fbpx

Com elenco principal de volta, Diego exalta mentalidade vencedora para Flamengo seguir em rota de títulos

Depois de dois anos vitoriosos, o elenco principal do Flamengo vai estrear na temporada de 2021 nesta quarta-feira, contra o Bangu. Para continuar na rotina de títulos, o meia Diego, um dos capitães da equipe, acredita que a equipe tem o que é necessário: uma mentalidade vencedora capaz de manter uma cobrança diária por alto rendimento.

– Nós temos mentalidade vencedora, e isso vai além da conquista, do título. É a cobrança de fazer sempre o nosso melhor. É uma mentalidade que temos dentro deste clube. Na temporada passada, o próprio Rogério Ceni falou isso: que não seja apenas um ou dois aos vitoriosos, e sim uma era vitoriosa, e esse é o nosso objetivo. Precisamos exigir muito um do outro para conseguir – disse Diego, em entrevista coletiva.

Diego Flamengo — Foto: Alexandre Vidal / Flamengo

Para se manter na briga pelos títulos, o Flamengo, até o momento, não modificou tanto o elenco. A única contratação para a temporada foi o zagueiro Bruno Viana. Há ainda a necessidade de venda de jogadores. Mas isso não preocupa Diego.

– Nós temos muita confiança nos jogadores que temos. Todo bom jogador é bem-vindo no elenco. Mas é uma decisão da diretoria, junto com a comissão técnica. Fazemos nossa parte. Temos certeza que vamos continuar sendo uma equipe competitiva, que é o mais importante – completou.

Confira abaixo a íntegra da coletiva de Diego:

Preparação para a final da Supercopa

Todo jogo serve para nos testar. E, nos testando, a gente evolui. Nosso pensamento é sempre vencer. Temos que ir por etapas. Esse próximo jogo teremos concentração total nele, colocar em prática tudo aquilo que a gente vem treinando. Para ser uma equipe equilibrada e competitiva, como sempre.

Concorrência no meio-campo

Não é de hoje que a concorrência é altíssima. Para mim, estão os melhores meias do Brasil no Flamengo. Para mim, é um grande privilégio fazer essa função, de forma que eu venha a ser reconhecido, estar jogando, ser titular. Estou muito feliz, muito à vontade na posição que faço.

Eu destacaria mais jogadores, além do Gomes e do Hugo Moura. Bruno Viana, Renê, Vitinho, Michael, Leo Pereira, Matheuzinho… Acredito que, num geral, os jogadores mostraram que estão prontos e que, quando a equipe precisar, vão corresponder à altura.

Responsabilidade por títulos

Para a gente, continua a mesma responsabilidade. Expectativa alta. A mentalidade tem que ser a mesma. Em 2019 e 2020, muitos títulos. Depois de um ano brilhante como 2019. Isso mostra que a equipe tem mentalidade vencedora, e nós vamos para 2021 com a mesma mentalidade. Entendendo que nossos adversários também têm cada vez mais responsabilidade pelos investimentos que vêm fazendo. Da nossa parte, é manter o trabalho, a humildade e muita dedicação para continuar no topo.

Pré-temporada

Acho importante o descanso. A preparação é o que dá base para a temporada. Acredito que fizemos excelente preparação, agora é colocar em prática, que isso vai nos ajudar muito.

Desafios pessoal e coletivo

Pessoalmente é ser cada dia melhor, manter o brilho no olhar, o frio na barriga que o Flamengo me proporciona. Estou prestes a completar 20 anos de carreira, e continuo muito satisfeito, espírito jovem. Disposto a tudo para ajudar a equipe.

Coletivamente, manter esse pensamento, cobrança pelo alto rendimento. Só assim vamos conseguir manter o melhor nível.

O que esperar do Flamengo após a pré-temporada?

Pode esperar um Flamengo bem organizado, dedicado, com sede de vitórias e títulos. Trabalhamos não só o físico, mas o tático. É uma procura pela perfeição constante. É um time com exigência muito alta e sede de vitória.

Críticas a Rogério Ceni

Eu vejo que o futebol depende muito do resultado. E o resultado que queríamos foi alcançado, a conquista do Brasileiro. Não quer dizer que não passamos por situações difíceis, mas o importante é terminar com o troféu nas mãos. Temos confiança muito grande no Rogério e estamos satisfeitos com ele.

Pressão

O Flamengo é sempre isso. Mesmo conquistado títulos, tem essa cobrança de melhorar. Pode melhorar alguma coisa. Entendemos isso, temos que saber lidar. Queremos extrair o melhor de todos aqui dentro. Esses dias de treinamento aproveitamos para isso, e tenho certeza que vai ajudar para fazer os ajustes necessários.

Liderança no elenco

É natural essa posição que ocupo hoje. Vejo outros jogadores com liderança positiva. Liderar é servir. Procuro servir os companheiros da melhor forma, compartilhar meus conhecimentos e estou aprendendo com os jovens também. A motivação, a alegria, a forma como encaram a situação de chegar no profissional. Eu compartilho dessa alegria. Muitos gostam de perguntar e eu repasso o que fiz, as decisões que tomei. Dá sentido para tudo que aprendi. A relação com eles é excelente, e participar dessa transição é muito prazeroso.https://tpc.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html

Lições de 2020

Na última temporada nós sofremos muito com a questão do público. Tivemos um tempo para assimlar isso. O Flamengo é acostumado com 60, 70 mil pessoas. Nesta temporada, temos que entender e corresponder mais rápido. Isso nos fez falta no começo da outra temporada. A ideia é foco, concentração, entender essa realidade.

Investimentos de outros clubes

Para a gente não muda a responsabilidade e a expectativa que nós temos. Isso é fato. O que muda é que nossos adversários têm uma responsabilidade maior, porque foi feito investimento pesado por parte de alguns clubes. Todos eles passam a ter responsabilidade maior na temporada. Continuamos com sede de vitória, entendemos a responsabilidade que temos, e utilizamos aquilo que temos a nosso favor. Estamos juntos, mas sabemos a dificuldade que é continuar vencendo. Conseguimos no ano passado, agora queremos mais, e para isso vamos seguir o mesmo caminho.

Jogar mais recuado

Eu me sinto muito à vontade no meio-campo. Às vezes mais ofensivo, às vezes mais defensivo. É algo que me motiva ter que me reinventar para continuar correspondendo. Eu tenho vivido o momento. Depende muito do que o treinador quer, mas o que tiver ao meu alcance eu vou fazer para ajudar a equipe e sentir prazer em jogar, como tenho sentido.

Média de idade elevada do elenco

Em 2019 também tínhamos média elevada e foi m ano excelente. Esse ano mais uma vez a expectativa. Deve-se cobrar a performance e o rendimento, e não a idade do atleta. Os jogadores mais jovens vão ajudar, assim como os outros. Depende do rendimento do atleta. Isso tem acontecido no Flamengo. Quem tem a ganhar é a equipe.

Calendário do futebol brasileiro

Eu sou a favor de que o calendário seja mais enxuto na medida do possível. Temos que enfrentar da melhor forma possível, em momentos estratégicos poder revezar, dar ritmo aos jogadores. Vamos encarar dessa forma, sendo sempre competitivos, encontrando uma forma para ser campeão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: