Apple é processada por falha em MacBooks e pode ter que reembolsar os clientes

Apple é alvo de um novo processo por conta de um problema em MacBooks. A ação conjunta foi movida por consumidores na justiça dos Estados Unidos por conta do chamado “flexgate”, nomeado assim por ter origem no cabo flex, que liga a tela do computador ao restante da máquina. A falha atinge o display de MacBooks Pro fabricados em 2016 e 2017, exibindo manchas escuras na borda inferior ou até desligando em determinadas situações.

O objetivo dos usuários é garantir o reembolso de todos os consumidores do país que precisaram arcar com os custos para corrigir o problema em notebooks fora da garantia. Vale lembrar que, tendo em vista o problema, em 2019 a Apple deu início a um programa de reparos para resolver a situação, mas ficou disponível apenas para MacBooks Pro de 13 polegadas. O TechTudo procurou a assessoria da Apple, que, por enquanto, não quis comentar o assunto.

A origem do problema está em um cabo flex, que liga o display à placa-mãe do notebook. De acordo com análises do iFixit, site especializado em reparos de gadgets, o cabo não é resistente o suficiente e o estresse natural do uso do MacBook pode provocar problemas com o tempo.

As máquinas afetadas exibem uma distribuição desigual de backlight – a luz que ilumina a tela LCD – na borda inferior, lembrando a iluminação de um palco de teatro. Outro problema é o desligamento do display, caso o usuário levante a tampa em um ângulo mais aberto.

Em 2019, a Apple deu início a um programa de reparos para resolver o problema. Apesar disso, a iniciativa só leva em conta dispositivos de 13 polegadas vendidos entre outubro de 2016 e fevereiro de 2018, enquanto MacBooks Pro de 15″ ficaram de fora. Esse é um dos motivos alegados para justificar a ação coletiva, afirmando ainda que a Apple teria conhecimento da falha e, mesmo assim, colocou o produto à venda.

Outro argumento é a demora da maçã em tomar providências quando o volume de casos começou a crescer em seus fóruns e postos de atendimento. A falha foi apontada pelo iFixit em janeiro de 2019, enquanto o programa começou a valer a partir de maio do mesmo ano.

Eventualmente, o problema do cabo flex acabaria corrigido já nos modelos de 2018. A solução encontrada pela Apple foi adotar um fio 2 mm mais comprido em relação à versão sujeita à falha.

MacBook Pro lançado em 2018 já trazia um cabo flex mais comprido, resolvendo o problema — Foto: Divulgação/Apple

Essa não é a primeira vez que a Apple tem problemas do tipo. Em 2018, consumidores entraram com uma ação coletiva por conta do teclado de padrão borboleta. Segundo os usuários, o design acabava deixando algumas teclas inutilizáveis com o tempo, após o acúmulo de poeira e sujeiras em geral. O formato foi substituído pela marca pelo Magic Keyboard a partir do MacBook Pro de 16 polegadaslançado em 2019.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TV Prefeito