Companhia de teatro de Guapimirim ganha seis premiações em festival mineiro

 A Adorável Companhia – grupo teatral e circense de Guapimirim, na Região Metropolitana do Rio de Janeiro – ganhou seis premiações durante o 6º Festival Nacional de Teatro de Passos e Região (FNTP). O evento aconteceu entre os dias 17 e 24 de julho deste ano, nos municípios de Passos, Alpinópolis, Itaú de Minas, Delfinópolis e São João Batista do Glória e teve 46 atrações gratuitas, entre apresentações teatrais, oficinas e exposição cultural.

Com o enredo ‘Eu, Romeu’, o casal Marcos Campelo e Cecília Viegas se apresentou no dia 19 de julho e conquistou os prêmios de Melhor Espetáculo, Melhor Espetáculo de Rua, Melhor Direção, Melhor Ator, Melhor Texto Original e Melhor Cenário.

Cecília Viegas é diretora da peça, enquanto que Marcos Campelo, o ator. ‘Eu, Romeu’ é um monólogo adaptado para a contemporaneidade baseado na tragédia mais amada de William Shakespeare, ‘Romeu e Julieta’, com ajustes para os dramas e as tragédias dos subúrbios cariocas, onde o CEP de um indivíduo determina os acontecimentos de sua vida, suas limitações e o tamanho de suas conquistas. Em cena, Marcos Camelo sintetiza a dicotomia literária entre Montéquios e Capuletos e o drama real de viver entre duas comunidades no bairro de Rocha Miranda.

“Retornar a Guapimirim com seis prêmios num festival tão importante legitima ainda mais nosso trabalho. E depois de ver quanto o público lotava de todas as apresentações do festival dá muita vontade de realizar mais um festival de artes cênicas em Guapi”, disse Cecília Viegas ao DIA.

Ao todo, foram 20 grupos teatrais que concorreram de estados da região Sudeste. Além da Adorável Companhia, de Guapimirim, o espetáculo ‘Olho por Olho’, monólogo protagonizado pelo ator Rohan Baruck, do município fluminense de São João de Meriti, logrou o prêmio de Melhor Maquiagem por Tainá Lasmar.

‘Olho por Olho’ reúne artistas, diretores, pesquisadores, figurinistas e uma equipe técnica composta por 16 profissionais de companhias independentes. O enredo é sobre um guerreiro que cria o pequeno filho para que este se torne o mais forte para defender a aldeia e seu povo. Durante uma guerra entre tribos, o jovem morre e o assassino é capturado. O ápice é quando o pai em luto descobre quem foi que matou o filho querido. A peça traz elementos de contextos atuais como a questão da maioridade penal, conflitos territoriais e ambientais, além do lado psicossocial de um pai que planejou todo um futuro para o filho.

“Ficamos muito felizes em receber o reconhecimento de um trabalho que realizamos com muito suor. Foi incrível poder apresentar o espetáculo em Passos e ter recebido o acolhimento do público. A cidade abraça o festival e foi muito bonito ver a plateia cheia. Ao final da apresentação, recebemos vários retornos de pessoas que se sentiram tocadas pelo trabalho e isso vale tanto quanto receber o prêmio”, contou à reportagem o produtor e ator Rohan Baruck.

Em 2022, o FNTP pôde regressar 100%. Em 2020, foi realizado virtualmente em decorrência da pandemia de coronavírus (covid-19) e em 2021, híbrido, ou seja, online e presencial.O 6º Festival Nacional de Teatro de Passos e Região foi promovido pela Associação de Desenvolvimento Cultural Regional (Adesc) com o apoio das cinco prefeituras mineiras supracitadas, além de veículos de imprensa e empresas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.