Câmara aprova lei do vereador Dudu Canella que cria Banco de Achados e Perdidos em Belford Roxo

Nas redes sociais é comum ver pessoas informando sobre a perda de documentos e pedindo para entrar em contato caso os mesmos sejam encontrados. Pensando em diminuir esse problema, o vereador Dudu Canella conseguiu aprovar na Câmara Municipal de Belford Roxo o projeto de lei 01/2021, que autoriza o Poder Executivo a criar o Banco de Achados e Perdidos. A entrega dos documentos encontrados será feita nos 13 Centro de Referência de Assistência Social (Cras) do município.

De acordo com o projeto, a pessoa que perder o documento deverá ir ao Cras para fazer um cadastro com seus dados, como por exemplo, nome e telefone de contato para que o centro a avise quando encontrar o documento. Após 90 dias, os itens do Banco de Achados e Perdidos não retirados serão encaminhados para a sede da Secretaria Municipal de Assistência Social, Cidadania e Mulher.

O vereador Dudu Canella explicou que escolheu colocar o Cras como local para a entrega dos documentos encontrados porque os centros de referência funcionam em diversos bairros, facilitando assim o acesso das pessoas que forem entregar ou procurar os documentos.

Dudu Canella frisou que a ideia surgiu durante a campanha quando um colega perdeu os documentos e o questionou para quando se elegesse fizesse um projeto para que o Banco de Achados e Perdidos fosse instalado nas cinco subprefeituras do município. Eleito, Dudu pegou a ideia e a aperfeiçoou. “Vejo nas redes sociais pessoas desesperadas com a perda de documentos. O município não tinha um ponto fixo para a entrega de documentos encontrados na rua, ônibus ou outros locais. Resolvi escolher os Cras, pois eles estão situados em diversos bairros, facilitando assim a entrega. Se não fosse para mudar a vida das pessoas, não faria sentido estar aqui”, argumentou Dudu.

A Secretaria de Assistência Social, Cidadania e da Mulher editou normas para regulamentar os procedimentos para o recebimento e entrega dos documentos do Banco de Achados e Perdidos. A secretária Brenda Carneiro destacou a importância das regras para que o trabalho seja executado com transparência. “O projeto aprovado na Câmara é importante, pois muitas pessoas perdem documentos e não dispõem de um local de referência para procurá-los. Os Cras agora estão estruturados para fazer este trabalho fundamental para os moradores de Belford Roxo”, frisou Brenda Carneiro.

Normas para entrega

A Secretaria Municipal de Assistência Social, Cidadania e da Mulher já elaborou os procedimentos que serão adotados em relação aos documentos que foram entregues nos Cras. O setor de Achados e Perdidos deverá, entre outras atribuições, elaborar a relação dos documentos identificando-os e quantificando-os, descrevendo detalhadamente o estado de conservação do documento. A retirada dos mesmos será feita de segunda a sexta-feira, das 10h às 16h. O serviço é gratuito.

A coordenação do equipamento de Proteção Social Básica manterá os documentos entregues em sua guarda, durante o prazo de um ano. Os Cras deverão fazer divulgação da relação dos documentos recebidos em site institucional e/ou mural próprio.

Os documentos achados e não reclamados, após um ano, serão encaminhados à sede da Secretaria Municipal de Assistência Social, Cidadania e da Mulher. Decorridos seis meses, a Secretaria providenciará o encaminhamento às respectivas entidades emissoras.

Veja o endereços dos 13 Cras para a entrega de documentos achados

Cras I – Xavantes – Iolanda Costa (Rua Felipe Antonio Lopes Pinto – Xavantes)

Cras II – Santa Marta (Rua Doutor Armando Resende, 88 – Santa Marta)

Cras III – Nova Aurora (Avenida Nova Aurora, 35 – Nova Aurora)

Cras IV – Lote XV – Padre Egídio Carmelinck (Rua Padre Egídio Carmelinck, 70, Lote XV)

Cras V – Shangrilá – Irmã Dulce (Rua Araticum, 1005, Shangrilá)

Cras VI – Bom Pastor – (Avenida Distinção, lote 3, quadra 25, Bom Pastor)

Cras VII – Sargento Roncalli – Maria José da Silva (Rua Jackson Martins, 84, Sargento Roncalli)

Cras VIII – Parque Suécia – Dorothy Mae Stang (Estrada da Ligação, 40, Parque Suécia)

Cras IX – Jardim do Ipê – Pastor Reinaldo Alves Costa (Rua Isitiba, s/n, Parque Suécia)

Cras X – Centro – Magdalena da Silva Marques (Avenda Augusto Vasco Aranha, 215, Areia Branca)

Cras XI – Wona (Terezinha Alexandrino de Oliveira (Rua Cromita, lote 30, quadra 1, Jardim Piedade)

Cras XII – Babi (Nossa Senhora da Conceição (Avenida Atlântica, 850, Babi)

Cras XIII – Santa Tereza – Maria de Fátima Souza Figueiredo (Rua Manoel Oliveira, 96, Parque José).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: