Baleia critica “violência” do Planalto e diz que interferência pró-Lira apequena o Congresso

O candidato a presidente da Câmara Baleia Rossi (MDB-SP) disse em entrevista ao Congresso em Foco que está confiante de que vai ter apoio para ser eleito. Ele criticou o presidente Jair Bolsonaro por interferir para que Arthur Lira (PP-AL) ganhe o comando da Casa.

“Isso apequena o Parlamento, diminui a importância desse debate que é muito relevante para os próximos dois anos. Quem será o presidente da Câmara dos Deputados vai definir o que nós vamos ter no Parlamento, se é um Parlamento independente ou se é um Parlamento submisso.”

De acordo com o emedebista, a interferência de Bolsonaro acabará tendo efeito negativo no desempenho de Lira.

“Tenho plena confiança de que isso vai acabar revertendo negativamente para o Planalto, que vai consolidar votos na nossa candidatura, é o que eu tenho ouvido inclusive de deputados que não fazem parte do meu bloco. Estão muito assustados com a violência que o Palácio do Planalto tem tratado os próprios parlamentares”.

Na entrevista, Baleia também comentou sobre o auxílio emergencial, que parou de ser pago neste mês de janeiro, e disse que cobrará do ministro da Economia, Paulo Guedes, a ampliação do Bolsa Família ou a manutenção do auxílio enquanto durar a pandemia do coronavírus.

O candidato afirmou que o governo demonstra não priorizar as privatizações, ao contrário do que diz a equipe econômica. Para ele, as saídas de Salim Mattar, da Secretaria de Desestatização, e de Wilson Ferreira Júnior, da Eletrobras, sinalizam essa falta de compromisso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: