Brasil tem quase 212 mil mortes além do esperado de janeiro a abril

O Brasil registrou nos quatro primeiros meses do ano 64% a mais de mortes por causas naturais do que era esperado, o que representa 211.847 óbitos de janeiro até abril de 2021. Os homens e as população de até 59 anos foram os mais afetados com esse aumento.

Os dados foram divulgados nesta segunda-feira (31), pelo Conass (Conselho Nacional dos Secretários de Saúde) e fazem parte do Painel de Análise do Excesso de Mortalidade por Causas Naturais no Brasil, feito em parceria com organização global de saúde pública Vital Strategies e com a Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen-Brasil).

As mortes naturais são as causadas por doenças ou mau funcionamento interno do corpo e incluem óbitos por covid-19 e doenças respiratórias. Os óbitos causados por armas de fogo e acidentes não são contabilizados nesse levantamento.

Os dados foram calculados de acordo com as semanas epidemiológicas (que vai do domingo até o sábado seguinte) e comparados com a projeção da mortalidade estimada a partir da série histórica de óbitos, com dados reunidos pelo Sistema de Informação de Mortalidade entre 2015 e 2019. 

Eram esperadas até 17 de abril 328.665 mortes no país e os dados mostram ainda que o excesso de mortalidade no país até 17 de abril já representa 77% do excesso de mortalidade registrado em todo o ano de 2020. “Esta comparação dá uma dimensão do enorme impacto da epidemia de Covid-19 no país, já nos primeiros meses de 2021”, disse em nota Fernando Avendanho, assessor técnico do Conass.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: