Arábia Saudita executa homem que protestou contra o governo na adolescência

A Arábia Saudita, cujo príncipe herdeiro é Mohammed bin Salman, executou um homem condenado por protestar contra o governo quando tinha 17 anos, apesar da garantia da abolição da pena de morte para crimes cometidos por menores de idade desde abril de 2020. As informações são da BBC.

Mustafa Hashem al-Darwish foi decapitado na cidade oriental de Dammam por participar em uma “revolta armada” contra o governo saudita e “desestabilizar a segurança” do reino.

Ele foi preso em maio de 2015 por suposta participação em protestos durante a Primavera Árabe entre 2011 e 2012, segundo organizações de direitos humanos. De acordo com a agência Reuters, o Ministério do Interior da Arábia Saudita disse que al-Darwish também tentou matar as forças de segurança locais. No entanto, os documentos judiciais não especificaram as datas de nenhum de seus crimes.

A organização de advogados internacionais Reprieve declarou que as autoridades não informaram a família de Mustafa al-Darwish sobre a execução, que soube da notícia por meio da internet.

No início de 2021, a Comissão Saudita de Direitos Humanos declarou que o reino havia reduzido “drasticamente” o número de pessoas condenadas à morte em 2020.

No entanto, a Reprieve afirma que a Arábia Saudita já executou o mesmo número de pessoas no 1º semestre de 2021 do que em todo o ano de 2020.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: