Cláudio Castro vai transferir sede do governo estadual para Baixada Fluminense

A exemplo do que fez para lembrar, no mês passado,  os 10 anos de uma  tragédia  onde morreram 918 pessoas com deslizamentos e enchentes e 30 mil moradores ficaram desalojados,  o governador em exercício Cláudio Castro já começou a planejar para este mês a transferência da sede do governo do Rio para a Baixada Fluminense, tal como fez ao dedicar uma semana para cuidar pessoalmente da Região Serrana. As cidades de Petrópolis, Nova Friburgo, Teresópolis e Cachoeiras de Macacu , afetadas pelas fortes chuvas, somente agora  estão recebendo R$ 500 milhões em obras de infraestrutura. Agora, é a vez da Baixada.

O anúncio formal do anúncio das intervenções da administração Cláudio Castro nos municípios da Baixada ainda depende do levantamento que as secretarias e outros órgãos estão fazendo para ser fechado o pacote de obras que beneficiará os moradores de  Nova Iguaçu, Duque de Caxias, Belford Roxo, Mesquita, Nilópolis, São João de Meriti, Queimados, Magé, Japeri, entre outras. No entanto, uma fonte com acesso direto a Castro antecipou ao Jornal Nova Iguassu Online que serão feitos convênios com prefeituras para ações de saúde, educação, meio ambiente e mobilidade urbana.

A ocupação da Baixada pelo governo estadual sinalizará que Cláudio Castro trabalha objetivamente para se viabilizar eleitoralmente como candidato para permanecer no comando do Palácio Guanabara depois de 2022. Com a crise no governo estadual por conta de um esquema de corrupção que levou o Superior Tribunal de Justiça a afastar do cargo o governador Wilson Witzel e a Alerj a aprovar um pedido de impeachment do ex-juiz, algumas obras que o estado vinha tocando na Baixada foram interrompidas. Exemplo: a construção do viaduto sobre o leito da via férrea, em Comendador Soares, Nova Iguaçu.

Estrategistas do comando político de Cláudio Castro trabalham com a certeza de que o Tribunal Misto que investiga atos de corrupção com as digitais de Witzel pedirá aos deputados estaduais a cassação do ex-juiz. Fortalecido pelas vitórias dos deputados Artur Lira (PP) e André Ceciliano para presidirem a Câmara dos Deputados e a Assembléia Legislativa do Rio, Cláudio Castro tem sido estimulado a avançar na construção de seu projeto para 2022. Conquistar a Baixada, portanto, é fundamental numa eleição majoritária.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: