Brasil cria 120.935 vagas de emprego formal em abril

O Brasil criou 120.935 vagas de emprego formal em abril deste ano. O dado é do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) e foi divulgado pelo Ministério da Economia nesta 4ª feira (26.mai.2021).

De acordo com o Caged, o saldo de 120.935 vagas é fruto de 1.381.767 contratações e de 1.260.832 demissões. Eis as íntegras do relatório (1,6 MB) e da apresentação (526 KB).

Em abril, o resultado do Caged foi puxado pelo setor de serviços, mas os outros setores também apresentaram resultado positivo. Eis o número de vagas por setor:

  • Serviços: 57.610
  • Comércio: 10.124
  • Indústria: 19.884
  • Construção: 22.224
  • Agricultura: 11.145

Segundo o Ministério da Economia, também foi registrada criação líquida de empregos em todas as regiões do Brasil. O destaque foi do Sudeste. Eis a criação de vagas por região:

  • Sudeste: 49.371
  • Sul: 21.721
  • Centro-Oeste: 20.928
  • Nordeste: 19.747
  • Norte: 9.170

PANDEMIA

O resultado do Caged de abril mostra uma desaceleração em relação a março, quando o país registrou a criação de 177.352 vagas de trabalho. Em março, a criação de empregos já havia desacelerado frente a fevereiro, quando o país criou 398.184 vagas, resultado considerado recorde pelo governo.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse nesta 4ª feira (26.mai) que o resultado “parece pouco frente ao que geramos antes, mas temos que considerar que foi o mês em que se sentiu mais o impacto da 2ª onda da covid”.

Guedes falou que, diante do impacto da 2ª onda da pandemia, o dado de abril é positivo. Ele lembrou que o país perdeu 963.703 vagas de emprego formal em abril de 2020, na primeira onda da pandemia.

“O ritmo de criação de empregos continua. Evidente que o ritmo de criação de emprego no mês de abril foi mais lento, porque foi o grande impacto, quando as mortes atingiram o pico, dessa 2ª onda. Então, o distanciamento social e a prudência fizeram com que houvesse uma retração no ritmo de geração de empregos. Mas ainda prosseguiu forte o mercado de trabalho”, afirmou Guedes.

No acumulado do ano, o Caged registra 957.889 novas vagas de trabalho. O estoque de emprego formal contabiliza 40.320.857 vínculos.

METODOLOGIA

Analistas não recomendam a comparação dos dados atuais do Caged com o de anos anteriores, porque o Ministério da Economia alterou a metodologia do Caged em 2020.

A partir de 2020, a prestação de informações pelo empregador no Caged foi substituída pelo eSocial, sistema de escrituração que unificou diversas obrigações dos empregadores. Por isso, o “Novo Caged” considera uma base de informações mais ampla que a usada anteriormente para medir a geração de empregos formais no país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: