fbpx

Covid: nova gestão de Petrópolis agiliza compra de testes e solicita reforço ao Estado

Ao passo que a demanda por atendimento à pacientes com sintomas de covid-19 vem crescendo nos pontos de apoio e demais unidades de saúde da cidade, o prefeito interino Hingo Hammes, antes mesmo da posse oficial do novo secretário de Saúde, Aloísio Barbosa Filho, adota medidas para acelerar o processo de compra de testes rápidos, cujos estoques estão muito baixos na Secretaria de Saúde. De acordo com a prefeitura, um processo de compra chegou a ser aberto pelos antigos gestores, em dezembro, mas o mesmo não foi concluído e desta forma a quantidade de testes em estoque é suficiente apenas para alguns dias. Para evitar o desabastecimento e falhas no atendimento à população, o prefeito interino Hingo Hammes está solicitando também ao Estado o envio de kits de testes para a cidade.

Com a escassez de material, as ações de testagem em massa foram suspensas e os kits de testes-rápidos em estoque estão sendo direcionados para os pontos de apoio à covid-19 e demais unidades de saúde que recebem pacientes com sintomas da doença.      

O prefeito interino, Hingo Hammes vem trabalhando ainda para sanar problemas na infraestrutura de atendimentos nos pontos de apoio destinados a receber pacientes com sintomas de covid-19, que hoje funcionam no estacionamento da UPA-Centro e em uma tenda anexa à UPA-Itaipava. A prefeitura trabalha na organização das escalas de equipes que atuam nos dois pontos de apoio à covid e nas unidades de emergência, assim como na articulação para a disponibilização de leitos para internação de pacientes.  

 – Nossa maior preocupação e prioridade neste momento é garantir o funcionamento das estruturas já montadas no Centro e em Itaipava –  que servem de referência para atendimento às pessoas com sintomas da covid –  para que a população seja atendida –  afirma o prefeito interino Hingo Hammes.

Nas últimas semanas da gestão Bernardo Rossi houve registro de falhas no atendimento nos pontos de apoio do Centro e de Itaipava, por conta da falta de médicos. No dia 28 de dezembro, a prefeitura chegou a anunciar a abertura de um terceiro ponto de apoio, na área de estacionamento da UPA-Cascatinha. A montagem da tenda começou no dia 29, mas a unidade não chegou a ser colocada em funcionamento.   

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: