Bolsonaro afirma que não consegue manter auxílio: “é muito para o governo”

O presidente Jair Bolsonaro voltou a dizer que os comércios deveriam reabrir em todo o país, mesmo em meio à pandemia do novo coronavírus. De acordo com um vídeo publicado por ele nas redes sociais no último domingo (23), os estabelecimentos devem retornar ao normal para que os empregos das pessoas sejam restabelecidos, pois o governo não tem condições de manter o auxílio emergencial de R$ 600 por mês.

“Em março deste ano eu disse que teríamos dois problemas graves pela frente – o vírus e o desemprego – e que ambos deveriam ser tratados simultaneamente e com a mesma responsabilidade”, afirmou Bolsonaro. Ele ainda citou uma fala do discurso de Tedros Adhanom, da Organização Mundial de Saúde (OMS) para concluir seu raciocínio: “Cinco meses depois do meu pronunciamento, o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom, afirma que saúde e economia são inseparáveis.”A democracia brasileira precisa dar um basta em Bolsonaro - ISTOÉ ...

Vale lembrar que, desde março, quando a pandemia teve início, governadores e prefeitos de todo o país determinaram que os comércios deveriam ser fechados para evitar a propagação do coronavírus e aumentar o distanciamento social entre as pessoas. No entanto, essas medidas começaram a ser flexibilizadas recentemente, por causa da melhora nas curvas de casos de diversos municípios do país. Sobre isso, Bolsonaro atacou os políticos que pediram o fechamento dos comércios na pandemia dizendo que eles “destruíram empregos nos últimos cinco meses”.

Em seu vídeo, Bolsonaro também falou sobre a linha de crédito que o governo cedeu para algumas empresas e sobre a suspensão de contratos e a redução dos salários e das jornadas de trabalho de alguns empregados, que tinham seus salários complementados pelo Governo Federal. Ele citou que essas medidas somadas ao auxílio emergencial de cinco pagamentos de R$ 600 foram demais para os cofres públicos do Brasil.

“Esse valor pode não ser muito para quem o recebe, mas é muito para o Brasil, que gasta por mês R$ 50 bilhões. O momento é de abrir o comércio com responsabilidade, voltar à normalidade e resgatar os empregos”, afirmou. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TV Prefeito