fbpx

Área onde homem foi morto no ônibus registrou 1.895 casos de roubo em coletivo neste ano

A região em que Marcos Paulo Appolinario da Silva foi morto durante um assalto a ônibus, na quinta-feira, registrou 1.895 casos de roubo em coletivo de janeiro a julho deste ano. O dado é do Instituto de Segurança Pública (ISP). A vítima foi morta ao se recusar a entregar um celular aos assaltantes, no interior de um coletivo da Viação Reginas, na Avenida Brasil, na altura de Ramos. O bairro integra a 1ª Risp (Região Integrada de Segurança Pública), que registrou o terceiro maior número de ocorrências no estado do Rio nos primeiros sete meses deste ano. A área engloba a Zona Sul, Centro e parte da Zona Norte da capital.

À frente dessa região nos registros de casos está a 2ª Risp, que engloba a Zona Oeste e parte da Zona Norte do Rio e responde por 2.314 roubos em coletivos no mesmo período. Já a segunda região com mais ocorrências é a Baixada Fluminense (3ª Risp), com 1.958 casos. As regiões que aparecem na sequência são Grande Niterói e Região dos Lagos (481 registros), Norte Fluminense e Noroeste (16), Sul Fluminense (13) e Região Serrana (10).

Ao todo, foram 6.687 casos no estado do Rio de janeiro a julho deste ano: um aumento de 15,3% em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram registrados 5.798 casos de roubo em coletivo. Já em 2019, no período pré-pandemia, os número foram maiores, com 9.921 registros de janeiro a julho. A redução, portanto, verificada em 2021 em relação a 2019 é de 32,5%. Segundo o ISP, os casos de roubo em coletivo envolvem tanto assaltos a passageiros quanto a motoristas.

Em relação às Circunscrições Integradas de Segurança Pública (Cisp), que correspondem às áreas de atuação das delegacias distritais, as que registraram o maior número de roubo em coletivo, de janeiro e julho deste ano, foram a Cisp 64 (São João de Meriti), com 566 casos; a Cisp 21 (Benfica, Bonsucesso, Higienópolis, Manguinhos, Maré e Ramos), com 453; e a Cisp 39 (Acari, Barros Filho, Costa Barros, Parque Colúmbia e Pavuna), com 395 casos. Marcos Paulo Appolinario da Silva, que foi sepultado nesta sexta-feira, foi morto na área da Cisp 21.

A Polícia Militar informou que uma das prioridades do comando da corporação é o combate aos crimes em coletivos, inclusive nos pontos de embarque. Segundo a PM, há uma modalidade específica de atuação, chamada de Policiamento Transportado em Ônibus Urbanos (PTOU), que é executada por todas as unidades da corporação, que intensificaram as abordagens a coletivos e demais veículos nos principais corredores de circulação nas áreas urbanas.

A PM ressaltou a importância do acionamento das equipes por meio da Central 190, para que os policiais possam agir de forma imediata nas ocorrências do crime.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: