Criminosos tentam aplicar golpe no WhatsApp usando foto de Aras

O MPF (Ministério Público Federal) informou nesta 5ª feira (8.jul.2021) que criminosos estão se passando pelo procurador-geral da República, Augusto Aras, para aplicar golpes no WhatsApp. De acordo com a nota, os golpistas enviam mensagens pelo aplicativo para pedir dinheiro por meio de transferência, alegando bloqueio de senha bancária.

Esse tipo de golpe é feito a partir da replicação do perfil de uma pessoa, ou seja, os criminosos usam a mesma foto e nome, mas o número é diferente. Como o golpe trata apenas de uma replicação, e não da clonagem do perfil, a operação não requer sofisticação técnica. Basta que o golpista tenha o número da pessoa e baixe a foto de contato. A conta falsa é usada, então, para enganar os contatos da vítima.

A ação é classificada como crime de estelionato, que é quando uma pessoa se passar por outra. Por ser uma operação bem fácil, os usuários podem adotar medidas simples para se protegerem contra esse tipo de golpe, como ocultar a foto de perfil do WhatsApp para pessoas que não fazem parte da sua lista de contato.

Outra dica é desconfiar de mensagens que dizem ter trocado de número e pedem dinheiro emprestado. Vale lembrar que o próprio WhatsApp tem um mecanismo que avisa quando o número de uma conta foi alterado. Ligar para o número original do perfil que mandou a mensagem suspeita também é uma forma de se proteger do golpe.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: