fbpx

Belford Roxo: Policlínica Especializada de Atenção ao Idoso e USF Maria Anésia celebram o Novembro Azul

A Saúde de Belford Roxo está investindo em suas unidades, insumos e profissionais. Seguindo essa linha, a Secretaria de Saúde está realizando diversas ações em alusão ao Novembro Azul, mês de conscientização ao câncer de próstata. Nesta segunda-feira (22), foi dia de levar informação aos pacientes da Policlínica Especializada de Atenção ao Idoso, no bairro Farrula, na parte da manhã, e à tarde para a USF Maria Anésia, Jardim Redentor.

Segundo o administrador da unidade, Ezequias da Silva Gomes, é uma característica da Policlínica ter o atendimento especializado de urologia com uma demanda de cerca de 200 pacientes por mês. “Estamos marcando durante todo o mês. E a partir de hoje abrimos a agenda para coleta de sangue. Nossa unidade conta com três clínicos gerais, dois urologistas, dermatologista, geriatra, fonoaudiólogo, nutricionista, três psicólogos, dois assistentes sociais, fisioterapeuta, ortopedista e cardiologista”, informou o administrador.

A secretária de Envelhecimento Saudável e Qualidade de Vida, Cristiane do Sobreira, destacou a importância do novembro azul. “É importante que os pacientes tenham tirado suas dúvidas e absorvido a maior quantidade possível de informação com o urologista. A Policlínica tem um papel fundamental com sua equipe que atende pessoas na faixa de 50 anos que já devem começar a fazer seus exames”, destacou ao lado do diretor das Policlínicas e Especializadas, Admilson Figueiredo da Silva. “Fico feliz em saber que vocês pacientes estão se preocupando com a saúde. O homem tem o hábito de só se cuidar quando está em estágio avançado. Agora com informação e toda a estrutura que a saúde do município oferece, não tem desculpa”, finalizou.

Elogios à rede de Saúde

Para fazer as palestras e tirar dúvidas dos pacientes, o urologista Fernando Sales falou sobre o câncer de próstata. “Esse é um tumor muito comum no homem e é assintomático. Por isso é importante fazer o rastreio anualmente para detectar no início onde a chance de cura é maior que 90%. Homens negros tem maior risco. Então, esse procedimento deve ser feito mais cedo ainda. Os exames PSA e toque retal são recomendados a partir dos 50 anos e 45 para quem tem fator de risco para ter a doença”, explicou Fernando.

Morador da Prata, Eduardo Teixeira, 52 anos, elogiou a rede municipal de saúde. “Há três meses eu fiz meus exames de rotina e só faltou a ultrassonografia. Consegui fazer e fui atendido na Policlínica do Idoso”, resumiu.

Também estiveram presentes no evento o assistente social da unidade Fábio Zamberlan, a diretora da Farmácia, Daniele Dias, a pedagoga do Centro de Referência de Assistência Social (Cras) Xavantes, Luciana Azevedo e equipe.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: