Biblioteca abre exposição de alunos da Clínica-Escola do Autista em Itaboraí

Na última segunda-feira (15/04), a Biblioteca Municipal Joaquim Manuel de Macedo, no Centro, abriu a exposição “Mãos que brilham”, dos alunos na Clínica-Escola do Autista, em Itaboraí, instituição gerida pela Prefeitura de Itaboraí, por meio das secretarias municipais de Educação e Saúde. E ainda a palestra “A Importância da Alimentação Saudável no Transtorno do Espectro Autista”, ministrada pela equipe de nutrição da Clínica-Escola, as nutricionistas Áurea Astulla e Karina Schuina.

A exposição, com visitação gratuita fica até o dia 30 de abril. Ao todo, são 20 quadros pequenos, que foram confeccionados por 20 alunos-pacientes, com auxílio das profissionais da Clínica-Escola, a terapeuta funcional e a arteterapeuta. As pinturas foram feitas com tinta guache e cada aluno pintou o que quis.

Para a arteterapeuta, Nerise Prazeres, as aulas de pintura faz parte de um projeto piloto da Clínica-Escola, e visa incentivar a criatividade dos alunos-pacientes. “A arteterapia não trabalha o belo, o estético, mas o fazer criativo. Não importa como fizeram, mas o que fizeram para chegar até aqui. É notória a evolução dos participantes das aulas”, disse Nerise comentando sobre todos os quadros e seus artistas.

32678888077_92c636dc04_z

Aluno-paciente da Clínica-Escola do Autista, Wellington Baraúna, 9 anos, também participa das aulas de pintura. Criativo, ele não fica preso a um desenho e pinta diversas imagens, na exposição ele desenhou e pintou o personagem Minions. Sua mãe, Danielle dos Santos Baraúna, fala da importância da Clínica-Escola em seu desenvolvimento.

“Com quatro anos de idade, o Welligton deu uma espécie de ‘apagão’, tudo o que tinha aprendido, como falar, ir ao banheiro e outras ações foram apagadas da sua memória. Eu fiquei desesperada, levei ele ao neurologista e não deu nada nos exames, mas o médico teve a desconfiança de autismo. Fiquei por anos na fila de espera da Clínica-Escola do Autista, e em 2017 consegui a tão esperada vaga para meu filho. A instituição é maravilhosa e não sei o que seria do meu filho e também de mim se não tivesse ela em nossas vidas. Só tenho que agradecer. E o Wellington é outra criança depois do auxílio da Clínica-Escola, por meio dos seus profissionais”, frisou Danielle.

32678887427_50df477c89_z

Na palestra, a nutricionista Áurea Astulla destacou que uma boa alimentação, saudável, equilibrada e repleta de nutrientes é de suma importância para o tratamento do autismo, em seus mais variados níveis. A alimentação está diretamente ligada ao tratamento do autismo. A eficácia de bons hábitos alimentares no desenvolvimento cerebral equilibra as funções neurológicas, que acentuam esse transtorno. E ainda deu dicas de opções saudáveis de alimentos, como ovo, banana, tapioca, banha de porco e receitas saudáveis como, sorvete caseiro e creme de frutas com inhame.

“Dentre as características observadas no Transtorno do Espectro Autista, temos a seletividade e recusa de alimentos, alergias e intolerâncias alimentares, ansiedade, hiperatividade, alterações de sono e gastrintestinais, como diarreia, constipação, gases, distensão e dor abdominal, e também alterações sensoriais. Com isso, é necessário realizar intervenção nutricional, com alimentos que auxiliem na melhora intestinal e psicológica do autista”, disse Áurea.

33744253238_bdfee74c06_z

Atenta a palestra, a estudante de Nutrição, Laiz Regina Caldeira, 28 anos, ficou sabendo do evento por meio de uma amiga, e fez questão de comparecer. “Achei a palestra muito interessante. Era algo que eu não sabia, ainda estou no 1º período da faculdade e não estudei sobre isso ainda. Gostei bastante”, disse Laiz.

Presente ao evento, Berenice Piana, comentou que a cada evento, cada situação envolvendo a Clínica-Escola do Autista é como um filho que nasce. E como o projeto superou as suas expectativas. Para ela, a instituição poderia apenas existir, mas pelo amor dos profissionais, apoio da Prefeitura de Itaboraí e união das famílias, a Clínica-Escola dá ‘frutos’.

“Outros autistas no Brasil estão sendo atendidos por conta deste projeto, da Clínica-Escola. Peço que prestem atenção no que as nutricionistas disseram, podem ter certeza que é a mais absoluta verdade. Com alimentação adequada para os autistas tudo pode se transformar. Alimente seu filho e não a deficiência dele”, destacou Berenice, que faz apoio familiar na Clínica-Escola do Autista de Itaboraí. Ela também é a co-autora da lei 12.764, sancionada em 28 de dezembro de 2012, que leva seu nome e instituiu a Política Nacional de Proteção dos Direitos da Pessoa com Transtornos do Espectro Autista (TEA).

32678888027_998088999a_z

Para a diretora da Clínica-Escola do Autista, Márcia Novis, este é um momento único, de poder mostrar os trabalhos produzidos pelos alunos-pacientes, e ainda oferecer uma palestra de suma importância para os pais e responsáveis. “É gratificante não só para mim, mas para todos que fazem parte da instituição. Iniciamos o projeto este ano e já temos o que mostrar”, falou Márcia.

A diretora da Biblioteca Municipal Joaquim Manuel de Macedo, Carla Almeida acompanhada das subsecretárias de Projetos Especiais, Célia Regina Fortunato e de Gestão e Ensino, Lúcia Helena Duarte deu as boas-vindas e convidou a todos para prestigiar a Biblioteca em outros momentos.

A exposição faz parte do projeto “Arte em toda parte”, que valoriza a produção de arte local e coloca à disposição um espaço para os artistas apresentarem seus trabalhos. O objetivo é dar oportunidade aos talentos locais para exporem suas obras.

33744253038_9c839191bb_z

Atualmente a instituição conta com quase 200 alunos-pacientes, a partir dos dois anos de idades, residentes de Itaboraí, e outros municípios. Com um tratamento multidisciplinar, o projeto público pioneiro visa à integração de crianças e adolescentes autistas ao ensino regular, oferecidos por profissionais especializados no tema.

A Clínica-Escola do Autista conta com pedagogas especializadas em autismo, terapeutas ocupacionais, psicólogas, fisioterapeutas, psicopedagogas, nutricionistas, fonoaudiólogas, assistentes sociais, neuropediatra e arteterapeuta. Além de diretora, coordenadora pedagógica e de disciplina, recepcionista e serviços gerais. Fica localizada na Rua Comandante Ari Parreiras, nº 327, em Venda das Pedras – Itaboraí. Horário de funcionamento, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: