fbpx

Atendimento aos aposentados e pensionistas da Prefeitura de Cabo Frio passa por melhorias

Aposentados e pensionistas da Prefeitura de Cabo Frio passaram a ser melhor atendidos pelo governo municipal desde o início deste ano. Logo após o começo do mandato, pagamentos começaram a ser regularizados e parte das dívidas já foi quitada. Eles foram o primeiro grupo a receber os vencimentos de janeiro de forma antecipada, ainda no dia 13. Desde então, passaram a receber os pagamentos em dia.

A mudança veio acompanhada de uma série de adequações proporcionadas pelo Instituto de Benefícios e Assistência aos Servidores de Cabo Frio (Ibascaf). Em fevereiro, por exemplo, houve o fim de uma dívida histórica: o pagamento do 13º salário de 2016 para aposentados e pensionistas, além do 13º de 2020 deixado em aberto pelo governo anterior. Já as aposentadorias e pensões dos meses de janeiro, fevereiro e março foram pagas de forma antecipada, dentro do mês vigente.

Além de priorizar a folha de pagamento, logo nos primeiros dias do novo mandato a Prefeitura e a direção do Ibascaf também começaram a preparar o retorno do programa de atendimento médico para servidores.
 
Com menos de 100 dias de governo, foram concedidas 39 aposentadorias pelo instituto, além de seis pensões. Sobre períodos relativos a governos anteriores (2016 a 2019), cinco processos de aposentadoria que estavam em espera foram deferidos pela autarquia. Outros 15 estão em fase final de liberação.

Sobre os processos de aposentadoria que estavam travados ou foram indeferidos, o setor jurídico do Ibascaf convocou os servidores para que fossem informados e tivessem a possibilidade de regularização dos problemas detectados.
 
DOAÇÃO DE INSUMOS E NEGOCIAÇÃO DE DÍVIDAS DO PASMED
 
Em 2020 o prédio onde funcionava o atendimento do Programa de Assistência Médico-Hospitalar e Odontológica dos Servidores Municipais de Cabo Frio (Pasmed) foi embargado pela Defesa Civil por problemas estruturais. Sem a possibilidade de uma grande reforma no momento, insumos hospitalares que estavam estocados no local e passariam do prazo de validade foram doados para a Secretaria Municipal de Saúde.
 
“Essa medida foi importantíssima porque poderíamos perder vários materiais como insumos ginecológicos, odontológicos, entre outros, que não seriam utilizados por conta da interdição do prédio. Então conversamos com o secretário de Saúde, Felipe Fernandes, que aceitou nossa doação com o maior prazer”, afirmou o presidente do Ibascaf, Carlos Alberto Cardozo.

Além da interdição do prédio do Pasmed no governo passado, a nova diretoria do Ibascaf detectou que o atendimento médico, que era feito por clínicas e empresas conveniadas, também estava suspenso devido à existência de dívidas. Segundo a direção do Ibascaf, as dívidas estão em fase final de negociação, para que o serviço volte a ser prestado também em clínicas particulares da cidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: