CPI ouve mães de crianças desaparecidas nesta quinta-feira

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) voltada para investigar os casos de desaparecimentos no Estado do Rio de Janeiro receberá mães de crianças desaparecidas nesta quinta-feira (01/07), durante audiência pública na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj). Hoje, o Estado tem cerca de 500 desaparecidos. A reunião será realizada, às 10h, na sala 311, do Palácio Tiradentes.

Para o presidente da comissão, deputado Alexandre Knoploch (PSL), o encontro servirá para identificar os problemas enfrentados pelos familiares, sobretudo durante o atendimento nas delegacias do Estado.

“Precisamos ouvir os familiares de crianças e jovens desaparecidos. Não é de hoje que chegam ao meu gabinete reclamações das mães da Baixada de que tem que registrar os casos de desaparecimento na delegacia de Homicídios. É um absurdo! Essa nossa interlocução com as famílias é fundamental, para entender suas necessidades”, destacou Knoploch.

Em apenas dois encontros, a comissão já conseguiu estabelecer um grupo de trabalho junto às operadoras de telefonia, para que o Alerta Pri (Lei 9.182/21) comece a funcionar ainda este ano.

Segundo determina a lei já regulamentada, as operadoras de telefonia deverão emitir alertas de SMS e até de aplicativos como WhatsApp, para os celulares de todo o Estado com informações sobre as crianças desaparecidas.

Uma das mães convidadas pela comissão é Luciene Torres, presidente da ONG Mães Virtuosas do Brasil, que atende a Baixada Fluminense. Sua filha desapareceu há 12 anos, enquanto brincava, em Nova Iguaçu e até hoje o caso não foi solucionado.

“Espero que o Alerta Pri saia o quanto antes do papel, porque é muito importante. É uma causa social. Um projeto como esse faz a nossa esperança se renovar. A CPI nos ajudará a descobrir por que as crianças somem e a gente não tem respostas e o apoio da Alerj está sendo fundamental”, afirmou Luciane.

Outras oito mães de crianças e jovens desaparecidos em todo o Estado estarão presentes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: