fbpx

Crivella anuncia mutirão de cirurgias ortopédicas a partir de domingo

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, anunciou na tarde desta sexta-feira, durante reunião com a secretária municipal de Saúde, Beatriz Busch, e diretores de unidades, que começa neste domingo, dia 6/1/2019, um mutirão de cirurgias ortopédicas na rede de saúde da Prefeitura. O mutirão será realizado nos seguintes hospitais municipais: Salgado Filho, Miguel Couto, Souza Aguiar, Lourenço Jorge, Evandro Freire, Pedro II, Albert Schweitzer e Rocha Faria. E a partir do fim de semana seguinte (12 e 13 de janeiro), o mutirão prossegue com a realização de 25 cirurgias nos sábados e 25 cirurgias nos domingos, enquanto houver demanda de pacientes.

– Nós passamos na manhã de hoje no Hospital Pedro II. E verificamos que nas enfermarias, onde cabem 30 pessoas, tinham 70. Muitos aguardando cirurgias ortopédicas. São pacientes que estão esperando para realização de cirurgias porque neste período de festas de fim de ano, chegam muitas pessoas com traumatismos urgentes e precisam ser operadas emergencialmente. Então, me reuni com a subsecretária de Saúde e com os diretores para começarmos um mutirão neste domingo. E vou percorrer alguns hospitais. Vamos operar 25 pessoas neste domingo – explica o prefeito.

As fraturas abordadas durante o mutirão serão as fechadas e de extremidades – pernas/pés e braços/mãos. São os pacientes com esses quadros que, normalmente, passam alguns períodos internados. Por não serem casos de urgência, muitas vezes têm a cirurgia marcada, mas pode ocorrer de serem retirados do mapa cirúrgico devido à chegada de um trauma grave que precise ser levado imediatamente à sala de operação, sob risco de morte da vítima.

Nesta época de fim de ano, devido às férias e festas, a ocorrência de acidentes de trânsito e domésticos costuma aumentar, elevando também os números de vítimas e sobrecarregando os hospitais de emergência.

A grande quantidade de pessoas à espera de cirurgia reflete a crise financeira que ocorre no Estado do Rio de Janeiro. O Rio perdeu uma grande quantidade de empregos e muitos trabalhadores perderam plano de saúde, passando a recorrer à rede municipal de Saúde. Também é comum que pessoas de municípios vizinhos, especialmente da Baixada Fluminense, busquem atendimento na rede da Prefeitura, que continuará de portas abertas para atender a população.

– Os profissionais da Saúde do município se dedicam intensamente ao trabalho, todos os dias. Mas as notícias não mostram as pessoas que são salvas diariamente por nossos profissionais. Só saem notícias que causam revolta, mas que são exceção. O normal é o tratamento humanizado – explica o prefeito.

Em 2018, a Secretaria Municipal de Saúde realizou o Corujão Carioca, mutirão de cirurgias eletivas no terceiro turno e fins de semana nos hospitais Souza Aguiar, Salgado Filho, Miguel Couto, Lourenço Jorge, Piedade, Francisco da Silva Telles, Nossa Senhora do Loreto e Jesus. De março a novembro, foram realizadas 8.018 cirurgias de hérnia (inguinal, umbilical e epigástrica), oftalmológicas (pterígio e calázio), vasectomia e postectomia (fimose), que são alguns dos procedimentos com maiores demandas na plataforma do SISREG.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: