Bolsonaro diz que Lula só será eleito em 2022 se houver fraude

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta 6ª feira (14.mai.2021) que somente com fraude o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva conseguirá ser eleito em 2022. Deu a declaração em evento de entregas de títulos rurais em Terenos (MS), a 30 quilômetros de Campo Grande.

O bandido foi posto em liberdade, foi tornado elegível, no meu entender para ser presidente, na fraude. Ele só ganha na fraude no ano que vem. E eu tenho falado: se o Congresso votar e promulgar o voto impresso, teremos voto impresso ano que vem”, disse em discurso.

É a 2ª vez apenas nesta 6ª feira que Bolsonaro faz referências a Lula, que teve os direitos políticos restabelecidos depois de o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), Edson Fachin, anular duas condenações do petista.

Mais cedo, antes de embarcar para Mato Grosso do Sul, Bolsonaro disse a apoiadores que “se o filho do capeta” voltar ao Planalto, “ele nunca mais vai sair”.

Durante o discurso no evento, o presidente fez críticas ao PT (Partido dos Trabalhadores) e à imprensa.

Não adianta a imprensa ficar de palhaçada, [dizendo que eu] estava sem máscara, juntou aglomeração, foi na casa dos mais humildes. Continuo indo na casa de todo mundo”. Bolsonaro não usou o equipamento de proteção durante a visita.

O presidente voltou a defender a autonomia do médico para receitar medicamentos sem eficácia comprovada conta a covid. E criticou a CPI (Comissão de Inquérito Parlamentar) da Covid no Senado.

Quando tive [covid], chamei meu médico. E ele falou que eu estava com todos os sintomas, daí peguei a caixinha de cloroquina, e ele falou para esperar um pouquinho mais. Eu falei: ´Bicho, quer voltar para tropa ou quer que eu tome cloroquina agora? A saúde é minha, é uma doença que ninguém sabe nada sobre ela´. No outro dia, eu estava bom”.

ENTREGA DE TÍTULOS

O presidente Jair Bolsonaro foi ao assentamento Santa Mônica, em Terenos (MS). O governo entregou 1.128 títulos definitivos de propriedade rural a beneficiários da reforma agrária na capital do Estado.

O presidente Jair Bolsonaro foi ao assentamento Santa Mônica, em Terenos (MS). O governo entregou 1.128 títulos definitivos de propriedade rural a beneficiários da reforma agrária na capital do Estado.

Participam da cerimônia, além do presidente:

  • a ministra Tereza Cristina (Agricultura);
  • o secretário especial de Assuntos Fundiários, Nabhan Garcia;
  • o presidente do Incra, Geraldo Melo Filho;
  • a senadora Soraya Thronicke (PSL-MMS);
  • o senador Nelsinho Trad (PSD-MS)

A última visita de Bolsonaro a Mato Grosso do Sul foi em 18 de agosto de 2020.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: