Baixada Fluminense acumula saldo positivo de mais de 5,8 mil empregos em 2021, Caxias e Belford Roxo lideram ranking

Levantamento feito pela Firjan, divulgado através da plataforma Retratos Regionais, aponta que a Baixada Fluminense tem saldo de 5.861empregosentre janeiro e maio de 2021. Duque de Caxias (+2.638) e Belford Roxo (+812) são os municípios com os melhores desempenhos em 2021 quando analisamos, de forma agregada, todos os setores econômicos (indústria, comércio, serviços e agropecuária). O acumulado da região nos últimos 12 meses até maio deste ano é de 13.314 empregos.

A análise específica da indústria da regiãomostra que, em maio, o setor registra uma reduçãode postos de trabalho formais. Mesmo assim, o acumulado deste ano fechou com saldo positivo de 385 vagas neste setor. Nova Iguaçu (+512) e Queimados (+266) também se destacaram positivamente neste período. Os setores que impulsionaram este resultado foram, respectivamente, a fabricação de produtos de minerais não metálicos (+423) e a construção civil (+132).

“O Estado do Rio vive um momento importante de retomada da economia e a Baixada Fluminense acompanha essa tendência. Os projetos futuros na área de infraestrutura anunciados pelo governo vêm animando empresas e investidores, permitindo antever dias ainda mais promissores. Os efeitos dessas obras, que serão executadas com os recursos oriundos do leilão da Cedae, certamente vão aumentar a competitividade e a produtividade das indústrias e dos outros setores, induzindo o desenvolvimento socioeconômico do Rio de Janeiro”, analisou Carlos Erane de Aguiar, presidente da Firjan Nova Iguaçu e Região.

Já Roberto Leverone, presidente da Firjan Caxias e Região, compartilha opinião semelhante. “O atual cenário socioeconômico do estado do Rio e do país apresenta novos desafios para empresas, governantes, instituições públicas e cidadãos. Com o progresso no estímulo aos negócios, aos empreendimentos industriais e na geração de emprego e de renda, toda a sociedade será beneficiada, inclusive a Baixada Fluminense”, destacou.

Ficheiro:Calçadão Duque de Caxias.jpg – Wikipédia, a enciclopédia livre

Análise estadual da indústria

Em maio último, o estado do Rio de Janeiro abriu 17.610 novos postos de trabalho formais, quarto resultado positivo consecutivo e o melhor desempenho desde novembro, de acordo com a plataforma Retratos Regionais, da Firjan. O levantamento destaca que houve saldo positivo em todos grandes setores: Serviços (+11.125), Comércio (+3.211), Agropecuária (+2.003) e Indústria e Construção (+1.271).

Com esse resultado, no acumulado de 2021, já foram abertas 49.310 vagas no estado do Rio, com Serviços (+31.082) e o setor industrial (+13.643) liderando as contratações. Já a Agropecuária (+2.775) e Comércio (+1.810) apresentam saldos menores, mas também registram resultado positivo no ano.

Em maio, no setor de Serviços, os maiores volumes de contratações ocorreram nos segmentos de Atividades de Organizações Associativas (+3.221) e Atividades de Atenção À Saúde Humana (+1.399). No setor de Comércio, destacaram-se o Comércio Varejista de Produtos Farmacêuticos para Uso Humano e Veterinário (+618), Hipermercados e Supermercados (+553) e Minimercados, Mercearias e Armazéns (+426).

Na Agropecuária, as contratações se concentraram nas Atividades de Apoio à Agricultura (+1.169) e no Cultivo de Cana-de-açúcar (+718). Por fim, no setor Industrial, a Construção Civil (+599) seguiu se destacando, mas registram-se também as Indústrias Extrativas (+272), Manutenção, Reparação e Instalação de Máquinas e Equipamentos (+256) e Fabricação de Produtos de Minerais Não-Metálicos (+228).

Crescimento também nos municípios

Na análise municipal, 71 dos 92 municípios fluminenses apresentaram saldo positivo no mês. Os primeiros meses da pandemia da COVID-19 impactaram profundamente o mercado de trabalho nacional e fluminense, uma vez que as empresas ainda precisariam se adaptar aos novos protocolos de funcionamento e às restrições impostas pelas autoridades para conter a circulação do vírus. Com isso, entre março e julho de 2020, o estado do Rio fechou mais de 191 mil vagas com carteira assinada.

“A partir processo de recuperação gradual do emprego, entre agosto de 2020 e maio de 2021 houve a abertura de 116.989 vagas. Em outras palavras, isso indica que 6 em cada 10 postos de trabalho com carteira assinada fechados nos primeiros meses da pandemia já foram reabertos no estado”, ressalta o gerente de Estudos Econômicos da Firjan, Jonathas Goulart.

Na maior parte dos municípios, inclusive, as perdas observadas no início da pandemia já foram mais do que compensadas: 56 dos 92 municípios do estado apresentam saldo líquido de geração de empregos no acumulado de março de 2020 a maio de 2021.

Plataforma Retratos Regionais

A plataforma Retratos Regionais, lançada pela Firjan em 2020, tem como base o saldo de empregos formais disponibilizados no Caged, do Ministério da Economia. Em painel setorial são disponibilizados dados específicos dos setores industriais.

Em painel regional, que também permite a busca por município, é apresentado o cenário geral de empregos, incluindo todos os grandes setores. A plataforma pode ser acessada através deste link: www.firjan.com.br/retratosregionais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: