Crivella diz que vai ‘se dirigir’ aos evangélicos da Zona Oeste no segundo turno

Marcelo Crivella (Republicanos) vai investir ainda mais na Zona Oeste no segundo turno, principalmente para garantir os votos dos evangélicos da região. Em entrevista coletiva na manhã desta segunda-feira (16), dia seguinte após a apuração que o colocou no segundo turno com Eduardo Paes (DEM), o atual prefeito antecipou suas estratégias: disse que vai procurar partidos e políticos conservadores para fazer alianças e afirmou que segue contando com o apoio do presidente Jair Bolsonaro. “Estando ao nosso lado, ele enobrece e engrandece a nossa candidatura”.
 
O prefeito admitiu que vai se direcionar para a Zona Oeste, região da cidade que tradicionalmente vota mais em candidatos conservadores e religiosos. Ali, principalmente em Campo Grande, Crivella teve desempenho melhor que Eduardo Paes.
 
“A Zona Oeste é o local com a maior presença dos evangélicos da cidade. E eu vou me dirigir a eles. É um voto de consciência. Nós temos o mandamento: ‘não roubarás’. Isso foi escrito nas tábuas no Monte Sinai. Há leis que não mudam: aquelas que foram escritas pelo dedo de Deus. ‘Não matarás’, ‘não roubarás'”, disse ele. O prefeito também disparou contra as pesquisas de intenção de voto, que davam a ele menos que os 20% dos votos conquistados nas urnas.
 
“O resultado mostram que as pesquisas estavam tendenciosas. Todo o tempo eu tinha 10%, 11%, 12%. Toda semana o Crivella estava fora. Aí, na hora da eleição dá 20%. Pô, a margem de erro é de 10% por cento? É uma margem grande”.
 
Crivella: ‘governo Paes foi o mais corrupto’
 
Mesmo antes da apuração, o clima entre Eduardo Paes e Marcelo Crivella já era de segundo turno antecipado. Após votar em São Conrado, no domingo, Paes afirmou que gostaria de voltar à prefeitura porque o atual prefeito “destruiu a cidade”. Nesta segunda, foi a vez de Crivella contra-atacar.
 
“O governo Paes foi o mais corrupto da história da Prefeitura”, disparou. “Já ganhei e já perdi. Perdi para Cabral, perdi para o Pezão. Espero que amanhã o povo do Rio de Janeiro não se arrependa de novo”, comentou o atual prefeito.
 
Eduardo Paes (DEM) e Marcelo Crivella (Republicanos) terão, agora, 10 minutos diários de programação na televisão até o dia 29 de novembro, data do segundo turno. Paes liderou o primeiro turno com 37% dos votos, contra 21,9% de Crivella.
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: