fbpx

Com personagens da final em 2011, Vasco reencontra o Coxa após 10 anos em clima de nova decisão

Dez anos após o título da Copa do Brasil, o Vasco volta a enfrentar o Coritiba em um jogo com cara de decisão. É claro que os contextos são absolutamente diferentes, a partida do próximo sábado não vale taça, mas é de suma importância para a meta de voltar à Série A e ganhou ares de final em São Januário. Dois jogadores que estavam na final de 2011 estarão em campo.

Após perder para o Sampaio Corrêa, interromper a sequência de três vitórias e frear a arrancada na Série B, o Vasco sabe que precisará vencer o Coritiba no sábado para manter a chama acesa. Um tropeço em casa deixaria o clube ainda mais distante de volta à elite. Por isso a ordem contra o Coxa é vencer ou vencer.

Vasco espera casa cheia

Torcida do Vasco em São Januário para jogo contra o Goiás — Foto: André Durão

O jogo tem seus ingredientes. Além de encarar o desafio de enfrentar o líder da Série B, a expectativa é que São Januário esteja pulsando. Cera de 11 mil ingressos serão disponibilizados, o que corresponde a 50% da lotação do estádio. A direção do Vasco aposta na força da torcida para ajudar o time na reta final da temporada.

A expectativa é que, com o avanço da vacinação no Rio de Janeiro e a gradual liberação da Prefeitura, São Januário receba um bom público. No último jogo em São Januário, em 27 de setembro, contra o Goiás, 7.700 ingressos foram disponibilizados, mas pouco menos de 3.200 torcedores estiveram presentes. E ainda assim fizeram a diferença e empurraram o time para vitória por 2 a 0.

Vanderlei e Willian se reencontram

Voltando a 2011, quando o Vasco superou o Coritiba na final e conquistou seu último grande título nacional, dois personagens daquela decisão estarão em campo no próximo sábado. Companheiros no time curitibano na ocasião, Vanderlei e Willian Farias estarão em lados opostos dessa vez.

Vanderlei em Vasco x Náutico — Foto: Jorge Ribeiro / Agif

Hoje Vasco, Vanderlei defendia o Coritiba, clube que lhe deu projeção nacional. O goleiro, no entanto, não entrou em campo. Do banco viu o titular Edson Bastos falhar no gol de Eder Luis, no jogo de volta, no Couto Pereira. O lance acabou sendo decisivo para o título vascaíno. Pouco depois Vanderlei assumiu a titularidade do Coxa, posto que manteve até 2014, quando acertou com Santos.

– Fui para o Coritiba, tive a oportunidade de ficar esse tempo todo, foram sete anos. Fizemos um ano fantástico em 2011. Batemos recorde de vitórias (24), mas perdemos a final da Copa do Brasil para o Vasco e a vaga na Libertadores, no Brasileiro, na última rodada. Não joguei a final, estava no banco, quem jogava era o Edson Bastos. Depois consegui a vaga e terminei o ano como titular – recordou Vanderlei, em recente entrevista.

Hoje titular do gol vascaíno, Vanderlei recorda bem o esquadrão adversário na época, que acabou se sagrando campeão da Copa do Brasil de 2011.

– O Vasco tinha um time fantástico, com jogadores espetaculares: Diego Souza, Felipe, Éder Luis, Alecsandro, Fernando Prass, Dedé, Anderson Martins, entre outros. Foi uma grande final, o Vasco ganhou com o gol qualificado. Foram dois grandes jogos, e o Vasco foi campeão. Foi bom para o Vasco, há muito tempo não ganhava um título nacional e fez uma grande Libertadores no ano seguinte recordou o goleiro.

Golaço de Willian incendiou o jogo, mas não foi suficiente

Quem também estará em campo no sábado e teve participação importante na decisão foi Willian Farias. O volante, na época com 21 anos, foi titular e marcou o terceiro do Coxa, em belo chute de fora da área, aos 21 minutos do segundo tempo.

Autor de um gol na final de 2011, Willian Farias voltou ao Coxa neste ano — Foto: Coritiba

O lance incendiou o jogo, mas o Vasco conseguiu controlar o resultado e foi campeão mesmo perdendo por 3 a 2. Como no jogo de ida a equipe carioca venceu por 1 a 0 em São Januário, pesou o gol qualificado, que fazia parte do regulamento da Copa do Brasil na época.

Revelado pelo Coritiba, Willian Farias deixou o clube em 2014, passou por Cruzeiro, Vitória, São Paulo, Sport e Hatta (Dubai), até retornar neste ano ao Couto Pereira. O volante é titular do time que lidera a Série B.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: