Bolsonaro volta a criticar ICMS de estados: “Eu baixei o imposto”

A União zerou os impostos federais sobre o diesel e sobre o gás de cozinha

Nesta segunda-feira (15), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), em conversa com apoiadores na frente do Palácio do Alvorada, criticou governadores pelo aumento do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre o diesel e o gás de cozinha .

Segundo ele, de nada adianta a União zerar o PIS/Cofins por dois meses, se os estados seguirem aumentando o tributo. O governo federal também reduziu os impostos federais sobre o gás de cozinha. Nesse caso, a regra começou a valer a partir do decreto, e não tem prazo final. 

Nesta segunda-feira (15), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), em conversa com apoiadores na frente do Palácio do Alvorada, criticou governadores pelo aumento do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre o diesel e o gás de cozinha .

Segundo ele, de nada adianta a União zerar o PIS/Cofins por dois meses, se os estados seguirem aumentando o tributo. O governo federal também reduziu os impostos federais sobre o gás de cozinha. Nesse caso, a regra começou a valer a partir do decreto, e não tem prazo final. 

“Eu baixei o imposto para ficar mais barato o diesel, o gás de cozinha. 19 governadores querem que vocês continuem pagando alto o diesel e o gás de cozinha”, afirmou o presidente.

De acordo com reportagem da Folha de São Paulo, o Conselho Nacional de Política Fazendária aponta que Goiás, Distrito Federal e mais 18 estados aumentariam, a partir desta segunda-feira (15/3), o preço de referência para a cobrança de ICMS sobre o óleo diesel. Conforme o texto, o aumento médio para o diesel S-10 seria de 4,4% e, para o diesel S-500, 5,1%.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: