Chegada de bicicleta entra para galeria de momentos marcantes de Fred no Fluminense

Falar em Fred no Fluminense é relembrar muitos momentos de glórias: artilharias, golaços, jogos épicos, títulos, protagonismo… Mas qual torcedor não se recorda também da cantada no trânsito: “O que você faz, além de sucesso”? Que tricolor não repete nos dias de hoje a frase que viralizou anos atrás: “O Carioca tem que acabar”? Outros vão se lembrar ainda dos caipisaquês, da gafe na apresentação…

Em quase oito anos de clube, o centroavante construiu muitas histórias. E a recente maratona de 600 km de bicicleta, de Belo Horizonte até o Rio de Janeiro, tornou-se mais um desses momentos eternizados pelo camisa 9 tricolor. Da idolatria às crises, das glórias às polêmicas. Antes de começarem outros da segunda passagem nas Laranjeiras, o GloboEsporte.com lembra os mais marcantes:Volta de Fred ao Fluminense é uma busca de retomar a felicidade ...

A chegada

Fred estava no Lyon, da França, quando foi repatriado pelo Fluminense em 2009 e já chegou com status de ídolo. Com direito a pompas e torcida nas Laranjeiras, além de gafe do então presidente, Roberto Horcades.

Estreia com gols

Logo de cara, Fred mostrou que seria artilheiro e provou seu pé quente em estreias: marcou dois gols na vitória por 3 a 1 sobre o Macaé, pelo Campeonato Carioca, e manteve o retrospecto pessoal de sempre estufar as redes em sua primeira partida pelo novo clube.

Expulsão e declaração

No fim de 2009, o Fluminense vivia os extremos: estava na final da Copa Sul-Americana e na zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro. No vice para a LDU, do Equador, Fred perdeu a cabeça no fim e foi expulso. Mas antes do jogo contra o Coritiba, que decidiria a sobrevivência na Série A, declarou-se ao clube: “Eu tenho contrato de cinco anos e parece que quero ficar aqui a minha vida inteira”.

Presente para garçom

No início de 2010, após a surpreendente arrancada para fugir do rebaixamento do ano anterior, Fred já mostrava o seu lado generoso. Incentivado pelo garçom vascaíno Antônio, que sempre o passava confiança no restaurante onde frequentava, o centroavante deu um carro de presente para ele.

Crise com departamento médico

Após se recuperar de lesão no tendão de aquiles em 2010, Fred retornou aos treinos, mas logo voltou a sentir dor no local e disparou contra o departamento médico do clube, o que causou no pedido de demissão do então diretor da pasta, Michel Simoni. Naquela temporada, o camisa 9 conquistaria o seu primeiro título pelo Fluminense, do Campeonato Brasileiro, mas como coadjuvante.

Herói em jogo épico

De volta à Libertadores em 2011, depois do vice em 2008 ainda na era pré-Fred, o Fluminense quase foi eliminado na fase de grupos. Mas, assim como em 2009, contrariou a matemática e se classificou com uma vitória fora de casa, precisando de dois gols de diferença, com direito à pancadaria. E o camisa 9 foi o grande herói ao marcar duas vezes no 4 a 2 sobre o Argentinos Juniors, sendo o da classificação aos 43 minutos do segundo tempo.

O “famoso” caipisaquê

O “Jornal Extra” publicou naquela época uma matéria sobre uma saída noturna de Fred e Rafael Moura com amigos em um bar, onde teriam consumido 60 caipisaquês. Em entrevista coletiva, o camisa 9 admitiu que bebeu, mas apenas três e chegou a apresentar a nota fiscal para provar. Porém, acabou virando alvo de intimidação de torcedores e levou o caso à polícia.

Poker-trick

Fazer um hat-trick, três gols em um mesmo jogo, já é uma tarefa árdua. Agora imagina quatro? Sim, até isso o Fred conseguiu pelo Fluminense. Naquele mesmo ano de 2011, o centroavante, sozinho, marcou quase todos os gols da emocionante vitória por 5 a 4 sobre o Grêmio no Brasileirão.

Polêmica com Mano

Vivendo grande fase no Fluminense, em 2012 Fred foi questionado sobre seleção brasileira e soltou o verbo para cima de Mano Menezes, dizendo que enquanto o treinador estivesse lá não pensava em convocação. Meses antes, o pai do centroavante afirmou ao “Jornal Extra” que o filho havia fingido uma lesão no ano anterior para não se apresentar ao time nacional. O jogador negou.

Gol mais bonito da história

Foi naquele ano de 2012 que Fred pintou aquela pintura de voleio, eleita em enquete no GloboEsporte.com como o gol mais bonito da história do Fluminense. O golaço foi o da vitória por 1 a 0 sobre o arquirrival Flamengo pelo Campeonato Brasileiro.

Título como protagonista

Se em 2010 Fred foi campeão brasileiro como coadjuvante, em 2012 ele foi o cara. Artilheiro do campeonato com 20 gols, o centroavante ainda tirou onda sendo decisivo no jogo que garantiu o tetra para o tricolor: marcou dois e participou diretamente do outro na vitória por 3 a 2 sobre o Palmeiras.

Cantada e selinho

Admirado pela mulherada, Fred parou o trânsito em 2013. Literalmente. Em um vídeo vazado, o centroavante aparece em um carro na rua, cantando uma mulher de moto ao seu lado, em quem deu um beijo selinho. Ele teve até que dar coletiva para se explicar, mas brincou com a situação.

A maior tristeza

Fred viveu uma temporada de extremos em 2013. Se no primeiro semestre estava bem e foi destaque da Seleção no título da Copa das Confederações, nos últimos seis meses do ano as lesões voltaram a lhe assombrar. Sem conseguir ajudar o time, o Fluminense voltou a brigar contra o rebaixamento no Brasileiro e chegou à última rodada desesperado. A equipe até venceu o Bahia fora de casa por 2 a 1, mas os demais resultados não ajudaram, levando o centroavante às lágrimas no estádio. Mas após o campeonato, a Portuguesa perdeu pontos pela escalação irregular e caiu no lugar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TV Prefeito