de melhorias que levem ao desenvolvimento econômico e social do estado, em especial da cidade de Petrópolis e dos municípios do interior. Marcus Vinícius assumiu o cargo pela primeira vez em abril de 2008, como suplente da bancada do PTB na Alerj, tendo exercido o mandato até março de 2010.

Com propostas e leis aprovadas de incentivo a indústrias, por exemplo, o parlamentar busca elevar o número de empregos e e alavancar o interior. Mas seu mandato não se restringe a um determinado setor ou região. Marcus Vinícius tem em entre suas lutas o acesso gratuito a cursos técnicos para jovens de baixa renda, a intermediação pela universidade pública em cidades como Petrópolis, a política de atendimento e prevenção à gravidez precoce, o acesso de pessoas com deficiência ao mercado de trabalho, propostas a favor do meio ambiente, inúmeras indicações e emendas orçamentárias que levaram conquistas a todas regiões e, principalmente, a defesa pelo direito dos idosos.

Marcus Vinícius imprimiu a sua marca no Parlamento fluminense como um incansável lutador pelos direitos dos idosos e dos aposentados. Aliás, a luta em defesa dos que vivem dos minguados benefícios do INSS é tradicional entre os parlamentares jovens do PTB, que herdaram do partido o combate aos inimigos dos aposentados. Ainda em relação ao partido, Marcus Vinícius faz parte da executiva nacional e estadual e também ocupou o cargo de secretário-geral do PTB em Petrópolis. Durante todo esse tempo, teve muito contato com a população e com seus problemas, especialmente com o interior do estado, sendo então escolhido para candidatar-se à vaga na Alerj.

Convicto de que o começo de tudo deve ser na cidade em que se vive, Marcus Vinícius, no exercício do mandato de deputado estadual, formulou projetos de lei para os municípios onde tem atuação mais consistente, ressaltando, porém, que representa a população fluminense, seja ela da região Serrana ou de qualquer outra. Marcus Vinícius tem o compromisso com todos os cidadãos fluminenses de lutar pelo melhor para o estado, através de um mandato aberto à população e de defesa da transparência da vida política. O que não o impede de transformar o seu dia-a-dia numa rotina prazerosa, sempre encontrando um tempo para curtir sua família, brincar com seus filhos, relaxar com uma boa leitura, jogar tênis, disputar partidas de futebol e torcer pelo Flamengo.

Martha Rocha

Primeira mulher na história a chefiar a Polícia Civil do Rio de Janeiro, Martha Rocha nasceu em 30 de abril de 1959. Passou a infância e a juventude, na Penha, bairro do subúrbio, onde se instalaram seus pais portugueses (Emília e Horácio) vindos de uma aldeia de Trás-dos-Montes. 

graduada bacharel em Direito pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), se tornou delegada. Passou por várias unidades e participou decisivamente do projeto de criação das Delegacias Especializadas de Atendimento à Mulher (DEAMs).

Em 1993, com apenas três anos no cargo de delegada e um ano após ter sido vice-presidente da Comissão da Segurança Pública da RIO 92, Martha atingiu o seu primeiro feito inédito. Para a contrariedade dos delegados que a ela ficariam subordinados, se tornou, aos 33 anos, a primeira mulher a chefiar o Departamento Geral de Polícia Especializada (DGPE).

Depois ocupou outros cargos importantes na Polícia Civil até que, em fevereiro de 2011, entrou para a história como a primeira mulher a assumir a Chefia da Polícia Civil.

Sua gestão ficou marcada, principalmente, pela criação da Cidade da Polícia, a retirada de circulação dos principais criminosos do estado à época, a melhoria do atendimento ao público nas delegacias, a intensificação das ações de prevenção à violência contra a mulher, a ampliação do serviço de registro de ocorrência online, além do reajuste do auxílio alimentação dos policiais civis, uma antiga reivindicação da classe.

Ficha limpa, autora de 62 leis, seu mandato é voltado principalmente para a área de segurança e para defesa das mulheres. Martha Rocha, por exemplo, é autora da lei que isenta de pagamento de ICMS policiais civis e militares, bombeiros e agentes penitenciários na compra de uma arma. Também são suas as leis que multa homens que desrespeitam os vagões femininos no trem e metrô e a que obriga o governo do estado a acelerar a concessão de pensão a familiares de agentes de segurança mortos em serviço.

 



 






Max Lemos

Max Rodrigues Lemos foi vereador, presidente da Câmara e prefeito de Queimados por duas vezes. Na primeira, em 2008, obteve 44, 46 % dos votos. Na outra, foi reeleito com uma marca histórica: 93% dos votos válidos. Era a consagração quase unânime de uma caminhada inteiramente voltada aos interesses populares. O resultado das urnas ecoou como um chamamento à continuidade da administração. Queimados queria mais Max.

 O maior investimento público em habitação popular no Estado, à exceção da Capital, foi realizado em Queimados. Foram construídas mais de 5 mil unidades no programa Minha Casa Minha Vida. Sua capacidade de articulação política somada à eficiência na gestão resultou numa enorme quantidade de projetos e parcerias com os governos estadual e federal.Dia a dia a cidade se transformava, deixando para trás anos e anos de abandono e má gestão.

Na saúde, Max construiu 8 Clínicas da Família e deixou outras 4 em construção, implantou um Centro de Tratamento para a Hipertensão em Diabetes (CETHID), trouxe duas clínicas de hemodiálise e teve participação direta na instalação da UPA 24h. 

Na educação, Max construiu, comprou e arrendou novas escolas, ampliando em 4 mil novas vagas a rede municipal de ensino. A valorização do magistério também foi marca da sua gestão, reajustando o salário do professor em 38%, além da correção inflacionária anual. Max teve ainda participação decisiva na construção da escola de ensino médio mais moderna da Baixada Fluminense, erguida na Vila São João - a primeira escola técnica da cidade.

 

 



Mônica Francisco

Eleita com 40.631 votos, Mônica Francisco é uma mulher preta, periférica, evangélica progressista que sabe seu lugar de fala e o usará para fazer ecoar as vozes periféricas, feministas, LGBTQIs, faveladas e de todas e todos que vivem no Rio de Janeiro.

Nascida no morro do Borel, na Zona Norte do Rio, Mônica Francisco, 48 anos, é também pastora evangélica, formada em Ciências Sociais, pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj). Militante dos direitos humanos, Mônica Francisco foi assessora da vereadora Marielle Franco.

A capacidade de dialogar, a firmeza, a coerência e a disposição em acolher todas as pessoas são traços marcantes da personalidade de Mônica Francisco, que conduzirá seu mandato centrado nos eixos: negritude, favelas, periferias, gêneros e direitos humanos.

Tornou-se colunista do Jornal do Brasil Online, coluna Comunidade em Pauta, espaço que ocupou até o final de 2017, dando visibilidade aos temas que permeiam o cotidiano das mulheres negras, faveladas e das relações com a sociedade e os direitos daqueles que vivem nas favelas e periferias do Rio de Janeiro.

Foi convidada por Marielle Franco para integrar a equipe da vereadora. Integrou o grupo de favelas, colaborou com a construção do "1º Encontro Direito à Favela", na Maré.

É uma das fundadoras e professoras do curso de extensão “Me Representa” sobre marcas e representatividade da Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM).

Elegeu-se deputada estadual com mais de 40 mil votos. Esta foi sua primeira candidatura.

 

 




Noel de Carvalho

Noel de Carvalho Neto, 77 anos, nasceu em 05/03/1943, em Resende, Região Sul do estado do Rio de Janeiro.

Foi duas vezes prefeito de Resende (1976 e 1988), mas sua trajetória política se iniciou dez anos antes na luta contra a ditadura.

Sua atuação política foi pautada, principalmente, na defesa dos trabalhadores, mas se destacou também na educação, habitação e agricultura, áreas em que ocupou o posto de secretário em vários governos.

Em 2007, foi um dos líderes de governo na Alerj e está em seu quinto mandato. Foi ainda deputado constituinte.

É autor de leis e indicações legislativas importantes na área da saúde, para portadores de deficiência, meio ambiente, turismo, desenvolvimento econômico e de defesa dos direitos da população.

Foi responsável pela suspensão do pedágio na Rodovia Presidente Dutra, que isentou do pagamento da tarifa os proprietários de veículos que moram em Resende. Na época, participou do protesto pela suspensão da cobrança enfrentando as forças de segurança.

O PREFEITO

Lançou as bases do polo industrial do município, levando a Volkswagen, a Peugeot-Citroën e outras grandes empresas.

Construiu o maior conjunto habitacional da América Latina com 12 mil casas populares com luz, esgoto e água encanada ao custo de apenas U$ 0,80 (oitenta centavos de dólar) o metro quadrado, o preço mais baixo do país.

Colocou Resende no ranking da Unicef como um dos 16 municípios no mundo com o melhor nível educacional.

Construiu o Hospital de Emergência da cidade, além de 16 postos de saúde. Criou a central de ambulâncias e foi o pioneiro no Brasil na implantação do tratamento do vitiligo nos moldes de Cuba, um dos mais avançados do mundo.

Pedro Ricardo

Pedro Ricardo tem 39 anos e mora em Saquarema desde que nasceu. É médico cardiologista e apaixonado por sua profissão. Foi o vereador mais votado em 2008 e, em 2010, o primeiro suplente na Câmara dos Deputados . Em 2016 foi eleito vice prefeito da cidade e, em 2018, deputado estadual. Pedro Ricardo acumulou, na gestão em que foi eleito vice prefeito, o cargo de Secretário de Saúde, atuando fortemente no combate ao Novo Coronavírus e implantando ideias inovadoras na saúde, junto a atual gestão do município de Saquarema.

