Cesta básica em São Paulo custa 98,6% do salário mínimo, aponta pesquisa

O levantamento mensal realizado pelo Procon-SP, entidade de defesa do consumidor, e pelo Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese) mostra que o preço da cesta básica na cidade de São Paulo teve mais um aumento em 30 de abril e agora corresponde a R$ 1.030,47, o equivalente a 98,6% do salário mínimo nacional de R$ 1.045.

Em comparação com abril de 2020, houve um aumento de preço de 19,42%, visto que na época a cesta básica custava R$ 862,87. Para se ter uma ideia, a inflação oficial IPCA variou 6,76% no mesmo período. De março para abril, a alta foi de 1,66%, informou o Procon.

A cesta inclui itens de alimentação, limpeza e higiene. Entre as categorias, a maior alta entre no último mês foi dos produtos de higiene pessoal (3,83%), de alimentação 1,52% e de limpeza 0,89%. Desde o início do ano, o acúmulo de alta de preços da cesta básica na capital paulista é de 2,24%.

Dos 39 produtos pesquisados mensalmente, 23 tiveram alta, 14 diminuíram de preço e 02 permaneceram estáveis em abril.

De acordo com o Procon, os produtos que mais subiram foram:

  • Carne de Primeira (kg) 8,92%
  • Absorvente Aderente (com 10 unidades) 5,67%
  • Papel Higiênico Fino Branco (com 4 unidades) 5,26%
  • Limpador Multiuso (500 ml) 4,55%
  • Creme Dental (tubo 90g) 3,00%

As maiores quedas foram:

  • Batata (kg) -6,46%
  • Presunto Fatiado (Kg) -4,90%
  • Biscoito Água e Sal (pacote 200g) -4,69%
  • Café em Pó (500g) -4,20%
  • Linguiça Fresca (kg) -3,30%
 — Foto: Marcelo Theobald/Agência O Globo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: