Campanha de Lula avalia que desempenho em debate não serviu para mudar votos

Integrantes do núcleo duro da campanha do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) avaliam que o desempenho do petista no debate da TV Globo não serviu para mudar a posição dos eleitores ou atrair o voto útil em busca de vencer a disputa pela Presidência da República ainda no primeiro turno. Pesquisa qualitativa realizada pelo PT durante o debate apontou que Simone Tebet (MDB) e Ciro Gomes (PDT) foram os mais bem avaliados pelos participantes. Na hora de dizer em quem votariam, porém, a maioria teria escolhido Lula.

De acordo com o coordenador do programa de governo petista, Aloizio Mercadante, a avaliação é que o debate transcorreu sem grandes estrondos para o presidenciável ou seu principal adversário, o presidente Jair Bolsonaro (PL).

— Acho que não muda voto (o debate). O único ponto fora da curva foi que Bolsonaro não teve coragem de perguntar para o presidente Lula e colocou um laranja para fazer isso — disse Mercadante em referência ao candidato Padre Kelmon (PTB).

O embate de Lula e Kelmon, aliás, foi visto como o momento de possível potencial de desgaste para o petista. Redes bolsonaristas já vem usando o trecho, em que Lula chama o padre de “impostor” e “fariseu”, fora dos microfones, para acusar o petista de desrespeitar lideranças religiosas. Porém, de acordo com Mercadante, a percepção na pesquisa interna é que se tratou de uma armação para o ex-presidente.

— As pessoas viram que Lula foi atacado por um farsante, um candidato laranja do Bolsonaro.

Na mesma linha, o coordenador da agenda de campanha de Lula, Gilberto Carvalho, acredita que o debate, pelo horário e público que atinge, acaba sendo mais visto por pessoas interessadas em política, mas que já tem seus candidatos.

— Não acredito que o debate mude. Quem viu a esta altura já está com seu candidato definido — resume Carvalho.

Lula participou de uma coletiva de imprensa num hotel no Rio de Janeiro, na manhã desta sexta-feira, horas depois do debate que terminou na madrugada, por volta das 2h. De olho na chance de vencer a eleição ainda no primeiro turno, apontada pelas últimas pesquisas, ele fez um aceno ao eleitorado indeciso reforçando a importância de votar no domingo.

— As pessoas que estão desanimadas, que talvez estejam pensando em anular ou se abster, não façam isso. Levante e vá cumprir com o seu dever cívico — disse Lula. — Nós temos o atual presidente competindo, a minha candidatura, do presidente que mais promoveu inclusão social na história, e candidaturas de pessoas que fazem promessas, como vocês viram ontem no debate.

O presidenciável petista falou com a imprensa lado do seu candidato ao governo do Rio de Janeiro, Marcelo Freixo (PSB), e do candidato do PT ao Senado, André Ceciliano.

Lula seguirá para uma maratona de compromissos ainda hoje e vai viajar quase 3mil km pelo país. Do Rio, ele viaja para Salvador, na Bahia, onde participa de uma caminhada. Já na parte da tarde ele segue para o Fortaleza, no Ceará, onde também irá fazer um ato de campanha.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.