Brasil registra 1.971 novas mortes por Covid-19 em 24 horas, mostra consórcio de imprensa

O Brasil registrou neste sábado 1.971 novas mortes por Covid-19, elevando o total de vidas perdidas para 461.142. A média móvel de óbitos foi de 1.836, 4% menor que o cálculo de duas semanas atrás.

Os dados são do consórcio formado por O GLOBO, Extra, G1, Folha de S.Paulo, UOL e O Estado de S. Paulo e reúne informações das secretarias estaduais de Saúde divulgadas diariamente até as 20h. Roraima não atualizou número de mortes pela doença.

Nas últimas 24h foram confirmados 78.352 novos casos de Covid-19, totalizando 16.471.009 infectados pelo Sars-CoV-2. A média móvel foi de 60.644 diagnósticos positivos, 4% a menos que o cálculo de 14 dias atrás.

A “média móvel de 7 dias” faz uma média entre o número do dia e dos seis anteriores. Ela é comparada com média de duas semanas atrás para indicar se há tendência de alta, estabilidade ou queda dos casos ou das mortes. O cálculo é um recurso estatístico para conseguir enxergar a tendência dos dados abafando o ruído” causado pelos finais de semana, quando a notificação de mortes se reduz por escassez de funcionários em plantão.

Vinte e um estados do Brasil atualizaram seus dados sobre vacinação contra a Covid-19 neste sábado. Em todo o país, 45.141.433 pessoas receberam a primeira dose de um imunizante, o equivalente a 21,32% da população brasileira. A segunda dose da vacina, por sua vez, foi aplicada em 22.032.735 pessoas, ou 10,40% da população nacional.

Governo restringe entrada de tripulantes de navios

O governo federal acatou a recomendação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e passou a proibir que tripulantes de navios do Reino Unido, Irlanda do Norte, África do Sul e Índia ingressem no país. Uma portaria extra foi publicada no Diário Oficial da União na noite de sexta-feira.

A decisão sobre as medidas sanitárias adotadas cabe ao grupo interministerial — composto pela Casa Civil, Ministério da Justiça e Segurança Pública e Ministério da Saúde. De acordo com a portaria, a medida foi tomada considerando “o impacto epidemiológico” das novas variantes do coronavírus.

Neste sábado, autoridades do Vietnã detectaram uma nova variante do coronavírus que é uma “combinação” das variantes indiana e britânica e se espalha rapidamente por via aérea.

Segundo um novo estudo de pesquisadores do Instituto Pasteur de Paris, a vacina da Pfizer, uma das utilizadas atualmente no país, produz anticorpos capazes de neutralizar a variante indiana do coronavírus, embora sua eficácia seja “um pouco menor”. A variante já foi detectada no Brasil e é considerada como uma “preocupação global”pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: