Claúdio Castro costura aliança com PSDB e vai convidar Max Lemos para a Secretaria de Infraestrutura

Max Lemos tem recurso negado e pode deixar de ser deputado - Diário do Rio  de Janeiro

Num movimento de ampliação do leque partidário de sua base, o governador Cláudio Castro vai convidar o deputado Max Lemos, secretário-geral do PSDB fluminense, para assumir a Secretaria de Infraestrutura e Obras em substituição a Bruno Kazuhiro, do DEM. A nomeação deve ser publicada na próxima segunda-feira. Com a iniciativa, ele incorpora o PSDB à base de sustentação de seu governo na Alerj e robustece a delicada e complexa tessitura de alianças com vistas à reeleição.

Reconhecido com um tocador de obras em sua gestão na Prefeitura de Queimados, Max ocupa hoje a secretaria-geral do PSDB fluminense, onde desenvolve trabalho de reestruturação da sigla com a filiação de prefeitos, ex-prefeitos e vereadores por todo o estado. Ele foi prefeito de Queimados por dois mandatos, tendo sido reeleito, com 93% dos votos válidos. Max foi responsável pela revitalização do distrito industrial de Queimados, com a instalação de cerca 26 empresas de médio e grande portes

Nesta quarta-feira, 02, Max irá a Brasília, onde vai se reunir com o presidente nacional do partido, Bruno Araújo, para informá-lo em detalhes do convite e discutir as consequências político-eleitorais da nomeação. A adesão dos tucanos à base do governo não terá desdobramentos nacionais nas eleições de 2022. Pelo acordo, o partido apoiaria a reeleição de Cláudio Castro, mas teria total independência para fazer campanha em favor de um outro candidato à presidência da república, diferente do nome escolhido pelo governador, provavelmente o de Jair Bolsonaro. Na prática, o apoio do PSDB daria um segundo palanque a Cláudio Castro no Rio.’

Com uma estrutura robusta, a secretaria tem em seu organograma a Cehab, responsável pelos programas habitacionais do governo do estado e a Emop, a estratégica Empresa de Obras Públicas do estado. Detentora de 5% dos valores arrecadados pelo Fundo Estadual da Pobreza, a Cehab tem orçamento que beira os R$ 300 milhões. No todo, a pasta terá, de imediato, cerca de R$ 500 milhões para aplicação em projetos populares em área carentes, especialmente na periferia, Baixada Fluminense e São Gonçalo.

Max Lemos conversou, nesta segunda-feira (31), demoradamente, com o Secretário de Governo, Rodrigo Bacellar, sobre os desafios da Infraestrutura. Fixou prioridades e prometeu nos próximos nove meses dedicar-se integralmente ao desafio de avançar com obras públicas estruturantes em áreas populares. Drenagem, saneamento e pavimentação serão os focos iniciais de sua gestão.

Fonte: Agenda do Poder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: