Confronto entre manifestantes palestinos e soldados israelenses na Cisjordânia deixa mortos

Moradores da Cisjordânia e forças de segurança de Israel entraram em confronto nesta sexta-feira (14), em mais um capítulo da crise no Oriente Médio. Fontes ligadas às autoridades locais de saúde disseram à agência Associated Press que 11 manifestantes palestinos morreram baleados por soldados israelenses.

Os confrontos ocorreram em Nablus, cidade palestina na Cisjordânia próxima a Ramallah, onde um grupo protestava contra a ofensiva de Israel na Faixa de Gaza. Com bandeiras da Palestina, os manifestantes montaram barricadas e atiraram pedras contra os soldados israelenses, que revidaram disparando com armas de fogo.

Manifestante levanta bandeira da Palestina durante protesto em Nablus, na Cisjordânia, contra ataques israelenses nesta sexta-feira (14) — Foto: Majdi Mohammed/AP Photo

Manifestante levanta bandeira da Palestina durante protesto em Nablus, na Cisjordânia, contra ataques israelenses nesta sexta-feira (14)

Além disso, no norte de Israel, militares abriram fogo contra um grupo de libaneses e palestinos que arrombaram uma cerca e cruzaram a fronteira do Líbano rumo ao território israelense. Um libanês foi morto.

Também nesta sexta, três foguetes foram disparados na direção de Israel a partir da Síria. No entanto, segundo a imprensa israelense, os projéteis não atingiram áreas habitadas do país. Não se sabe qual grupo efetuou esses disparos.

Tensão na Faixa de Gaza

Soldados israelenses se preparam perto da Faixa de Gaza nesta sexta-feira (14) — Foto: Tsafrir Abayov/AP Photo

Israel enviou tropas para a região da fronteira com a Faixa de Gaza e passou a bombardear o território palestino de perto nesta sexta-feira (14). Não está claro ainda se haverá uma invasão com soldados.

Nesta sexta-feira, os israelenses começaram com ataques antes do sol nascer. O alvo são as redes de túneis que os militantes do Hamas usam em Gaza.

Com os disparos de artilharia dos tanques israelenses concentrados ao longo da fronteira com o enclave, centenas de moradores de Gaza abandonavam suas casas, relataram testemunhas.

Desde segunda-feira, quando começaram os ataques aéreos, 126 pessoas morreram em Gaza, sendo que 31 eram crianças, e 20, mulheres. Outras 950 ficaram feridas. Em Israel, 7 morreram, inclusive uma criança de 6 anos.

O Hamas, o grupo militante que controla a Faixa de Gaza, tem disparado foguetes no território de Israel —sete vítimas civis e um soldado morreram.

O sistema antimísseis israelense, o “Domo de Ferro”, interceptou quase 90% dos 1.800 foguetes lançados esta semana a partir de Gaza.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: