Capitão da Seleção, Casemiro confirma incômodo do grupo com a cúpula da CBF

Após a confirmação da vitória da Seleção por 2 a 0 sobre o Equador, nesta sexta-feira, no Beira-Rio, pelas Eliminatórias Sul-Americanas, coube ao capitão Casemiro quebrar o silêncio sobre a crise de bastidores na CBF. Sem revelar todos os detalhes, o volante do Real Madrid reiterou a insatisfação dos jogadores com a realização da Copa América no Brasil. Ao garantir que os convocados estão convictos do posicionamento e fechados com Tite. Após o confronto com o Paraguai, terça-feira, em Assunção, o camisa 5 confirmou que os jogadores abrirão o jogo.”Nosso posicionamento todo mundo sabe, mais claro impossível, Tite já deixou claro. Existe respeito e uma hierarquia que temos que respeitar, e claro que queremos dar nossa posição. Queremos falar, mas não queremos desviar o foco, porque isso (Eliminatórias) para nós é a Copa”, disse Casemiro, em entrevista ao repórter Eric Faria, da ‘TV Globo’.

Em rota de colisão com o presidente da CBF, Rogério Caboclo, em especial, Caserimo reforçou a unidade dos jogadores e dos integrantes da comissão técnica em relação ao desconforto com a transferência da Copa América para o Brasil, que registra mais de 469 mil mortes causadas pelo novo coronavírus e um ritmo lento de vacinação contra a doença. A comemoração coletiva com Tite, após o gol de Richarlison, reforçou o sensação de união com o treinador que está com o cargo ameaçado devido ao posicionamento favorável ao grupo.

“Queremos expressar a nossa opinião, se é certo ou não, não sei, mas queremos expressar. Vamos falar, Nós nos posicionamos, queremos falar, no momento oportuno vamos falar. Somos todos juntos, quando fala alguém falam todos. Tem quer ser unânime, todos juntos”, disse Casemiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: