fbpx

Botafogo quase repete erros, mas vence o Sampaio Correa por 2×0


Nos 2 a 0 sobre o Sampaio Corrêa, no último domingo, pela 26ª rodada da Série B, o time conseguiu reagir a tempo de achar soluções para garantir o resultado, o que não aconteceu no jogo no meio de semana, na derrota para o CSA. Três pontos essenciais não só pelo ambiente, com volta da torcida e estreia de Rafael. Principalmente, essencial para a tabela, ao fazer o time subir para a vice-liderança e colocar quatro pontos de vantagem dentro do G-4.

Só que a festa não veio sem sustos. O Botafogo demorou a entrar no jogo. Deixou o Sampaio Corrêa dominar e não conseguiu aproveitar nem os contra-ataques. Para a sorte do time da casa, o adversário também tinha sérios problemas no setor de criação. O lado alvinegro pareceu acordar só na metade do primeiro tempo, quando brigou mais pela posse, começou a criar chances e passou a controlar o jogo antes mesmo da expulsão de Joécio, que aconteceu quando o placar já estava aberto.

Oyama foi um dos destaques da vitória — Foto: Vítor Silva/ BFR

Até os 30 minutos, o Botafogo só havia finalizado três vezes. Depois, foi para o intervalo com oito finalizações e um gol na conta ao marcar com Navarro, aos 42 minutos. Poderia ter aberto o placar até antes, se Carlinhos não tivesse perdido cara a cara com o goleiro. Enquanto isso, o Sampaio ficou no chute solitário, sem perigo para Diego Loureiro, no início do jogo.

– Acho que os primeiros 25, 30 minutos talvez não jogamos no nível que queremos. (…) A equipe do Sampaio sabe muito o que fazer, é rápida e enquanto a gente não consegue fazer o gol, torna-se um jogo tenso, mas não demos chances para eles. Jogamos o segundo tempo sem diminuir o ritmo, tentando pressionar e jogando para frente – resumiu o técnico Enderson Moreira.

Chay começou lance que encaminhou vitória — Foto: Vítor Silva/ BFR

O Botafogo cresceu no jogo quando os atacantes começaram a se entender. Chay, Marco Antônio, Navarro e Diego Gonçalves passaram a criar boas jogadas a partir da reta final do primeiro tempo. Cenário que se manteve no início da etapa inicial, tanto que o time criou outras duas chances claras e teve um pênalti quase marcado (VAR anulou) antes dos cinco minutos.

A vitória saiu dos pés deles, já que o primeiro gol aconteceu na bola parada de Chay que Navarro completou, mas também de Luís Oyama. O volante não só fez o segundo gol como foi o jogador mais dinâmico do jogo. Multiplicou a presença em campo com passes, desarmes e foi premiado com a bola que fechou o placar.

Mandante quase imbatível

No retorno da torcida, o Botafogo manteve a principal virtude nessa Série B: a campanha quase perfeita como mandante. Essa foi a 11ª vitória do time em 13 jogos em casa na competição. Os únicos tropeços foram uma derrota para o Goiás e um empate com o Cruzeiro.

Os alvinegros têm, disparado, os melhores números quando jogam com o mando. Fizeram incríveis 28 gols (média de mais de dois por partida) e levaram apenas oito. No domingo, o ambiente com a volta do público e a estreia de Rafael foram ingredientes a mais, mas a fórmula já dá certo para o clube.

– A razão maior de um clube é o torcedor. Queremos jogar para eles e que tenham orgulho. A torcida foi fantástica, pois viemos de derrota. Foi apoio do início ao fim e queremos dedicar aos torcedores que também estavam em casa. Quem sabe em breve ver o Nilton Santos cheio – comemorou Enderson.

Na próxima rodada, o Botafogo viaja para enfrentar o Vitória, pela 27ª rodada da Série B, na quarta-feira, às 21h30 (de Brasília). Em posição vantajosa no G-4, com 47 pontos, o clube tenta a caça ao líder Coritiba, que tem cinco a mais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: