Crianças hospitalizadas em Resende ganham serviço de pedagogia hospitalar

Atividades contribuem com o desenvolvimento de crianças e adolescentes em um período delicado de internação 

A Prefeitura de Resende deu início a uma nova especialidade com o serviço de pedagogia hospitalar, voltado para pacientes do “Hospital da Criança”, localizado anexo ao Hospital Municipal de Emergência Henrique Sergio Gregori. O serviço se adapta à pandemia da Covid-19 para levar um atendimento mais humanizado, com experiências lúdicas, e que tornem o período no hospital menos delicado, além de ajudar na recuperação. 

De acordo com o secretário municipal de Saúde, Tande Vieira, as internações das crianças e adolescentes têm motivos diversos e traz como consequência um afastamento do paciente do ambiente familiar, escolar e social. A mudança pode gerar impactos emocionais e tornar o momento de recuperação mais difícil. 

Com a especialidade de pedagogia hospitalar o abalo emocional dá lugar ao sorriso, minimizando o abalo emocional causado pelo processo de hospitalização. Uma equipe de psicólogos, que atua em conjunto com uma pedagoga, fica responsável por promover atividades criativas e lúdicas com o objetivo de atender as crianças hospitalizadas de uma forma lúdica e, assim, minimizar o impacto causado pela internação infantil, seja por um período curto ou não. O atendimento individual aos pacientes é realizado de segunda a sexta-feira, no leito de cada criança, seja na internação ou na sala de repouso. 

– A equipe de psicologia já vinha realizando uma reestruturação no atendimento ofertado para as crianças hospitalizadas e agora fica ainda mais amplo com o serviço de pedagogia hospitalar. Nesse atendimento conjunto, cada profissão tem seu olhar específico para o processo de adoecimento e hospitalização, buscando dentro de sua especificidade e de forma interativa, ofertar um cuidado integral para a criança.  O acompanhamento pedagógico hospitalar também acontece de forma individual, de forma personalizada, buscando adequar a proposta pedagógica ao momento vivenciado.  – explicou a psicóloga Cristina Camões. 

Segundo o prefeito Diogo Balieiro Diniz, os resultados do serviço já estão sendo observados na prática; 

– As equipes já observaram uma diferença significativa no atendimento das crianças internadas com a chegada da pedagogia hospitalar. O processo de internação é um momento difícil, em que saímos de nossas rotinas e somos inseridos na rotina hospitalar, o que causa um impacto ainda maior nas crianças. A pedagogia contribui com a manutenção de algumas atividades. Em especial, para as educativas e utiliza brincadeiras e atividades lúdicas para alcançar esse objetivo, o que contribui com o desenvolvimento durante o processo de hospitalização – contou o prefeito. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: