CoronaVac reduz em 80% mortes por covid-19, aponta estudo no Chile

Estudo apresentado nesta 6ª feira (16.abr.2021) pelo Ministério da Saúde do Chile indica que a vacina contra a covid-19 CoronaVac, da farmacêutica chinesa Sinovac, previne em 80% mortes pela doença 14 dias depois da aplicação da 2ª dose.

A pesquisa considerou dados de 10,5 milhões de pessoas com mais de 16 anos. Foram comparadas as taxas de infecção, hospitalização e mortalidade de 3 grupos: aqueles que não foram vacinados, aqueles que receberam apenas a 1ª injeção, e aqueles que foram completamente imunizados (passados 14 dias da aplicação da 2ª dose).

O estudo concluiu que a CoronaVac tem eficácia de 67% para prevenir o desenvolvimento de casos leves de covid-19. Isso significa, conforme exemplificou o governo chileno, que para cada 100 pessoas que hoje contraem a doença no país, haveria apenas 33 diagnósticos se toda a população estivesse vacinada.

As chances de morrer por causa do coronavírus caíram 80,44% entre as pessoas imunizadas. De novo segundo o Ministério da Saúde do país, isso significa que só morreriam 20 pessoas para cada 100 vítimas contabilizadas hoje se todos estivessem vacinados.

“Em um cenário de alta atividade epidêmica, inclusive entre pessoas dos grupos de risco (idosos e pessoas com comorbidades), a vacina estudada protege contra a infecção sintomática por Sars-CoV-2, assim como contra formas mais graves da doença. Como não temos vacinas 100% efetivas, é fundamental que todos nos vacinemos”, conclui o estudo.

O Chile aplica em sua campanha de imunização contra a covid-19 as vacinas CoronaVac (injetada em 90,1% das pessoas vacinadas até esta 6ª feira) e Pfizer/BionTech (9,9%). Já foram totalmente imunizados 33,7% dos chilenos, de acordo com o governo. O país teve 1,1 milhão de pessoas infectadas pelo coronavírus e 24.766 mortes desde o início da pandemia, de acordo com o monitor Worldometer.

A CoronaVac é produzida no Brasil pelo Instituto Butantan, de São Paulo, e está em uso no país desde 17 de janeiro de 2021. É o principal imunizante do Programa Nacional de Imunização até o momento: foram 40,8 milhões de doses distribuídas pelo Ministério da Saúde até 4ª feira (14.abr.2021), data do último informe técnico da pasta. A outra vacina aplicada na população brasileira, da AstraZeneca, teve 13,9 milhões de doses distribuídas até agora.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: