Defesa de Gabigol, do Flamengo, entra com pedido de efeito suspensivo

A defesa de Gabigol entrou nesta terça-feira na Corte Arbitral do Esporte (CAS) com o pedido de efeito suspensivo para dar condições de jogo ao atacante do Flamengo. A informação foi publicada primeiramente pela ESPN.

No último dia 25, o Tribunal de Justiça Desportiva Antidopagem (TJD-AD) decidiu suspender Gabigol até 7 de abril de 2025, por tentativa de fraude de exame antidoping feito em 8 de abril de 2023.

A expectativa da defesa do jogador é de que a apreciação do pedido de efeito suspensivo aconteça entre 10 e 15 dias. Três árbitros participam do julgamento da peça, um indicado pelo Flamengo, outro indicado pela Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem e outro pelo CAS.

Na argumentação utilizada na tentativa de efeito suspensivo, a defesa pedirá atenção ao “periculum in mora” (o perigo da demora) juntamente com “fumus boni juris” (fumaça do bom direito). O pedido é que o processo seja analisado com celeridade, já que uma eventual perda de tempo pode fazer com que Gabigol cumpra grande parte ou até mesmo todo o período da suspensão que lhe fora imposta.

No pedido de efeito suspensivo, que visa dar condições de jogos a Gabigol o mais rapidamente possível, a defesa do atacante antecipa de forma resumida as razões que utilizará posteriormente no recurso, peça jurídica com a qual tentará a anulação da suspensão.

Ainda na defesa, o escritório de Bichara e Motta citará o fato de o julgamento de Gabigol ter sido apertado, com o placar de cinco votos favoráveis à suspensão e quatro contrários.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *