Bolsonaro diz que novo presidente vai “arrumar” a Petrobras

Nesta terça-feira (23), em conversa com apoiadores, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a defender a troca no comando da Petrobras . Segundo ele, tem ” muita coisa errada ” na companhia, e o general Joaquim Silva e Luna viria para “dar uma arrumada”.

Bolsonaro também alegou que não interferiu na política da empresa, mesmo tendo trocado o comando da estatal por alegar que o política de preços sob Roberto Castello Branco, atual presidente, não está em linha com os preços internacionais.

“O que eu interferi na Petrobras? O que eu falei para baixar o preço? Nada, zero. O que essa imprensa está fazendo?”, disse o presidente. 

Além disso, o presidente afirmou que a empresa tende a melhorar sob a direção de Silva e Luna e acusou a imprensa de pessimismo. “Vocês vão ver a Petrobras como vai melhorar. Assim como se tiver que fazer qualquer mudança nós faremos. Não vem a imprensinha, a imprensa de sempre, não sei o quê. Não vai dar certo”, disse Bolsonaro.

A declaração vem na esteira de uma perda de mais de 20% de valor de mercado sofrida pela companhia. O mercado, temerário com a interferência doPlanalto, reagiu negativamente, rebaixando o risco-país, a alta do dólar e a maior queda da bolsa desde abril de 2020. 

Bolsonaro aproveitou também para elogiar o atual presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), e disse estar em conformidade com o Legislativo para aprovar pautas que trazem mais “liberdade” para os prefeitos. 

Por Brasil Econômico | 23/02/2021 13:13

Bolsonaro volta a defender troca no comando da Petrobras
Reprodução: iG Minas GeraisBolsonaro volta a defender troca no comando da Petrobras

Nesta terça-feira (23), em conversa com apoiadores, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a defender a troca no comando da Petrobras . Segundo ele, tem ” muita coisa errada ” na companhia, e o general Joaquim Silva e Luna viria para “dar uma arrumada”.

Bolsonaro também alegou que não interferiu na política da empresa, mesmo tendo trocado o comando da estatal por alegar que o política de preços sob Roberto Castello Branco, atual presidente, não está em linha com os preços internacionais.

Leia também

Continua após a publicidadehttps://68a7604feac3de18141076ae32ef59d7.safeframe.googlesyndication.com/safeframe/1-0-37/html/container.html

“O que eu interferi na Petrobras? O que eu falei para baixar o preço? Nada, zero. O que essa imprensa está fazendo?”, disse o presidente. 

Além disso, o presidente afirmou que a empresa tende a melhorar sob a direção de Silva e Luna e acusou a imprensa de pessimismo. “Vocês vão ver a Petrobras como vai melhorar. Assim como se tiver que fazer qualquer mudança nós faremos. Não vem a imprensinha, a imprensa de sempre, não sei o quê. Não vai dar certo”, disse Bolsonaro.

A declaração vem na esteira de uma perda de mais de 20% de valor de mercado sofrida pela companhia. O mercado, temerário com a interferência doPlanalto, reagiu negativamente, rebaixando o risco-país, a alta do dólar e a maior queda da bolsa desde abril de 2020. 

Bolsonaro aproveitou também para elogiar o atual presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), e disse estar em conformidade com o Legislativo para aprovar pautas que trazem mais “liberdade” para os prefeitos. 

“Tem muita lei do passado que realmente é para combater a corrupção, mas engessa o prefeito. E muitos respondem por 20 anos por improbidade administrativa. Mas alguma coisa vai ser mudada”, assegurou. “Tenho conversado com Arthur Lira para a gente mudar alguma coisa para dar liberdade ao prefeito também”, disse o presidente. 

Ontem (22), também em declaração na porta do Palácio do Alvorada, Bolsonaro criticou o regime de trabalho de Castello Branco , e também o desempenho da estatal. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: