CoronaVac é vacina que mais previne mortes, diz pesquisa de ex-secretário

Um novo levantamento sobre a eficácia das vacinas contra a covid-19 aponta que a vacina CoronaVac, produzida pelo Instituto Butantan, é o imunizante que mais protege contra casos graves da doença, prevenindo até 97% das mortes de pessoas infectadas. Os números foram levantados pelo ex-secretário Nacional de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde e atual secretário de Serviços Integrados de Saúde do STF (Supremo Tribunal Federal), Wanderson de Oliveira, por meio do sistema OpenDataSus, do Ministério da Saúde.

Veja algumas das conclusões do estudo em relação à CoronaVac após duas semanas da segunda dose da vacina:

– 50,4% de eficácia para casos muito leves (que não requerem nenhum atendimento médico);

– 77,96% de eficácia para casos leves que requerem atendimento médico

– 97% para casos graves

O secretário chama atenção para o fato da vacina, desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac Biotech, ter a taxa mais alta de prevenção contra mortes. O estudo também analisou as taxas de eficácia contra casos graves das outras vacinas como da Astrazeneca (90%), Pfizer (80%), Janssen (85%) e Sputnik V (85%)

“A vacina está cumprindo o papel dela: evitar gravidade de casos críticos. Baseado nesses dados, nas informações do sistema oficial do Ministério da Saúde, a vacina se prova mais uma vez eficaz”, disse ao UOL o epidemiologista.

Neste mês, inclusive, a OMS (Organização Mundial da Saúde) autorizou o uso emergencial em maiores de 18 anos da CoronaVac.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: