Campos: mulheres vítimas de violência são atendidas no Centro de Referência e Tratamento

O Centro de Referência e Tratamento à Mulher (CRTM) firmou parceria com a Patrulha Maria da Penha – Guardiões da Vida – do 8º Batalhão de Polícia Militar (8º BPM), para assistência à saúde das mulheres vítimas de violência doméstica em Campos. O diretor do CRTM, Uanderson Barreto, esteve reunido no mês passado no batalhão com os cabos Aline do Espírito Santo e Sérgio Alexandre Sá Pereira da Silva, para definir as ações de atendimento as 350 mulheres que são acompanhadas pela patrulha, implantada em agosto de 2019, em todo o estado do Rio de Janeiro.
Nesses quase dois anos, segundo a cabo Aline, o programa já atendeu 750 mulheres na área de atuação do 8º BPM, a partir de solicitação da Justiça. “O objetivo da patrulha é fiscalizar o cumprimento de medidas protetivas. Realizamos visitas periódicas às casas daquelas que possuem alguma medida de proteção e, em caso de descumprimento, o agressor pode ser preso, como já ocorreu”.
Já o cabo Sá explicou que só as mulheres que manifestam desejo são atendidas no CRTM. Uanderson disse que 19 mulheres já procuraram o Centro e estão realizando exames ginecológicos de rastreio de câncer do colo do útero e recebendo orientações sobre planejamento familiar. “A parceria surgiu após verificarmos que essas mulheres precisam ter acesso fácil aos serviços de saúde. Já atendemos também as que vivem no Asilo do Carmo e em uma instituição que cuida de mulheres dependentes no município”, afirmou ele, destacando que a próxima iniciativa será a retomada dos exames de mamografia no CRTM, com a inauguração de um novo mamógrafo.
“O prefeito Wladimir Garotinho é sensível com a saúde da mulher e, por isso, estamos adotando medidas de prevenção”, afirmou Uanderson. Além de Campos, o 8º BPM atua nos municípios de São Fidélis, São Francisco de Itabapoana (SFI) e São João da Barra (SJB). A maioria das mulheres assistidas pela patrulha é de Campos, segundo a cabo Aline. A patrulha possui duas equipes que trabalham em escala de revezamento. A partir de um contato telefônico, as vítimas conseguem acionar rapidamente os policiais.
Rede de proteção – A subsecretária de Política para Mulheres, Josiane Viana, visitou as dependências do CRTM no mês de junho para conhecer o local de instalação do mamógrafo, importante equipamento de prevenção ao câncer de mama. A subsecretaria foi criada este ano pelo prefeito Wladimir Garotinho, que também está trazendo para o município, em parceria com o Governo do Estado, o Centro Especializado de Atendimento à Mulher (Ceam), ampliando a rede de proteção à mulher. Campos também vai ganhar, em breve, o núcleo do Programa Empoderadas.  Também fazem parte da rede de proteção às mulheres vítimas de violência a Casa Benta Pereira e a Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: