Covid-19: Prefeitura de Petrópolis deve definir novas ações nesta segunda-feira

A Prefeitura de Petrópolis informou ontem (13) que as equipes do governo municipal se reunirão nesta segunda-feira (15) para definir os próximos passos que serão tomados em relação ao enfrentamento da covid-19 na cidade. É neste dia que vencem as medidas restritivas em vigor desde o dia 5, que instituíram o “toque de recolher” entre 22h e 5h. A prorrogação destas regras também será avaliada no encontro.

O boletim de sexta-feira (12) apontava que a cidade tinha 72,06% de ocupação dos leitos clínicos pelo SUS e 63,81% dos leitos de UTI. De acordo com a Secretaria de Saúde, foi observado um aumento de 35% no número de atendimentos nos pontos de apoio em relação a semanas anteriores. O titular da pasta, Aloisio Barbosa Filho, reforça a necessidade de a população manter as medidas de proteção contra a covid-19.

– É importante que a população pense no coletivo. Se todos atuarem de maneira preventiva, evitando aglomerações, mantendo os cuidados de higiene das mãos e utilizando máscaras, vamos conseguir desacelerar a taxa de contágio – afirmou o secretário de Saúde.

Vacinas

Nesta semana, o presidente Jair Bolsonaro sancionou uma lei que permite a compra direta de imunizantes por parte de Estados e municípios. A Prefeitura de Petrópolis disse que busca a compra direta e debateu o assunto com o Ministério da Saúde no fim de fevereiro. Além disso, o prefeito interino Hingo Hammes assinou a manifestação de interesse para integrar o consórcio da Frente Nacional de Prefeitos e ao proposto pelo governo estadual.

– A união dos municípios vai facilitar a negociação, agilizar o processo de compra e garantir melhores preços para aquisição das vacinas. Precisamos de uma quantidade maior de vacinas para que seja possível imunizar a população mais rapidamente – explicou.

Outros municípios do Estado já começaram a se movimentar pela compra direta. É o caso de Duque de Caxias, onde a prefeitura manifestou o interesse de comprar cerca de 1 milhão de doses junto aos laboratórios. A população do município vizinho é de 924.624, de acordo com estatísticas do IBGE. Desta forma, todo cidadão poderia receber, pelo menos, uma dose de algum imunizante.

Já em Maricá, toda a população deve ser vacinada com duas doses. O município anunciou a compra de 400 mil doses da russa Sputnik V para uma população de 164.504 pessoas, segundo o IBGE. A prefeitura disse que já conversava com o laboratório responsável pelo imunizante, ao mesmo tempo em que tentava a compra da Coronavac junto ao Instituto Butantan.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: