Da mensagem que quebrou o gelo aos parabéns de Landim: bastidores do “sim” de Flamengo e Diego Alves

Um impasse de dois meses resolvido em cerca de 12 horas de troca de mensagens, ligações, reuniões e boa vontade de ambos os lados nesta quinta-feira. No fim, o brinde com xícaras de café em restaurante na Barra da Tijuca selou a permanência de Diego Alves no Flamengo por mais um ano.

Faltando menos de duas semanas para o fim do contrato, clube e jogador entenderam que o divórcio com cara de briga não seria bom para ninguém, e se despiram de suas posturas irredutíveis. Foi quando mensagens ao estilo “oi, sumido” brotaram nos telefones de Marcos Braz, Bruno Spindel e do empresário Eduardo Maluf.

Diego Alves renova com Flamengo por um ano — Foto: André Mourão / FOTO FC

De imediato ficou estabelecido que não havia certo ou errado na história e os dois lados entenderam que precisavam ceder. Braz e Maluf têm relação próxima desde as conversas pela permanência de Diego no Flamengo no início da gestão Landim e nunca desistiram de uma nova reviravolta, tal qual no fim de 2018.

Com o ok do goleiro e de Landim para que flexibilizassem em busca de um consenso, os dois e Bruno Spindel se encontraram para papo franco durante a tarde. Até onde cada um podia abrir mão na busca por uma solução? Cartas na mesa.

Neste momento, Diego Alves treinava no Ninho do Urubu e quem acompanhou a atividade já relatava uma postura mais leve e descontraída que chamou a atenção. Ao término da atividade, foi o telefone do goleiro que tocou com a “intimação” para se juntar à reunião no início da noite.

Braz, Maluf e Spindel já tinham chegado ao denominador comum. O Flamengo topou um reajuste maior do que os 10% iniciais, e o empresário entendeu que era preciso aceitar um ano para que a novela tivesse final feliz. Faltava o ok de Diego.

Diego Alves, do Flamengo, e seu empresário, Eduardo Maluf — Foto: Reprodução

Aos 35 anos, o goleiro recebeu propostas oficiais de clubes da Espanha e da Arábia Saudita e apresentou os documentos ao Flamengo para que não ficassem dúvidas. Esclareceu ainda que o Benfica de Jorge Jesus em momento algum entrou na rota.

Mudar de país e, principalmente, encerrar a relação de sucesso com o clube, no entanto, atrapalharia não somente os planos dentro de campo como fora. A empresa de Maluf tem projetos para fortalecer a imagem de Diego Alves e conversas em andamento com marcas importantes. Neste cenário, o tamanho do Flamengo é fundamental.

Tudo foi colocado na balança, que pesou muito mais para o tão esperado “sim” mútuo. Antes do brinde e das postagens em redes sociais, um último protocolo: Marcos Braz colocou Rodolfo Landim ao telefone.

– Parabéns, capitão! Estamos muito felizes que tudo deu certo e seguiremos em busca de títulos.

O tempo que era adversário, agora é amigo. O Flamengo tem 13 dias para adiantar a questão burocrática, colocar o acordo no papel e levar para as assinaturas. Diego Alves segue no clube por mais 12 meses, e mais capitão do que nunca.

Diego Alves, do Flamengo — Foto: André Mourão / FOTO FC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TV Prefeito