Renata Souza

Jornalista e doutora em Comunicação e Cultura, Renata Souza é nascida e criada no Complexo da Maré, Zona Norte do Rio. A deputada atua na defesa dos Direitos Humanos há mais de 12 anos participando de movimentos sociais.  Em 2018, Renata Souza foi eleita deputada estadual sendo a mais votada da esquerda em todo o estado. Em seu mandato, a deputada aposta na transformação real da sociedade através da luta coletiva das mulheres, negras, faveladas e feministas para vencer o ódio e o genocídio dos grupos vulneráveis.

Como comunicadora popular, Renata Souza atuou por mais de 15 anos em diferentes favelas para inserir a luta em defesa da vida na pauta da comunicação comunitária. Enquanto jornalista, Renata se dedicou a furar o bloqueio da mídia tradicional e humanizar a cobertura dos casos de violência praticados pelo Estado para evitar que a vítima, em sua maioria preta, pobre e favelada, seja criminalizada nas manchetes midiáticas.

Renata Souza articula redes nacionais e internacionais de direitos humanos. Atuou pessoalmente como interlocutora entre a relatora sobre execuções sumárias, extrajudiciais e arbitrárias das Nações Unidas (ONU), Agnès Callamard, e a família do jovem Marcus Vinícius da Silva que foi assassinado em 2018 por agentes de segurança do Estado. No mesmo ano, a deputada também apresentou denúncias nos encontros realizados com Margarette May Macaulay, comissária Interamericana de Direitos Humanos e relatora sobre os Direitos das Mulheres e sobre os Direitos de Afrodescendentes da OEA.

Embora esteja hoje em seu primeiro mandato como deputada estadual, seus passos na política institucional vem de longe.

Renato Zaca

Renato Zaca tem 45 anos, foi policial militar por 22 anos, tendo sido reformado ao entrar para a política como 2º Sargento. Foi eleito pelo PSL com 31.627 votos, Renato Zaca está em seu primeiro mandato e as suas frentes de trabalho são a Segurança Pública e a Proteção aos Direitos dos Animais.

Para combater as péssimas condições de trabalho que nossos policiais militares enfrentam todos os dias, ele criou a Frente Parlamentar em Defesa da Polícia Militar.

E para defender os animais pleiteou e ganhou a presidência da Comissão de Defesa e Proteção dos Animais, que agora é permanente.

Rosane Felix

Rosane Félix , 44 anos, nasceu em uma família simples de Nova Iguaçu, é filha de funcionário público e uma costureira. Seu temor a Deus vem de berço, ainda criança iniciou sua carreira como cantora e já gravou três álbuns.

Aos 17 anos iniciou o seu trabalho na Rádio Continental AM. Tem uma carreira sólida, pois já atua como radialista há mais de 20 anos, ganhou o prêmio de Melhor Locutora do Rio de Janeiro na categoria gospel. Rosane é casada com o também radialista Malta Jr. A união e a cumplicidade entre eles já duram mais de 20 anos.

Rosane tem uma personalidade bastante acolhedora e sempre esteve preocupada em ajudar o próximo. Com o sorriso no rosto e pronta para servir, Rosane conquistou o carinho de muitos ouvintes. Na rádio, ela sempre usou sua voz para alcançar vidas. A interação e o carinho com o público sempre foi algo presente na vida da radialista, além de possuir uma grande importância.

Dedicada e envolvida em trabalhos sociais, a luta em prol do bem e do amor ao próximo ocupou o centro de sua vida.

Eleita a deputada estadual com 53.644 votos, Rosane Felix luta pelos que mais precisam. A voz que alcançava tanta gente, agora ouve a voz do povo e vai representar em favor da família, da mulher, da criança, da ética e no combate à corrupção.

Rodrigo Amorim

Rodrigo Amorim (PSL) foi o deputado estadual mais votado no Rio em 2018 com 140.666 votos. Em 2016, quando estava no PRP, foi candidato a vice-prefeito do Rio de Janeiro na chapa em que o titular era o deputado estadual Flávio Bolsonaro, então no PSC.

Ocupou os cargos também de procurador do Município de Niterói, onde coordenou o Curso de Capacitação para Servidores Públicos Municipais; foi Secretário de Fundações e Organizações Sociais do MERCOSUL; Secretário Municipal Adjunto de Governo e posteriormente Secretário Municipal Adjunto de Planejamento do Município de Mesquita; e Secretário Municipal de Cidadania e Direitos Humanos do Município de Nilópolis – neste município da Baixada Fluminense, uma das regiões mais violentas do Brasil, criou o Procon Municipal, a Casa da Mulher e o Centro de Referência em Direitos Humanos.

Também presidiu o Consórcio Intermunicipal da Criança e do Adolescente, geriu o Programa Viver Sem Limites, o EcoNilópolis, Nilópolis Mais Igual e participou da organização da Jornada Mundial da Juventude (ocasião em que Nilópolis foi subsede).

Foi também integrante dos Conselhos de Cultura e de Turismo da Baixada Fluminense. Especializado no Terceiro Setor, atuou como advogado e fundador da Fundação de Apoio ao Exército Brasileiro e foi responsável pelo desenvolvimento de diversos projetos sociais como os Telecentros (centros de inclusão digital) da Mangueira e do Tuiuti e na Associação de Amigos do Hospital Universitário Gaffreé e Guinle.

Também atuou como consultor da Caixa Beneficente da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro.

Foi advogado e fundador do Instituto Cão Guia Brasil e Organizador do Primeiro Simpósio Jurídico do Terceiro Setor, realizado no Rio de Janeiro, na FESP.



Rodrigo Bacellar

Rodrigo da Silva Bacellar  é um advogado e político brasileiro. Atualmente é deputado estadual pelo Solidariedade. Nas eleições de 2018, foi candidato a deputado estadual pelo Solidariedade e foi eleito com 26.135 votos.  Nasceu em Campos dos Goytacazes, no dia 05 de abril de 1980. É advogado tributarista e pós-graduando em Tributação, Previdência, Finanças Públicas, Responsabilidade Fiscal, Empresa e Contabilidade na Candido Mendes. É filho de Marcos Bacellar, ex-vereador em Campos por três mandatos.

Começou na política aos 14 anos, quando fez parte do Grêmio Estudantil do Liceu de Humanidade de Campos. Aos 17, já como aluno do curso de Direito da Universidade Estácio de Sá, foi presidente do Diretório Acadêmico.

Foi assessor da Secretaria Geral de Planejamento do Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro (TCE) entre 2007 e 2009. Já entre os anos de 2009 e 2011 foi presidente da Fundação Estadual do Norte Fluminense (FENORTE).

Em 16 de agosto de 2018, Rodrigo Bacellar lançou sua primeira candidatura  a deputado estadual pelo Solidariedade, sendo eleito com 26.135 votos. Ele também é o líder da bancada  do partido na Alerj. Atua como presidente da Comissão de Normas Internas e Proposições Externas e vice-presidente das comissões de Constituição e Justiça (CCJ) e Orçamento. Também é suplente da Comissão de Minas e Energia.

Rosenverg Reis

Rosenverg Reis é empresário, casado com Luciana Coutinho com quem tem duas filhas, Gabriella e Emanuela.

Sua trajetória política teve início em 1992, atuando na política ao lado de seu irmão, o Deputado Federal Washington Reis (PMDB). Com ele aprendeu sobre administração e comprometimento com os interesses do povo. Assumiu a pasta da Secretaria Especial na Prefeitura de Duque de Caxias em 2004, permanecendo até 2008. Em 2005, foi eleito pela primeira vez presidente do Diretório Municipal do PMDB-Caxias, sendo reeleito ao cargo em 2006, onde permanece.

Hoje, em seu mandato como Deputado Estadual, Rosenverg Reis ocupa a vice-presidência da Comissão de Ciência e Tecnologia da ALERJ. Mesmo com o pouco tempo de mandato, vem se destacando por sua liderança, atuação e pela criação de leis importantes para a população, como a que cria a UEB ( Universidade Estadual da Baixada Fluminense).

Cidade Natal: Duque de Caxias

rosenvergreis@alerj.rj.gov.br

https://twitter.com/RosenvergReis

http://www.facebook.com/RosenvergReis

Rubens Bomtempo

Rubens Bomtempo, 58 anos, é ex-prefeito de Petrópolis, na região Serrana, e atualmente é filiado ao PSB. Ele substitui o deputado estadual Ferreirinha (PSB), que ocupa a cadeira de secretário de Educação do Município do Rio, na gestão de Eduardo Paes. Bomtempo foi prefeito em Petrópolis por três mandatos (2001 a 2008), sendo eleito novamente para o mandato de 2013 a 2016. Esse será o primeiro mandato de Bomtempo na Alerj. Filho de médico e político, nas últimas eleições estaduais, Bomtempo obteve 23.670 votos para deputado estadual, o que o creditou a ser segundo suplente do PSB.

Sub Tenente Bernardo

MAURO BERNARDO DOS SANTOS é natural do Rio de Janeiro. Na década de 1980, ingressou nos quadros da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro, onde permaneceu até o ano de 2017.

Ao longo de sua carreira como policial, participou de diversos cursos de aperfeiçoamento, tais como Paraquedista – Exército Brasileiro (1978), Instrutor de Defesa Pessoal – PMERJ (2010). Em 1998, recebeu da Polícia Militar condecoração por bravura, sendo promovido a 2° Sargento PM. Atuou nas cidades de Niterói (12°BPM), Alcântara (7°BPM) e Cabo Frio (25°BPM). Neste último atuou grande parte da sua carreira, na cidade que escolheu para morar há 33 anos, até os dias atuais. Além de policial, é reconhecido esportista, sendo Mestre de Jiu-Jitsu (6°Dan) e Mestre de Karatê Shotokan (5°Dan).

Em 2018, após a sua transferência compulsória para a Reserva da PMERJ, e os anos que atuou como policial em Cabo Frio e adjacências, sensível às necessidades dos cidadãos, resolveu migrar a sua atuação do enfrentamento direto na área de Segurança Pública para a política, onde certamente poderia contribuir, e muito, para uma política ética e comprometida com o povo. Nas eleições gerais de 2018, foi eleito deputado estadual do Rio de Janeiro, pelo Partido Republicano da Ordem Social (PROS), com 16.855 votos.

Atualmente, exerce seu mandato na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) , sendo líder da bancada do seu partido, presidente da Comissão Para Prevenir e Combater a Pirataria no Estado do Rio de Janeiro, além de participar de diversas outras comissões. Já apresentou Projetos de Lei e Indicações sempre pautados na luta pelo reconhecimento de direitos. Defensor ávido da moralidade e da ética, propôs à Alerj, logo em seus primeiros dias como deputado, a criação de uma Comissão Permanente de Combate à Corrupção, Lavagem de Dinheiro e Defesa da Integridade Pública.

 

 




Samuel Malafaia

Nome completo: Samuel Lima MalafaiaOrigem: Rio de Janeiro Mandato: 2º Domicílio eleitoral: Rio de Janeiro Votação nas últimas eleições: 134.515 Formação: Engenheiro mecânico Área de atuação: Educação, Ciência e Tecnologia, combate às drogas; Participação em comissões: primeiro suplente na Mesa.www.samuelmalafaia.com.br/ Twitter: @samuelmalafaia Endereço para contato: Rua Dom Manuel, s/n° - Centro CEP: 20010-090 Gabinete Número: 109 Telefone: 2588 1286 O Deputado Samuel Malafaia é Engenheiro Mecânico formado pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), com especialização em tecnologias e sistemas de proteção ambiental, fala inglês fluentemente e tem experiência profissional na Suíça e nos Estados Unidos. Foi eleito com 134.515 votos, em 2010, sendo o terceiro mais bem votado dentre os 70 parlamentares da Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro – ALERJ. Em sua atuação política, pretende elaborar leis que venham a dar condições de cidadania às camadas mais pobres da população, com ênfase na educação, primeiro emprego, saúde, saneamento e terceira idade. Outra meta importante é propiciar mais condições às empresas para desenvolverem suas atividades produtivas com competitividade. Samuel Malafaia quer se constituir como uma voz firme no controle das instituições do Governo, principalmente das agências reguladoras que têm permitido preços exorbitantes para as concessionárias em geral e baixa qualidade dos serviços para o consumidor. No âmbito governamental, foi diretor do Prosanear/RJ (Banco Mundial) e Vida Nova com Saúde, programas de saneamento básico (abastecimento de água e rede de esgoto) para as populações carentes e de baixa renda do Rio de Janeiro. Foi ainda assessor da presidência da CEDAE, sendo responsável pela interlocução entre a empresa e o Tribunal de Contas do Estado. Na Alerj, foi contra a privatização da Companhia Estadual de Águas e Esgotos por considerar que a Cia tem uma importância missão pública no fornecimento de água de boa qualidade – que é vida – e na disposição adequada do esgotamento sanitário, outro fator de promoção da saúde. Em abril de 2010, concluiu o curso de pós-graduação em Políticas Públicas pela Escola de Políticas Públicas e de Governo – EPPG, do conceituado IUPERJ (Instituto Universitário de Pesquisas do Estado do Rio de Janeiro) tendo a partir disso um maior embasamento para desenvolver seu trabalho parlamentar. Ex-aluno da Epcar (Escola Preparatória de Cadetes do Ar) nutre especial apreço pela instituição, mantendo até hoje laços de amizade com muitos que por lá passaram, incluindo comandantes e brigadeiros e em especial pelos seus colegas da turma de 1968. De tradicional família evangélica, Samuel Malafaia é graduado em Teologia pelo Instituto Bíblico Pentecostal, onde lecionou diversas matérias. É filho do pastor Gilberto Malafaia, que preside a Assembleia de Deus em Jacarepaguá (RJ) há mais de 50 anos, e da professora Albertina Malafaia, pedagoga e psicóloga atuante no universo evangélico. É irmão do pastor Silas Malafaia, conferencista internacional e um dos nomes mais importantes do segmento evangélico no Brasil e no exterior. Admirador do rádio como veículo de comunicação, Samuel Malafaia é presença constante no Debate da FM 93 e apresenta o programa “Palavra de Fé” em diversas retransmissoras, como a Rádio Excelência, no município de Cabo Frio, e a Rádio 105,5 , em Macaé. Destacou-se ao escrever temas relevantes para a revista Lições da Palavra de Deus, editora Central Gospel, abordando o tema Perigos que Rondam a Igreja, e mais recentemente Tipos e Figuras da Bíblia, que resultaram em convites de pastores de várias igrejas para ministrar estudo bíblico em escolas dominicais. Também escreve mensalmente a coluna Cidadania da Revista Fiel da Associação Vitória em Cristo, discutindo temas relevantes referentes ao papel do Poder Público e direito do cidadão, sempre com foco nos ensinamentos bíblicos. Samuel Malafaia é casado com Elizabeth, filha do saudoso Pastor José Santos, que foi o presidente de uma das mais importantes igrejas evangélicas do Brasil - a Assembléia de Deus da Penha. Tem quatro filhos -Fábio, Fabíola, Lídia e Lívia - e três netos - Gabriela, Natan e Lucas. Histórico Em 2002, Samuel Malafaia foi eleito deputado estadual para o primeiro mandato (PSB), com 60 mil votos, ficando entre os 10 mais votados. Foi considerado um dos deputados mais atuantes da Casa Legislativa, tendo apresentado 50 projetos de Lei. Participou de 11 comissões parlamentares, foi Corregedor da Casa por dois anos e como membro efetivo da Comissão de Constituição e Justiça relatou mais de 500 projetos de lei, sobre diversos assuntos, sempre comprometido com a promoção de políticas públicas voltadas para a diminuição da desigualdade social e mais dignidade aos cidadãos. Em 2004, criou a Frente Parlamentar Cooperativista do Rio de Janeiro (Frencoop-RJ), com o intuito de favorecer a prática do cooperativismo no estado. Também em apoio aos pequenos neg

 
Sergio Fernandes

Sergio Fernandes é advogado, tem 39 anos, é casado com Maria Eduarda e é pai de duas meninas, Maria Elisa e Maria Beatriz. Em 2018, ele aceitou o desafio de se candidatar pela primeira vez a deputado estadual pelo PDT para trabalhar junto com a vereadora Rosa Fernandes e do ex-deputado Pedro Fernandes. Com 33.302 votos, assumiu o cargo em 26 de março de 2019. Tem se destacado por manter uma rotina diária de contato com a população do Estado do Rio de Janeiro.

O parlamentar tem na Educação uma de suas pautas prioritárias e é um defensor da escola em tempo integral. Por isso, instituiu uma Comissão Especial para acompanhar a implantação do horário integral na rede pública de ensino. Ele também compõe a Comissão de Educação e a que avalia e acompanha os repasses do Governo Federal para o Estado do Rio e municípios. Outra pauta em que está empenhado é pela igualdade de gênero e a luta contra a violência à mulher.

Sua experiência na vida pública começou aos 20 anos, tendo ocupado diversos cargos nas esferas municipal e estadual. Sergio Fernandes foi procurador da Câmara Municipal de Petrópolis. Assumiu a Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento Social, onde atuou também como subsecretário executivo. Sergio Fernandes também presidiu a Fundação Leão XIII.

Tia Ju

Jucelia Oliveira Freitas, a Tia Ju, foi reeleita para exercer o seu segundo mandato com 56.766 pelo PRB. Vice-presidente da Alerj. 

A parlamentar é pedagoga e preside a Comissão de Assuntos da Criança, do Adolescente e do Idoso da Alerj e integra efetivamente as Comissões de Defesa dos Direitos da Mulher; e de Combate às Discriminações e Preconceitos de Raça Cor, Etnia, Religião e Procedência Nacional, além de integrar como suplente as Comissões de Cultura; Economia, Indústria e Comércio; e de Indicações Legislativas.

Com pouco tempo de mandato, vem se destacando por sua liderança, atuação e por indicações parlamentares, como a criação da Frente Parlamentar em Defesa da Criança e do Adolescente e Audiências Públicas sobre o cumprimento do Estatuto do Idoso e a redução da maioridade penal, além de visitas ao Degase, junto com representantes da Defensoria Pública, para fiscalizar as condições das unidades, principalmente a superlotação que prejudica o trabalho socioeducativo.
Nascida no interior da Bahia, na cidade de Conceição do Jacuípe, dedicou-se desde cedo a ajudar os menos favorecidos. Voluntariamente, trabalhava em parceria com associações de moradores para ajudar os mais carentes. Em pouco tempo, ficou conhecida pelo importante trabalho com crianças, adolescentes, menores infratores e dependentes químicos.

Mora no Rio de Janeiro há 17 anos, onde atuou como coordenadora da Educação Bíblica Infanto-Juvenil (EBI), atividade importante para desenvolver ainda mais o seu trabalho social principalmente em apoio a crianças e adolescentes. Além disso, desempenhava papel fundamental de orientação a mães que tinham relação complicada com os filhos.

"Quero muito defender políticas públicas sobre educação básica, saúde, criança, Adolescente idoso, mulheres e emprego. Vou criar projetos e ações, além de articular apoio na Alerj e me empenhar ao máximo para melhorar a vida de nossa população", projetou a deputada.

Val Ceasa

Roosevelt Barreto Barcelos, mais conhecido como Val Ceasa, é mineiro, da cidade de Nanuque/MG. Nasceu em 1969 e aos 18 anos de idade veio ao Rio de Janeiro tentar a sorte, em um negócio familiar no CEASA/RJ. Fixou-se no bairro de Irajá, na Zona Norte do Rio de Janeiro.

Desde muito novo, trabalhava auxiliando em tarefas gerais, trocando o dia pela noite, sem perder a esperança de ter um futuro digno. Aos poucos, foi tornando-se um especialista no cultivo e comercialização de frutas.

Depois de alguns anos, conseguiu reunir suas economias e adquiriu a sociedade neste negócio, dando início à sua bem-sucedida vida empreendedora. Em seguida, realizou a aquisição de sua primeira fazenda, para o plantio de mamão e manga. Com muita humildade e trabalho, tornou-se um dos mais importantes produtores e revendedores de mamão do Estado do Rio de Janeiro.

A partir de 1997, começou a sua vida social, ajudando diversas famílias na região de Colégio, Acari e Irajá voluntariamente. Sua fama foi crescendo, sendo então apelidado de "Amigo do Povo". Observando uma grande quantidade de comunidades carentes no entorno do CEASA/RJ, liderou um projeto de reaproveitamento dos alimentos descartados pelos comerciantes, que se transformavam em cestas básicas para famílias abaixo da linha da pobreza.

Em 2014, foi convidado para vir candidato a deputado estadual (PDT). Obteve 13.604 votos. Sua votação foi de destaque, pela grande quantidade de votos, mesmo não tendo sido eleito. Em 2016, agora como candidato a vereador, foi eleito com 15.388 votos.

Val assumiu o cargo de vereador, em janeiro de 2017, com o objetivo de trabalhar pelos menos favorecidos. Acreditou que era possível melhorar radicalmente a Educação Infantil no Município e lutou pela causa, no período de seu mandato.

Em outubro de 2018, Val disputou novamente a candidatura de deputado estadual e foi eleito com 25.259 votos.

 
Valdecy da Saúde

Valdecir Dias da Silva (VALDECY DA SAÚDE), nascido em 05/09/1970, no município de Duque de Caxias, Baixada Fluminense, Estado do Rio de Janeiro, é filho de Maria Pureza Dias e Valter Pereira da Silva (in memoriam), casado e pai de três filhos.

Morador de São João de Meriti desde o seu nascimento, ingressou na vida pública em 1991, como servidor concursado da Prefeitura da Cidade de São João de Meriti, na área da Saúde.

Exerceu cargos de grande relevância na Secretaria Municipal de Saúde, um deles, como Administrador de Unidade de Saúde, onde através do seu desempenho, ampliou equipes dos programas de saúde, dando mais qualidade de vida à população meritiense.

Eleito vereador no ano de 2008, exerceu consecutivamente três mandatos no município de São João de Meriti, com votações crescentes, sendo em 2016 o vereador mais votado da história da cidade, com quase 6.000 (seis mil) votos. Também foi o único vereador eleito com maior número de votos concentrados em uma única região.

Como vereador foi presidente da comissão de saúde, onde propôs muitas indicações para ampliação e melhoria dos programas de saúde, sendo ganhador, por três anos consecutivos, da Medalha Tiradentes do Estado de Minas Gerais, onde são homenageados os vereadores mais atuantes das cidades dos estados brasileiros.

Em 2018 foi eleito deputado estadual pelo Partido Humanista da Solidariedade – PHS, com 23.307 votos – ,obtendo êxito em sua primeira tentativa a um cargo no Legislativo Estadual Fluminense.

Hoje compõe a Mesa Diretora como 3º Vogal, e já protocolou vários projetos de lei e indicações de grande relevância para a Baixada Fluminense.

 
 
Vandro Familia

Vandro Lopes Gonçalves, nascido 04 de agosto de 1977, no município de Magé - RJ, pai de dois filhos.

Sargento da Polícia Militar, atuou no combate ostensivo à criminalidade e ao tráfico de drogas. Deu início a sua carreira política no ano de 2012, quando foi eleito vereador em Magé com 1.941 votos.

Engajado, Vandro presidiu a comissão parlamentar que cassou o então prefeito Nestor Vidal.

Em 2016, aceitou o convite de Rafael Tubarão para compor sua candidatura, quando sagraram-se prefeito e vice-prefeito de Magé, respectivamente, com mais de 81 mil votos.

Em dois anos de mandato, esteve à frente da Secretaria Municipal de Obras e publicamente foi reconhecido como vice-prefeito mais atuante na história do município.

Eleito deputado estadual com 33. 315 votos.

Destaca como seu principal objetivo o trabalho pela família e pelos menos favorecidos.

Waldeck Carneiro

Deputado Estadual, Ex-Vereador de Niterói, Ex-Secretário de Educação, Ciência e Tecnologia, Professor e ex-Diretor da Faculdade de Educação da UFF. Professor da Faculdade de Educação da Universidade Federal Fluminense, da qual foi Diretor eleito e reeleito (1999-2004) e do Programa de Pós-Graduação em Educação da UFF (Mestrado e Doutorado), desde 1998. Coordenador do Grupo de Pesquisa em Políticas Públicas de Educação (GRUPPE/UFF/CNPq). Doutor em Ciências da Educação (área de Sociologia da Educação) pela Universidade Paris V (Sorbonne). É autor de várias publicações, principalmente na área de política educacional.

Está em seu primeiro mandato como deputado estadual do estado do Rio de Janeiro. Foi vereador por três vezes em Niterói-RJ pelo Partido dos Trabalhadores. Foi Presidente da Comissão de Ciência, Tecnologia e Formação Profissional e Vice-Presidente da Comissão de Educação e Cultura na Câmara Municipal da cidade. Foi Secretário de Educação (2005-2008) e Secretário de Educação Ciência e Tecnologia (2013) do município a convite do Prefeito Rodrigo Neves entre janeiro de 2013 e abril de 2014. Na sua última posse, em 15 meses à frente da pasta, inaugurou 13 Unidades Municipais de Ensino Infantil (UMEI). Criou e implantou em sua primeira administração, o Salão da Leitura, que chegou em sua quarta edição com um público de 75 mil pessoas, como um dos maiores eventos literários gratuitos do Brasil.

Como educador idealista, trabalhou ativamente para garantir o acesso a uma educação de qualidade para todos.

Wellington José

Wellington José da Silva tem 47 anos e foi criado na Zona Norte. Atualmente o comerciante é morador de Ricardo de Albuquerque. Wellington já teve experiência como funcionário público na Secretaria Municipal de Assistência Social e na Prefeitura do Rio, e assim adquiriu conhecimento sobre a máquina pública e o funcionamento das instituições. O comerciante recebeu 11.568 nas eleições de 2018, e por isso vai ocupa a vaga da deputada Marina Rocha (PMB), assumindo seu primeiro mandato na Alerj.

Zeidan Lula

Zeidan foi novamente a deputada estadual mais votada do Partido dos Trabalhadores, com 48.806 votos. Filha de nordestinos, a deputada nasceu na Baixada Fluminense, onde começou na política como militante das Comunidades Eclesiais de Base (CEBs), atuou na Juventude Operária Católica e no Movimento de Mulheres. Mudou-se para Maricá, onde se casou com Washington Quaquá e com quem teve o filho Diego e lhe deu o neto Luiz. Ela é mãe também de Felipe. No primeiro mandato, Zeidan atuou como líder da bancada do PT; presidiu a Comissão de Política Urbana, Habitação e Assuntos Fundiários e e vice-presidente da Comissão de Turismo da Alerj.

Seu primeiro ato ao tomar posse, em 2019, foi protocolar a CPI da Enel da Light que só aguarda a instalação da presidência para começar a funcionar.

Zeidan foi relatora da CPI da violência contra a mulher e tem diversas leis que protegem as mulheres e garantem seus direitos. Guerreira, a deputada se destacou entre os quatro primeiros que mais apresentaram propostas aprovadas, dos 70 deputados ( 2015/jan 2017) segundo levantamento oficial publicado pela Alerj.

Zeidan sempre votou em defesa dos interesses da população; atuou em defesa dos município do interior, e não apenas de Maricá, propôs as CPIs para investigar o lobby da Fetranspor; os desvios no Bilhete Único e Riocard; além das denúncias de superfaturamento das obras do Maracanã e da Linha 4 do Metrô e a CPI da Light e Enel. Votou contra todas as manobras do chamado “pacote de maldades do Pezão”, sempre em defesa do funcionalismo público estadual. Também votou contra a privatização da Cedae. É autora da lei que cria a política de turismo comunitário que beneficia o empreendedorismo na área.