fbpx

Com aumento de concessão, Botafogo planeja próximos passos para o Nilton Santos

Apesar de ainda não anunciar oficialmente, internamente o Botafogo considera a extensão da concessão do Nilton Santos pelo menos até 2051 como certa. Com isso, o clube começa a planejar os próximos passos para transformar o estádio em uma “Arena Multiuso”, como revelou o CEO Jorge Braga em entrevista ao programa “Grande Círculo”, no último sábado.

Sendo administrado pelo Botafogo, o estádio dá um prejuízo anual de R$ 7 milhões e o próprio CEO usava a metáfora de que a cada dia que ele passava pelo portão o clube teria um prejuízo de R$ 22 mil só por abrir o Nilton Santos. A extensão da concessão permite que o clube negocie com mais força a chegada de uma administradora ao estádio. Isso porque o investimento inicial é grande e é necessário que elas enxerguem a possibilidade de retorno financeiro.

>>> Botafogo reduz número de lesões na temporada; Hugo, Jonathan e Ronald ficam 23 jogos fora cada <<<

Torcida do Botafogo na despedida da Série B — Foto: André Durão

>>> Botafogo é o campeão com maior recuperação na história da Série B por pontos corridos <<<

A principal empresa no páreo é a WTorre, que o ge noticiou a negociação no fim do mês passado, mas há outras empresas na disputa. A tendência é que do ano que vem em diante o complexo deixe de ser um problema que gera prejuízo para ser mais um ativo e algo que o Botafogo consiga lucrar.

Para conseguir transformar o Estádio Nilton Santos numa Arena Multiuso, com shows e mais, quem assumir a administração precisará fazer um investimento considerável em infraestrutura. A ideia do clube para esse investimento é que o estádio se torne mais moderno e atrativo para shows, o que exige modificações na estrutura e logística do Nilton Santos, principalmente no acesso pelo transporte público.

>>> Contratações do Botafogo para 2022: veja quem chega, quem fica e quem vai embora do clube <<<

Na concepção do Botafogo, o ideal é que os próximos passos não fiquem restritos ao que acontece na parte principal do estádio. A intenção é que o Nilton Santos consiga atender a população do entorno principalmente com opções de lazer. A ideia é que o clube forneça atrações para que a família possa chegar cedo, almoçar num restaurante dentro do estádio e passar o domingo por lá. O jogo seria mais um atrativo do complexo.

Em 2020, durante a pandemia, o Nilton Santos deu prejuízo de R$ 7 milhões. Em entrevista ao ge, em novembro, o vice-presidente do Botafogo, Vinicius Assumpção, comentou planos para fazer o estádio mais rentável a partir da parceria com alguma empresa. A previsão é que na próxima quarta-feira aja a assinatura da renovação da concessão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: