fbpx

Caminhoneiros seguem bloqueando estradas em atos pró-Bolsonaro nesta quinta (09)

Bandeiras apoiando Bolsonaro, caminhões bloqueando pistas e caminhoneiros contra o Supremo Tribunal Federal (STF). Este é o cenário ainda visto nas estradas federais nesta quinta-feira (09) enquanto os caminhoneiros continuam protestando a favor do presidente da República e, inclusive, pedindo paralisações de outras pessoas da classe. Os atos tiveram início na tarde da última quarta-feira (08), após as falas conturbadas do presidente nas manifestações a seu favor em São Paulo e Brasília no último dia 07. 

Nesta madrugada de quinta-feira (09), a Polícia Rodoviária Federal (PRF) foi acionada depois que cerca de 80 manifestantes se reuniram às margens do km 113 da BR 040, no Rio de Janeiro. A concentração destes teria ocorrido por volta das 04h30. Eles se concentraram no sentido Juiz de Fora, com apenas duas pistas liberadas para a passagem de veículos. Durante a manhã, a situação foi se normalizando.

Também foram registrados manifestantes no km 13 da BR 465, que liga Rio e São Paulo. Neste ponto, os manifestantes estavam impedindo a circulação de outros caminhoneiros pelo local. A PRF, no entanto, trabalhou para que a trânsito voltasse a ser regular.

A partir da tarde de ontem (08), alguns caminhoneiros se concentraram no km 75 da BR-101, em Campos dos Goytacazes. O ato, que teve início por volta das 17h, se estendeu até o início desta manhã (09). No local, os manifestantes, que estavam com seus caminhões, ameaçaram fechar a via e buscaram impedir que outros caminhoneiros passassem. Outros veículos não tiveram problemas nas passagem pelo local. Ao todo, cerca de 200 manifestantes estiveram atuando no local até a madrugada. 

Em Itaboraí, no km 1 da BR 493, ainda na noite de ontem (08), os manifestantes pediam a redução do valor do diesel. Eles também impediam a passagem de caminhoneiros, mas não fecharam a pista. Ao todo, estiveram concentrados cerca de 10 caminhões e 15 pessoas manifestando no local. Com o tempo, o movimento foi perdendo a força. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: