Baixada ganha núcleo de atendimento a crianças e adolescentes vítimas de violência

O governador Wilson Witzel inaugurou, nesta quinta-feira (20/08), o Núcleo de Atenção à Criança e ao Adolescente (Naca), e uma nova unidade de atendimento do Programa SOS Criança Desaparecida, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. As duas estruturas da Fundação para Infância e Adolescência (FIA), vinculada à Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos, vão funcionar no mesmo local, ao lado da 58ª DP (Posse).

O NACA Baixada vai atender crianças e adolescentes em situação de violência física, psicológica, negligência, abandono e abuso sexual no âmbito familiar. O programa tem como meta interromper a situação que esses jovens vivem e buscar novas formas de convivência familiar que proporcionem um ambiente adequado para o desenvolvimento deles.

– O nosso objetivo é dar cada vez mais efetividade ao Estatuto da Criança e do Adolescente e sabemos que esse é um problema grave no Brasil. Fui Defensor Público em Nova Iguaçu e Nilópolis, várias vezes atendi situações extremamente complexas e de difícil solução pela falta de recursos. Hoje, nós estamos ampliando no nosso estado essas possibilidades para dar apoio a essas instituições, como a Defensoria Pública e a própria Polícia Civil, no sentido de viabilizar um acolhimento para essas famílias e as medidas judiciais que precisam ser tomadas para afastar o abusador das vítimas – ressaltou o governador.

A secretária de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos, Cristiane Lamarão, destacou o aumento no número de casos de violência contra crianças e adolescentes no país e disse que o objetivo da secretaria é abrir um Naca em cada região do estado.

– Entre 2011 e 2017, houve um aumento de 83% das notificações gerais de violência sexuais contra crianças e adolescentes, segundo dados do Ministério da Saúde. Foram 184.524 casos de violência sexual – 31,5% contra crianças-, sendo a maioria dos casos ocorridos dentro de casa e os agressores sendo pessoas do convívio da vítima. Então, a gente precisa, urgentemente, implantar outros centros. A nossa meta é abrir, pelo menos, um em cada região – afirmou.

Programa SOS Criança Desaparecida


Também foi inaugurada a primeira unidade de atendimento do programa SOS Criança Desaparecida, criado pela FIA em 1996. O programa tem desenvolvido ações voltadas para a identificação e localização de crianças e adolescentes desaparecidos e sua reintegração à família.

Luciene Torres, representante do Movimento Mães Virtuosas do Brasil, comemorou a chegada de um núcleo na Baixada.


– Agradeço por atenderem esse nosso pedido, que já era antigo. A minha filha sumiu na Baixada e sei que o número de desaparecidos é muito maior na Baixada. Então, essa inauguração é uma conquista, a FIA sempre nos acolheu, e, hoje, temos psicólogos que nos atendem por telefone. Isso é muito bom, nunca tivemos esse tipo de atendimento – disse Luciene.

Desde que foi criado, o S.O.S. Criança Desaparecida já registrou 3.719 casos de desaparecimento, sendo 3.142 localizados, obtendo um êxito de mais de 84% dos casos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TV Prefeito