Após 18 anos, Nenê volta a marcar na Libertadores e vira 3º brasileiro mais velho a fazer gol no torneio

Na mesma edição em que o Fluminenseteve o seu jogador mais jovem a fazer um gol na Copa Libertadores, Kayky aos 17 anos e 10 meses, o clube também passou a ter o mais velho tricolor a marcar no torneio: Nenê, aos 39 anos e 10 meses. O vovô estava “on” no Monumental de Núñez e anotou o segundo da vitória por 3 a 1 sobre o River Plate na Argentina, na última terça-feira.

Nenê se tornou o jogador mais velho do Fluminense a fazer gol na Libertadores — Foto: Reuters

– A importância não era de eu fazer gol, mas sim da gente conquistar essa vitória. Para mim, não importa se eu dou passe, faço gol. Para mim, vale a mesma coisa. Mas é sempre bom também, né?! (risos) Marcar contra um grande adversário e em um momento tão importante para a gente. Fortalece, motiva para continuar dando o meu melhor pelo Fluminense – disse ao ge.https://tpc.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html

Esse foi o quarto gol do meia na história da Libertadores. Os três primeiros foram há 18 anos, em 2003. Na época, tinha só 21 anos e era uma espécie de 12º jogador daquele famoso Santos de Diego e Robinho.

É Gol!!! na memória: os últimos confrontos do Santos na semifinal da Libertadores

Curiosamente, o gol em cima do River foi praticamente do mesmo lugar do último que havia feito na Libertadores, na vitória por 1 a 0 na Vila Belmiro sobre o Independiente Medellín, da Colômbia, no jogo de ida da semifinal em 2003 (veja aos 54 segundos do vídeo acima).

Aquela era a sua primeira participação na Libertadores, e Nenê disputou 12 partidas (duas como titular), fez três gols, deu uma assistência e chegou até a final, mas perdeu para o Boca Juniors, da Argentina.

Quase do mesmo lugar: gols de Nenê pela Libertadores pelo Fluminense em 2021 e Santos em 2003 — Foto: Reprodução / Fox Sports e SporTV

Top 3: “vovôs” brasileiros na Libertadores

Não é só Fred que vem alcançando marcas expressivas na Libertadores, onde se tornou o terceiro maior artilheiro brasileiro com 22 gols empatado com Célio Taveira, ex-atacante de Vasco e Nacional-URU. Com o gol sobre o River, Nenê virou o terceiro brasileiro mais velho a estufar as redes pelo torneio. Ele ultrapassou o atacante Ricardo Oliveira, que fez o seu último aos 38 anos e 11 meses pelo Atlético-MG.

Agora, só estão à frente dele o ex-goleiro Rogério Ceni, que marcou pelo São Paulo com 40 anos e dois meses; e o ex-lateral-esquerdo e meia Zé Roberto, que fez um gol na competição pelo Palmeiras aos 42 anos e 10 meses.

Charge brinca com o "modo on" do vovô Nenê na Libertadores — Foto: Mario Alberto

A classificação para as oitavas de final também vai permitir outra marca para Nenê. Se não se machucar e atuar em pelo menos um dos dois jogos da próxima fase, previstos para as semanas dos dias 14 e 21 de julho, ele vai se tornar também o terceiro brasileiro mais velho a entrar em campo na Libertadores. O meia, que vai completar 40 anos no dia 19 de julho, ultrapassará:

  • Fernando Prass, Ex-Palmeiras (39 anos, 10 meses e 7 dias);
  • Leonardo Silva, ex-Atlético-MG (39 anos, 10 meses e 15 dias);
  • Léo Moura, ex-Grêmio (39 anos, 11 meses e 6 dias);
  • Ricardo Oliveira, ex-Atlético-MG ( 39 anos, 11 meses e 17 dias);
  • Emerson Sheik, ex-Corinthians (39 anos, 11 meses e 23 dias).

Se isso acontecer, de novo Nenê só terá à frente Rogério Ceni, que jogou a Libertadores com o São Paulo até 42 anos, três meses e 22 dias; e Zé Roberto, que disputou pelo Palmeiras aos 42 anos, 11 meses e 29 dias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: