Após protestos, Duque retira proposta de reforma tributária na Colômbia

O presidente da Colômbia, Iván Duque, afirmou no último domingo (2.mai.2021) que a reforma tributária será retirada da pauta do Congresso. A decisão foi tomada depois da realização de protestos contra a proposta em todo o país.

De acordo com Duque, um novo texto será apresentado, sem as partes que foram mais criticadas pela população. Os manifestantes rejeitaram o aumento de impostos e pediram que medidas de proteção aos trabalhadores afetados pela covid-19 sejam criadas.

Na 6ª feira (30.abr), o presidente colombiano já havia prometido que o projeto seria alterado. Mas ele continuou na pauta para ser votado pelo Congresso. Com isso, milhares de pessoas foram às ruas. Os manifestantes afirmavam que o governo estava sacrificando a classe média.

Entre os itens mais criticados estava o nivelamento de impostos sobre a venda de alguns alimentos. Serviços públicos também seriam taxados com impostos nivelados.

Duque é apoiado por cerca de 33% da população. A baixa popularidade colaborou com o seu recuo em relação à reforma administrativa. Os protestos durante a última semana foram reforçados no sábado (1º.mai), com sindicatos e estudantes que se juntaram às manifestações no Dia Internacional dos Trabalhadores.

Uma nova proposta não tem data para ser apresentada ao Congresso. O texto será construído em conjunto com diferentes partidos políticos, o setor privado e a sociedade civil. O foco deve ser alterado de uma nivelação dos impostos para a taxação temporária de empresas e das classes mais ricas da Colômbia.

Segundo o Dane, serviço de estatísticas colombiano, o desemprego no país alcançou a taxa de 14,2% em março de 2021. Isso representa um total de 16 milhões de pessoas inativas no mercado de trabalho. Eis a íntegra (377 KB).

Em 2020, o PIB (Produto Interno Bruto) colombiano teve uma queda de 6,8%.

De acordo com o site Our World in Data, até o domingo (2.mai), a Colômbia registrou 2,9 milhões de casos de infecções pelo coronavírus. Já o número de mortes por covid-19 chega a 74.477.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: