Conservacionistas internacionais se reúnem em Nova Friburgo para tratar da preservação de uma espécie de sagui

Dois conservacionistas, Dominic Worwell, da Durrel Wildlife Conservancy Trust, da Inglaterra, e Warner Jens, da Apenheul, da Holanda, participaram de uma reunião na manhã desta terça-feira (26), na sala de gestão da Prefeitura de Nova Friburgo, com representantes do Executivo municipal e com um biólogo da cidade mineira de Viçosa. O tema foi a preservação do sagui da serra escuro.

De acordo com o subsecretário de Pesquisas e Planejamento Urbano da Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Urbano e Sustentável, Alexandre Sanglard, foi identificada na região da Serra do Mar, incluindo Nova Friburgo, a presença do sagui aurita, ou sagui da serra, espécie só encontrada em matas muito bem preservadas. “Isto foi uma surpresa muito boa para nós por saber que ainda temos essas matas preservadas”, comentou Alexandre, satisfeito.

O subsecretário explica que daqui para frente, em função da presença de exemplares dessa espécie, a pretensão é criar em Nova Friburgo um centro de preservação desses animais. Os visitantes chegaram de Viçosa, onde debateram o tema, e nesta terça-feira (26) passaram por Nova Friburgo para o primeiro contato a fim de tratar do assunto.

O biólogo Rodrigo de Carvalho, presidente do Programa de Educação Ambiental (Preá), com sede em Juiz de Fora – que coordena o programa de preservação do sagui da serra -, fez contato com o subsecretário Alexandre Sanglard e propôs a ampliação do programa para Nova Friburgo, que elegeu o sagui da serra escuro como símbolo da cidade. “Nós queremos dar continuidade à preservação dessa espécie porque isso implica também na proteção das matas da cidade, extremamente importantes não só para Nova Friburgo como para todo o estado. Significa a preservação da água, meio ambiente e saúde”.

A reunião contou com representantes das secretarias de Educação, Saúde e Meio Ambiente, suas subsecretarias e demais divisões, que além da missão de preservar o meio ambiente, deram as boas-vindas aos conservacionistas internacionais e, com eles, começaram a tratar da espécie do sagui da serra e da criação do centro de preservação da espécie.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: