Com avanço de vacinação e queda de casos de covid, Chile alivia restrições

O presidente do Chile, Sebastián Piñera, anunciou na 5ª feira (8.jul.2021) a flexibilização das medidas para contenção no coronavírus no país. As principais mudanças são a retomada do ensino presencial e a abertura do comércio. O toque de recolher e o fechamento das fronteiras foram mantidos.

O país de 19 milhões de habitantes já vacinou mais de 57% da população e quase 68% dos cidadãos com mais de 12 anos já receberam ao menos a 1ª dose. Os dados são do Our World in Data.

O número de vítimas da covid-19 vem diminuindo com o avanço da vacinação. O principal imunizante aplicado no Chile é o do laboratório Sinovac.

A última onda com altos índices de infecção foi em abril e maio, quando houve um relaxamento das restrições de circulação.

Desde o início da pandemia, em março de 2020, o ensino no país é realizado majoritariamente de forma remota. Agora, o plano batizado pelo governo chileno de de “Passo a Passo” (“Paso a Paso” em espanhol) está priorizando o retorno das aulas presenciais. No entanto, neste 1º momento, o envio das crianças às escolas ficará a critério dos pais.

A partir da semana que vem, ficam reduzidas as restrições de circulação aos finais de semana. O governo chileno autorizou a volta de atividades como cinemas e público em eventos esportivos. As mudanças variam entre as diferentes regiões do país, de acordo com a incidência de novos casos e o avanço da vacinação.

As fronteiras, no entanto, permanecem fechadas a estrangeiros. Também há restrições para residente por conta da ameaça de propagação da variante Delta. O toque de recolher foi mantido, mas teve o seu horário reduzido em regiões com menor incidência da covid.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: