fbpx

Aumento de casos da Influenza acende o sinal de alerta no Rio

Nas últimas semanas, moradores da Favela da Rocinha, Zona Sul do Rio de Janeiro, foram a postos de saúde sentindo dores de cabeça e no corpo, febre, calafrios, resfriado forte e mal estar. Os sintomas lembram os da covid-19, mas são de Influenza A, a gripe, doença causada pelo vírus H3N2. 

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, uma investigação epidemiológica está em curso pela Superintendência de Vigilância em Saúde, que está analisando os resultados positivos da Influenza A. A doença pode se agravar em crianças de 6 meses a 6 anos de idade, gestantes e em idosos com mais de 60 anos. A Secretaria também afirma que as medidas de proteção são semelhantes às de covid-19, como manter distanciamento social, uso de máscaras e higiene das mãos com álcool 70% ou com água e sabão.

Em entrevista para o Bom Dia Rio, o secretário municipal de Saúde Daniel Soranz reforçou que as pessoas com sintomas gripais devem fazer o teste da covid, para que possam identificar e tratar corretamente a doença. 

Para o infectologista Alberto Chebabo, da Universidade Federal do Rio de Janeiro, o retorno da Influenza está diretamente ligada à baixa adesão à vacina da gripe, que teve ampla campanha entre abril e setembro deste ano. “O vírus da Influenza já estava há dois anos sem aparecer na cidade, uma hora ela iria voltar”, reforçou. “A grande questão é que as pessoas não se vacinaram, situação que faz aumentar os casos. Mesmo com baixa letalidade, a Influenza é uma doença grave que pode causar internações. É uma síndrome respiratória que se agrava nos grupos de risco”.

A vacina contra a gripe, encontrada nos 280 postos de saúde do município, alcançou apenas 55,7% do grupo prioritário, aqueles que podem desenvolver mais os sintomas. A vacina está disponível para toda a população acima de 6 meses de idade e pode ser encontrada nas unidades de Atenção Primária do Município do Rio, como Clínicas da Família e Centros Municipais de Saúde, de segunda a sexta-feira das 8h às 17h.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: